Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Judicialização do direito à saúde como acesso ao tratamento de doenças raras - cover

Judicialização do direito à saúde como acesso ao tratamento de doenças raras

Veralucia Maria De Albuquerque Barbosa

Publisher: Cia do eBook

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

O objetivo desta obra é analisar os desafios enfrentados pelos pacientes de doenças raras que se utilizam da judicialização como acesso para fazer garantir o tratamento e medicamento órfão depois da decisão das mais altas Cortes sobre a possibilidade de seu fornecimento mesmo sem registro da Anvisa.
Available since: 05/26/2020.

Other books that might interest you

  • Escrever sem escrever - literatura e apropriação no século XXI - cover

    Escrever sem escrever -...

    Leonardo Villa-Forte

    • 0
    • 0
    • 0
    Quando falamos em música falamos em remix e DJ. Quando falamos em audiovisual, falamos em montagem e mash-up. Para a arte contemporânea, o crítico Nicolas Bourriaud forjou o termo “pós-produção”, que aponta a tendência atual de obras que não são criações originais mas reciclagens ou reproposições de obras anteriores ou objetos pré-existentes. Em comum a esses campos e situações, os gestos de apropriação e deslocamento, consagrados pelos ready-mades de Marcel Duchamp e por outros artistas da vanguarda. Entretanto, no ambiente tecnológico contemporâneo, com seus estímulos e ferramentas específicos, a apropriação e o deslocamento adquirem novas facetas. A pergunta da qual esse livro parte é: de que maneira a escrita e a literatura se inserem e participam desse novo contexto? Copiar e colar. Seleção e edição. Gravação e transcrição. Cut-up, apagamento, supressão. Pirataria. Buscas no Google. Plágio, cópia, imitação. Como o ato da citação e a cultura remix dialogam? Em que medida o escritor contemporâneo pode ser pensado como um artista conceitual ou um curador de textos alheios? Quais são as consequências para as práticas de leitura e para a ideia de autoria? A partir das noções de “escrita não-criativa”, de Kenneth Goldsmith, “gênio não-original”, de Marjorie Perloff, e do “Manifesto da literatura sampler”, de Fred Coelho e Mauro Gaspar, Leonardo Villa-Forte estuda obras recentes de escritores, artistas e poetas brasileiros e estrangeiros, para pensar a escrita diante, ou melhor, dentro desse ambiente em transformação.
    Show book
  • A queda do aventureiro - Aventura cordialidade e os novos tempos em Raízes do Brasil - cover

    A queda do aventureiro -...

    Pedro Meira Monteiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Raízes do Brasil é um livro formador, tanto para a trajetória de seu autor, quanto para se pensar o país. Mas nem só de homem cordial vive um livro. A malha conceitual que sustenta a imaginação de Sérgio Buarque de Holanda é insuspeitadamente rica e diversa.
    A queda do aventureiro foi o primeiro livro (1999) inteiramente dedicado a entender Raízes do Brasil. Nesta nova edição, o texto original foi revisto, ensaios independentes foram acrescentados, e o resultado é um panorama não só do próprio Sérgio Buarque, mas de muitas das entradas e esquinas que permitem compreendê-lo.
    “Vinte anos se passaram desde que Pedro Meira Monteiro lançou sua notável interpretação de um tema central de Raízes do Brasil: as possibilidades de futuro da democracia na sociedade brasileira, tendo ela um passado tão personalista e autoritário. Em diálogo com os “novos tempos” do livro, os anos que então se descortinavam à nossa frente, estudantes de pós-graduação na Unicamp nos anos 1990, pareciam permitir grandes esperanças. Que, em parte, chegaram a se realizar. Mas e hoje, com a desconstrução política da democracia no Brasil e noutros países, o que significará voltar àquele futuro do pretérito, àqueles “novos tempos”?
    Não, o convite não é para mais uma “viagem redonda”. Pedro aperfeiçoou de tal modo sua sensibilidade crítica que o reposicionamento que faz de sua análise nos abre novas dimensões do processo social. Processo que separa passado e presente e também os/nos liga. E para cuja compreensão Raízes do Brasil emerge renovado, potente e desafiador.” (André Botelho)
    Show book
  • Provocações empreendedoras - 1 - Equívocos em novos negócios - cover

    Provocações empreendedoras - 1 -...

    André Luís Silva (Org.)

