Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Diário de Uma Democracia - 600 Dias que Marcaram o País! - cover

Diário de Uma Democracia - 600 Dias que Marcaram o País!

Rafael Moia Filho

Publisher: Scortecci Editora

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Este livro procura detalhar o período compreendido entre o fim do governo Temer e o começo das movimentações para a eleição presidencial de outubro de 2018, reproduzindo, através de vasta pesquisa e opiniões do autor e de jornalistas, todas as nuances vividas desde o momento do lançamento das candidaturas até o decorrer dos seiscentos dias de posse do novo governo. Uma trajetória que acabou se misturando com a pandemia do novo coronavírus, que tomou de assalto o mundo em que vivemos, trazendo ainda mais problemas do que alegrias em meio à gestão do novo governo federal. Escrito como se fosse um diário de bordo, este livro detalha a campanha eleitoral, a posse do novo presidente e as histórias que seguiram com o país, que mesmo com suas instituições democráticas funcionando nunca alcançou a tranquilidade que desejávamos. Traz à tona justamente as nuances que a nossa democracia vive mesmo após uma eleição democrática, livre, sem fraudes, com todas as garantias preservadas aos eleitores, candidatos e cidadãos do país. Tudo isso por conta da instabilidade emocional de um presidente que não tem a bagagem necessária para lidar com críticas e diferenças de opiniões, naturais no processo político e democrático. Um presidente que defendeu em público no plenário da Câmara Federal o torturador Carlos Brilhante Ustra. Que nunca admitiu que houvéssemos vivido uma Ditadura Militar, fruto de um golpe na noite de 31 de março ou na madrugada de 1º de abril, como querem alguns historiadores. Que, embora eleito pelo voto popular, prefere incitar seus seguidores a apoiar a reedição de um novo AI-5 – Ato Institucional nº 5, o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal. Neste turbilhão de confrontos e ódio, o país assiste à inércia de uma gestão que, ao invés de tentar resolver os graves problemas da nação, se limita a fingir que está em campanha eleitoral para 2022. Boa leitura.

Other books that might interest you

  • “Matar muito prender mal” - desigualdade racial como efeito do policiamento ostensivo militarizado em SP - cover

    “Matar muito prender mal” -...

    Maria Carolina Schlittler

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro analisa as relações entre práticas policiais cotidianas e a conformação do policiamento ostensivo militarizado, desempenhado pela Polícia Militar. A pesquisa foi construída a partir de entrevistas e análise de dados oficiais da segurança pública paulista, para compreender como se executa o policiamento nas ruas. Constatou-se que durante o policiamento ostensivo estão disponíveis à PM, sobretudo, três recursos: a abordagem, o confronto e o tirocínio policial enquanto ferramenta para diferenciar bandidos e cidadãos de bem. Uma das principais conclusões do livro é o aspecto racializados do tirocínio – isto significa que, para a fundamentação da suspeita policial são usados marcadores raciais. O livro analisa em detalhes como a racialização das práticas policiais é uma ameaça à vida da população jovem e negra.
    Show book
  • 1967: Sublegendas Conflitos e Quase Impeachment - cover

    1967: Sublegendas Conflitos e...

    Lourembergue Alves

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro traz uma das facetas da história político-administrativa e político-eleitoral mato-grossense. Respirava-se o ar impuro do primeiro impacto da repressão, sempre alimentado pelos ventos uivantes de Atos Institucionais. A faceta ou situação vivida foi registrada em 1967, com a tentativa de aprovação do impedimento do engenheiro Pedro Pedrossian em continuar à frente do governo estadual. Tão logo ocorreu sua exoneração do quadro de funcionários da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, “a bem do serviço público”, agravou-se a economia regional, além de se intensificar a crise política. Crise que deixou à mostra as vísceras de um partido nascido com má-formação congênita. Ex-udenistas e ex-peessedistas, como partes da ARENA, digladiavam-se a todo tempo, reviviam velhas rixas, antigas pendengas. Parlamentares bateram boca no plenário da Assembleia Legislativa. Bate-bocas que tiveram eco em parte da população local. Ecoadas e continuadas pela imprensa. Imprensa que se dividiu em dois grupos: o a favor e o contra o governo Pedrossian. Quadro que se arrastou para além da votação do Projeto de Resolução, proposto pelo deputado estadual Júlio Abbott de Castro Pinto e subscrito por mais dezesseis parlamentares, e seguiu durante todo o mandato. Afinal, outro não era o objetivo único de ex-udenistas e ex-ADEMAT. Isso desde o instante da publicação da vitória eleitoral de Pedro Pedrossian contra Ludio Coelho, em 1965.
    Show book
  • O marxismo de Che Guevara - cover

