Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
A Mulher que Escondeu Anne Frank - cover

A Mulher que Escondeu Anne Frank

Gold Miep Gies e Alison Leslie

Publisher: alma dos livros

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Ao longo de mais de dois anos, Miep e o marido ajudaram a esconder judeus numa Holanda tomada pelos nazis. Como milhares de heróis desconhecidos do Holocausto, eles arriscaram diariamente a vida ao levar alimentos, livros, notícias e carinho às vítimas.

Miep trabalhava como assistente de Otto Frank, o pai de Anne Frank, e tornara-se íntima da família. Ao longo de 25 meses, ela e o marido mantiveram a família Frank escondida no anexo de um prédio de Amesterdão até serem traídos por uma denúncia anónima. Quando a Gestapo invadiu o esconderijo, a 4 de agosto de 1944, e prendeu todos os seus ocupantes, deixou para trás o diário de Anne e outros dos seus escritos, em folhas soltas, Miep recolheu esses escritos na esperança de voltar a encontrar Anne e lhos poder entregar.

Neste livro intemporal, Miep relembra esses dias tortuosos e fá-lo com uma clareza e uma emoção vívidas. A narrativa vai da sua própria infância, enquanto refugiada da Primeira Guerra Mundial, até ao momento em que entrega a Otto Frank - o único dos ocupantes do esconderijo a sobreviver ao Holocausto - o pequeno diário axadrezado. Até então, não fora lido por ninguém.
Críticas
«Um relato pungente e que irradia humanidade.»
Elie Wiesel

Críticas de imprensa
«A sinceridade, humildade e coragem de Gies jamais deixarão de nos inspirar.»
Available since: 07/19/2019.

Other books that might interest you

  • O Grande Livro da Meditação - cover

    O Grande Livro da Meditação

    James Allen

    • 2
    • 2
    • 0
    O Grande Livro da Meditação, de James Allen, é um autêntico guia no caminho da alma avançada. Numa era de discórdia, pressa, controvérsia religiosa, discussões acaloradas, rituais e cerimónias, surgiu com a sua mensagem de meditação, chamando os homens para longe do ruído e da querela das línguas e para os caminhos pacíficos da tranquilidade no seio das suas próprias almas, onde a luz que ilumina cada homem que vem ao mundo arde sempre firme e seguramente para todos os que viram os seus olhos cansados do conflito exterior para a quietude interior.
    
    O livro deve ser sempre uma fortaleza de verdade espiritual e uma bênção para todos os que o lerem e, principalmente, para aqueles que o utilizarem para meditação diária. O seu grande poder jaz no facto de ser o coração de um homem bom que viveu cada palavra que escreveu.
    Show book
  • A Pedra e a Ilha - Mistérios envolventes - cover

    A Pedra e a Ilha - Mistérios...

    Maurício Oliveira

    • 0
    • 0
    • 0
    Laguna Sul de Santa Catarina, conhecida como a terra
    de Anita Garibaldi. Num local chamado Praia do Gí
    existe uma pedra imponente, conhecida como Pedra do
    Frade, com nove metros de altura e cinco de diâmetro,
    inclinada por três pontas, de onde dá para ver de um
    lado a outro. Na parte posterior há mais uma pedra
    colocada não se sabe como, quase que no formato de
    uma tampa.
    E a três milhas náuticas de distância da pedra está
    a Ilha dos Lobos, hoje com um farol para orientar
    as embarcações, que pertence à Marinha do Brasil.
    Essas são as peças chaves de nossa história fictícia de
    suspense, drama e romance.
    Show book
  • Solarpunk - Histórias ecológicas e fantásticas em um mundo sustentável - cover

    Solarpunk - Histórias ecológicas...

    Gerson Lodi-Ribeiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Imagine um mundo sustentável, movido por energias limpas e renováveis, menos agressivas ao meio ambiente. Agora imagine a humanidade sob o impacto dessas mudanças. É essa a proposta de “Solarpunk – Histórias ecológicas e fantásticas em um mundo sustentável”, que após “Vaporpunk” e “Dieselpunk”, fecha a trilogia de coletâneas de ficção especulativa organizadas por Gerson Lodi-Ribeiro.Mais otimista, vislumbrando um futuro esperançoso e desenvolvido, as noveletas de Solarpunk exploram desde o aproveitamento dos relâmpagos atmosféricos à produção de biocombustíveis via nanotecnologia. Grandes veleiros espaciais impulsionados pela pressão da radiação solar, o advento de humanos fotossintéticos, e como não há sociedade perfeita, até mesmo o terrorismo contra empreendimentos e governos verdes.Nove autores de Brasil e Portugal imaginam esse futuro surpreendente: Carlos Orsi, Telmo Marçal, Romeu Martins, Antonio Luiz M. C. Costa, Gabriel Cantareira, Daniel I. Dutra, André S. Silva, Roberta Spindler e o organizador Gerson Lodi-Ribeiro.O sol de um futuro sustentável está nascendo, conheça o mundo verde e brilhante de Solarpunk.
    Show book
  • Deuses esquecidos - cover

