Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Arte e sustentabilidade Ed 02 - Especial Coelhos - cover

Arte e sustentabilidade Ed 02 - Especial Coelhos

Criarte

Publisher: Criarte

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A Coleção MEGA Artesanato Arte & Sustentabilidade é a revista do leitor consciente, tem tudo o que precisa, vários tipos de artesanatos, receitas, moldes e execução dos trabalhos. Mais que uma revista de artesanato, é uma publicação diferenciada, compromissada em trazer conteúdos e informações importantes que acrescentam ideias criativas no seu dia a dia, valorizando a importância do ser, visando à preservação do meio ambiente. 
Nossa segunda edição ressalta a importância do ecossistema da mata atlântica, sua fauna e flora lindamente explicado e demonstrado pela nossa amiga Filomena Coleto, abordando o bicho-preguiça, e Gizela K. Scherer - Artes da Gica®, como nossa modelo especial. Foi ela quem nos cedeu espaço para produção das fotos e nos conta a respeito de seu trabalho na área de sustentabilidade.
Além disso, você irá encontrar trabalhos supercriativos para comemorar e entrar no clima da Páscoa: coelhinhos feitos com material reciclado, ideais para presentear, decorar e quem sabe até ganhar uma renda extra.
Temos a certeza de que você irá adorar cada peça, todas preparadas com muito amor e carinho pelas nossas queridas amigas e artesãs, que estão sempre nos surpreendendo com sua criatividade e competência. Aproveite!

Other books that might interest you

  • Uma Perereca em Paraty - cover

    Uma Perereca em Paraty

    Levindo Carneiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma coleção de Fotografias de sombras de pererecas em portas e janelas de Paraty ( cidade preservada do periodo Portugues colonial (1500–1822)  e Império Brasileiro (1822–1889), durante a maré alta.
    Show book
  • A Ultima Hora : como ela era - cover

    A Ultima Hora : como ela era

    Pinheiro Junior

    • 0
    • 0
    • 0
    Um jornal sério que não dispensava humor e piada para mover o dia a dia de sua redação, onde pontificavam celebridades do jornalismo e da literatura. Assim era Ultima Hora. Tragédias, dramas, farsas e comédias – epígrafe da principal coluna de Nelson Rodrigues, “A vida como ela é” – pautavam suas reportagens e colunas famosas e espreitavam a própria intimidade dos participantes desta história, agora contada pelo repórter Pinheiro Junior – depois editor e, por fim, diretor responsável do jornal. Ao longo de 17 anos, Pinheiro Junior conviveu com os personagens deste livro, cujo protagonista maior é Samuel Wainer, o fundador de Ultima Hora, diário que lhe foi dado de presente – ou como prêmio – pelo presidente Getúlio Vargas. Premiação que se juntou à série de injunções culminadas no suicídio do mais importante dos estadistas da República.
    Show book
  • Não se mata pintassilgo e outros textos curtos para teatro - cover

    Não se mata pintassilgo e outros...

    Patsy Cecato

    • 0
    • 0
    • 0
    LIVRO AMBIVALENTE: ESSA É SUA GRANDE QUALIDADE.
    Criado ao longo do mestrado em Escrita Criativa, sua autora é uma experiente diretora e produtora teatral, além de reconhecida atriz e dramaturga. 
    Seus textos tiveram um primeiro objetivo: servir de exercício para o/a ator/atriz que pretende desafiar suas potencialidades. Em geral, para se concretizar essa tarefa, é-se obrigado/a a lançar mão de frag¬mentos de textos que perdem sua integridade. Ficam, então, violentados neles mesmos. 
    Neste caso, não. Trata-se de textos pensados e escri¬tos especificamente para serem curtos. Curtos mas completos. Completos e densos. Com esqueleto. Com ideias e sentimentos. 
    Tanto isso é verdade que, depois de devidamente aprovada a obra, sua autora descobriu que, com¬binados e tensionados entre si, transformavam-se em um espetáculo teatral. Melhor, em vários. Ela idealizou um. O futuro leitor poderá idealizar outros. 
    
    ANTÔNIO HOLFELDT
    Show book
  • Guia Moda Moldes Corte e Costura Especial - Guia Moda Moldes - cover

    Guia Moda Moldes Corte e Costura...