    • 0
    • 0
    • 0
    Saber fazer as coisas é assunto de muitos livros, mas não deste. Em Provocações Empreendedoras pretendeu-se dar foco às ações que, por vezes, podem ser evitadas ou mesmo feitas de forma diferente. Aprender com erros e tropeços foi o tema de cada um dos 20 capítulos. Ou seja, são histórias e narrativas no contexto de empreendedorismo onde a decisão tomada poderia ter sido outra.
    Show book
  • Mulheres e caça às bruxas - Da idade média aos dias atuais - cover

    Mulheres e caça às bruxas - Da...

    Silvia Federici

    • 0
    • 0
    • 0
    Por que voltar a falar, hoje, sobre caça às bruxas? Em Mulheres e caça às bruxas, Silvia Federici revisita os principais temas de um trabalho anterior, Calibã e a bruxa, e nos brinda com um livro que apresenta as raízes históricas dessas perseguições, que tiveram como alvo principalmente as mulheres. Federici estrutura sua análise a partir do processo de cercamento e privatização de terras comunais e, examinando o ambiente e as motivações que produziram as primeiras acusações de bruxarias na Europa, relaciona essa forma de violência à ordem econômica e argumenta que marcas desse processo foram deixadas também nos valores sociais, por exemplo, no controle da sexualidade feminina e na representação negativa das mulheres na linguagem. A partir desse debate, a autora nos mostra como as acusações e a punição de "bruxas" se repete na atualidade, especialmente em países como Congo, Quênia, Gana e Nigéria, na África, e Índia. Com apresentação da estudiosa Bianca Santana, a obra conta também com orelha de Sabrina Fernandes.
    Show book
  • Para estudar a bíblia - abordagens e métodos - cover

    Para estudar a bíblia -...

    Marcelo Carneiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Os estudos bíblicos no Brasil e na América Latina contam hoje com muitos especialistas antenados com as vanguardas da pesquisa internacional. Neste volume nos encontramos com autoras e autores de uma geração de exegetas formados e atuantes no Brasil, docentes, a maioria, de teologia e ciências da religião. Quanta diferença de três décadas atrás, quando ainda se faziam necessários professores missionários estrangeiros para cobrir uma enorme lacuna de quadros. Mas não se trata apenas de quadros para formação. A exegesebíblica brasileira conta com abordagens que dialogam com seu contexto cultural, com sua sociedade e sua religiosidade. Trata-se de uma interpretação bíblica forjada na relação com nossa realidade. Arrojo técnico e acadêmico se alia a uma sensibilidade para com o complexo contexto religioso brasileiro.Paulo Nogueira
    Show book
  • A gente mira no amor e acerta na solidão - cover

    A gente mira no amor e acerta na...

    Ana Suy

    • 0
    • 0
    • 0
    Amor, solidão e psicanálise para os dias atuais. 
    Podemos ler que o amor contém a solidão em seu interior, pois no coração do amor está sempre a solidão, e por isso quem não suporta a solidão também não suporta o amor." Escrito a partir de diálogos, A gente mira no amor e acerta na solidão, surgiu de experiências vividas pela autora em salas de aula, em sessões de análise (enquanto analisante ou analista), com amigos, em leituras de pesquisas teóricas. Neste livro, a psicanalista e professora Ana Suy quer, acima de tudo, continuar essa conversa contigo, leitor, sem a pretensão, no entanto, de ser um manual ou um tratado acadêmico sobre o tema. 
    Puxe uma cadeira, fique bem confortável para um bate-papo sobre o amor, "essa experiência tão interessante que cada um vive sozinho junto com alguns outros ao longo da nossa passagem pelo mundo. 
     "O livro de Ana Suy é uma delícia para pensar sobre o amor e a solidão. Você pode se interessar por psicanálise ou mal saber quem foi Freud: tenha certeza de que vai aumentar seu repertório e repensar as próprias experiências a partir destas reflexões estimulantes em forma de conversa boa!" - Liliane Prata, escritora 
     "Ana Suy me faz mirar a escuta para a psicanalista e receber poesia. Eu desejo que você deseje, e muito, se identificar na ambivalência entre o que mira e o que acerta, ao longo deste livro. As palavras de Ana vão parecer falar de suas pétalas e no final você terá que se haver com alguns espinhos. Não tema, siga a leitura: é assim mesmo que você vai entender definitivamente que ela, e seu livro, só veem flores em você."  - Alexandre Coimbra, psicólogo e escritor
    Show book