    Deuses esquecidos

    Eduardo Kasse

    • 0
    • 0
    • 0
    Uns dizem que fui amaldiçoado, outros que ganhei uma nova vida fascinante. A única certeza que tenho é que essa terrível sede só pode ser saciada com sangue.Deuses Esquecidos é o segundo romance da Série Tempos de Sangue, de Eduardo Kasse, e narra a história de Alessio, um camponês temente a Deus que se tornou imortal contra a própria vontade.Em uma Itália governada pela incontestável Igreja Católica, com seus dogmas e imposições, Alessio se vê em um grande dilema: depois de ser transformado em um bebedor de sangue, ainda teria chance de obter a Salvação?Enquanto segue em busca de respostas, deixando à própria sorte a mulher e o filho, percorre caminhos tortuosos pela Europa medieval contando com a ajuda de um monge glutão e preguiçoso que também precisa expiar os seus próprios pecados.Durante essa jornada fantástica, sua alma sempre estará envolta por sombras. Se reais ou imaginárias, só o tempo poderá dizer.
    Show book
  • Medieval - Contos de uma era fantástica - cover

    Medieval - Contos de uma era...

    Eduardo Kasse

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma viagem à época onde mora a fantasiaPor cerca de mil anos, a roda da História girou num ritmo vertiginoso: castelos e fortalezas se ergueram e foram destruídos, cidades se multiplicaram, guerras sangrentas se alternaram com períodos de paz. Migrações, invasões, o surgimento da imprensa e, por fim, as grandes navegações expandiram os limites do mundo. Tudo isso marca o período conhecido como Idade Média, que nos legou incríveis narrativas povoadas de seres mágicos, fadas, bruxas e encantamentos.Foi esse imaginário que inspirou os autores de Medieval – Contos de uma era fantástica a contar suas histórias. Das cruzadas às invasões vikings, passando pela Espanha mourisca, Oriente Médio, China e pelo Japão dos samurais, todos os contos são ambientados em lugares do mundo real – um tempo em que o fantástico e o maravilhoso se mesclavam naturalmente aos eventos do cotidiano.Organizado pelos especialistas em Idade Média e ficção histórica Ana Lúcia Merege e Eduardo Kasse, eles participam com contos cheios de magia ao lado de Melissa de Sá, A. Z. Cordenonsi, Roberto de Sousa Causo, Erick Santos Cardoso, Nikelen Witter, Karen Alvares e Helena Gomes.Com este livro você viajará pelo tempo e pelo espaço, para essa época onde sempre se imaginam os mais incríveis mundos de fantasia. Num tapete mágico, num drakkar, num corcel de batalha ou simplesmente nas asas de sua imaginação.ContosErva daninha - Melissa de SáO desejo de Pungie - A. Z. CordenonsiA clareira mágica - Roberto de Sousa CausoSacrifício - Eduardo KasseKitsune - Erick Santos CardosoA dama negra e a donzela de palha - Nikelen WitterO grande livro do fogo - Ana Lúcia MeregeA flor vermelha - Karen AlvaresLenora dos Leões - Helena Gomes
    Show book
  • A Arte de Vencer uma Discussão sem Precisar de Ter Razão - cover

    A Arte de Vencer uma Discussão...

    Arthur Schopenhauer

    • 0
    • 0
    • 0
    Acontece com frequência uma pessoa estar objetivamente certa e, no entanto, aos olhos dos outros e, às vezes, aos seus próprios, sair-se pior numa discussão, sendo confundida ou refutada por argumentos meramente superficiais. Por exemplo, apresenta uma prova de alguma afirmação, mas o seu adversário refuta-a e, assim, parece ter refutado a afirmação para a qual, no entanto, pode haver outras provas. Neste caso, é claro, o adversário e a pessoa trocam de lugar - ele sai-se melhor, embora, na verdade, esteja errado.
    
    Assim, a vitória numa disputa deve-se muitas vezes não tanto à correção de um julgamento ao declarar uma afirmação, mas sim à astúcia e à argumentação com que ela foi defendida.
    Se o leitor perguntar como é que isto acontece, respondemos que é simplesmente a vileza natural da natureza humana. Se a natureza humana fosse inteiramente honrada, não deveríamos, em nenhum debate, ter outro objetivo que não a descoberta da verdade.
    
    Para vencer uma discussão não é fundamental ter razão, é apenas necessária a arte e o engenho de refutar as afirmações do adversário e conduzir a audiência a tomar o seu partido.
    A Arte de Vencer uma Discussão Sem Precisar de Ter Razão é a arte de disputar uma conversa de modo a ganhar a contenda mantendo o seu ponto de vista, independentemente de estar certo ou errado.
    Arthur Schopenhauer propõe explicar de que maneira podemos fazer com que as nossas ideias tenham sucesso apesar da sua falsidade ou da sua inconsistência.
    
    O filósofo precursor do pessimismo aponta que a verdade objetiva de uma afirmação e a sua aprovação por aqueles que a discutem não são a mesma coisa. Devido à perversidade natural do ser humano, nas disputas quotidianas, de facto, o objetivo não é a descoberta da verdade, mas sim o desejo fútil de ter razão.
    Show book