    O marxismo de Che Guevara

    Carlos Tablada

    • 0
    • 0
    • 0
    Em  "O marxismo de Che Guevara", Carlos Tablada resume com acerto, em  poucas linhas, o senso inteiro de um pensamento crítico que ultrapassa o ambiente econômico. O autor oferece ao leitor uma brisa nova de reflexão, uma contribuição adicional ao estudo original, fazendo voltar a atenção para os horizontes presentes do debate sobre o socialismo, para a recuperação do pensamento guevariano em plenitude de sua vitalidade. Aqui o livro ergue o olhar sobre o debate de hoje e para o horizonte de amanhã..
    Show book
  • Doenças raras e políticas públicas: entender acolher e atender - cover

    Doenças raras e políticas...

    Rosangela Wolff Moro

    • 0
    • 0
    • 0
    Esta obra oferece um panorama abrangente dos grandes avanços realizados nos âmbitos legislativo, executivo e jurídico para assistência de pessoas com enfermidades pouco prevalentes. É um trabalho que lança luz sobre a realidade que pacientes e familiares de pessoas com doenças raras vivenciam diariamente. Mostra também o papel fundamental das associações de pacientes que, ao se unirem, conseguiram muitos benefícios que hoje ajudam quem vive com esses transtornos.  O livro discute como a lei atual permitiu uma melhoria no cuidado desses pacientes, mas aponta também pontos que precisam ser melhorados pelos magistrados e legisladores. Uma das advogadas mais envolvidas com o tema na última década, Rosangela Wolff Moro dá voz às pessoas doentes e seus familiares, alternando fatos históricos e leis com relatos emocionais de pacientes.  A obra se propõe a atualizar quem se interessa pelo tema de doenças raras e quer participar desse debate.
    Show book
  • Manual do Candidato às Eleições - cover

    Manual do Candidato às Eleições

    Geraldo Tadeu Moreira Monteiro

    • 0
    • 0
    • 0
    A Democracia no Brasil, apesar de ainda jovem, já ostenta uma larga experiência. Em pouco menos de 30 anos, já passamos por nada menos que 14 eleições nacionais e municipais, um referendo e um plebiscito. Considerando os segundos turnos das eleições regionais e municipais, muitos de nós já comparecemos pelo menos 32 vezes às seções eleitorais para manifestarmos nosso voto. Neste período cresceram exponencialmente nosso eleitorado, o número de candidatos em todos os níveis, o número de partidos políticos, bem como o número de eleitores filiados a alguma dessas legendas. Por outro lado, claro, multiplicaram-se também os problemas, como os abusos do poder político e do poder econômico nas campanhas eleitorais e a excessiva judicialização das eleições. Mas, estes problemas têm sido enfrentados com o fortalecimento da Justiça Eleitoral e com novas leis, mais rígidas, para coibir os excessos na luta pelo voto popular, tais como a Lei da Ficha Limpa e a proibição de doações eleitorais por empresas privadas. O leitor encontrará nesta 2ª edição do Manual, o mais completo guia disponível na literatura brasileira para o seguro e responsável ingresso na vida pública. O autor aborda, em sete passos, todos os aspectos envolvidos em uma candidatura a um cargo eletivo, situando-a no contexto da vida política nacional e no respeito às regras e às instituições política democráticas.
    Show book
  • Contra 'O Estado e a Revolução' de Lênin - cover

    Contra 'O Estado e a Revolução'...

    Chris Wright

    • 0
    • 0
    • 0
    Lênin é considerado o autor mais importante no interior do marxismo depois de Marx. Ele é considerado, inclusive, o seu intérprete canônico. Chris Wright é um dos poucos que realizam a crítica da confusão entre marxismo e leninismo. Wright realiza uma análise crítica da obra O Estado e a Revolução, de Lênin, discutindo seus limites e diferenças em relação ao pensamento de Marx, bem como abordando questões como teoria do Estado, questão da consciência e do partido, ditadura do proletariado e concepção marxista de revolução. Assim, para todos aqueles que conhecem a obra de Lênin, esse livro é fundamental por apresentar uma análise crítica do leninismo e de suas mistificações.
    Show book