    ON LINE EDITORA Editora

    • 0
    • 0
    • 0
    Durante o período Paleolítico, por meio da manipulação de plantas, o homem inventou uma das grandes descobertas de nossa história: a roupa. Nos primórdios, elas protegeram a humanidade em ambientes de extremo frio e, ao longo dos tempos, tornaram-se uma poderosa ferramenta para a construção da personalidade de qualquer indivíduo, ratificando crenças e valores perante os grupos sociais e provando que o vestuário é parte intrínseca de cada estilo de vida. Diante de tamanha importância, atualmente, muitas pessoas rendem-se à realização da costura, confeccionando peças únicas e simplesmente maravilhosas. Movidos à paixão pelo ofício, os profissionais da costura ainda fazem desta arte milenar uma ótima fonte de renda. Na verdade, um bom costureiro é formado por técnica, habilidade e criatividade. São três pontos crucias que, se bem costurados em uma única pessoa, podem gerar peças diferenciadas e exclusivas. Se você está interessado a dar o primeiro passo nessa atividade ou ampliar seus conhecimentos sobre corte e costura, este guia é essencial para o seu aprendizado. Nas próximas páginas, você irá aprender, entre um universo gigantesco de dicas, a elaborar seu ateliê, a tirar medidas, a interpretar os moldes e a conhecer mais detalhes de cada material e equipamento fundamentais nesta arte. Além disso, confere um dicionário com os principais termos técnicas e esclarece as dúvidas mais recorrentes sobre o tema. Vire a página e entre nessa verdadeira aula de corte e costura. Acredite, ao término deste guia (ou melhor, desta aula!), você será um profissional ainda mais capacitado e repleto de ótimas ideias!
    Show book
  • Egberto Gismonti Academia de Danças - Entrevistas a Charles Gavin Som do Vinil - cover

    Egberto Gismonti Academia de...

    Charles Gavin

    • 0
    • 0
    • 0
    'A íntegra das entrevistas de Egberto Gismonti e Geraldo Carneiro para Charles Gavin e o programa Som do Vinil. As histórias por trás de um dos mais transgressores discos brasileiros, ''Academia de danças'' (EMI, 1974)''O sexto LP de Egberto Gismonti redefiniu a paisagem sonora de toda uma geração, no início dos anos 1970: se você era do rock, ele redirecionava você para o jazz; se você era do jazz, ele levava você para MPB; se você era da MPB, ele lhe recomendava a música clássica; se você era da música clássica, ele reenviava você direto pro rock — um moto contínuo.  Sou um dos que deve muito a este disco e à obra de Egberto Gismonti — Academia de Danças é um divisor de águals — realinhou a percepção, balanceou os ouvidos e derrubou barreiras, preconceitos e padrões que a cultura pop e seus respectivos veículos erguem, que nos impediam de seguirmos livres ideologicamente. '' Charles Gavin'
    Show book
  • Do mundo de Herberto Helder - cover

    Do mundo de Herberto Helder

    Luis Maffei

    • 0
    • 0
    • 0
    Do mundo de Herberto Helder ensina: 'A luta é dolorosa desde sempre/ antes de Homero escrever/ cantar que a luta é dolorosa' (Maffei, Vista de Olímpia, 2016). Aceite o ensaio como gênero impuro (Goulart), no limiar do poema, sem estabelecer dependência de qualquer lei de gênero (Silvina Rodrigues Lopes), enquanto acadêmico e ensaísta, Luis Maffei não teme interrogar a hipótese de haver uma pedagogia da poesia em geral e da herbertiana em particular, sabendo que ensinar literatura é já um paradoxo. Leitor incendiado por dentro do fogo que a faca não corta, Maffei coloca-se no centro da ferida-Herberto – quem será este tipo? quem será este texto? –, em combate e embate frontal com o poema, puro e duro, em cópula. Resultado do trabalho de mais de década e meia de investigação, este livro participa da lição (e é dela réplica, também sísmica) de Camões e de Herberto-leitor-de-Camões, conforme à metamorfose do amador em que se transforma o leitor na coisa lida. Em pathos e patologia partilhada com raros ensaístas que pertencem à comunidade aflitiva que lê A poesia portuguesa hoje (Gastão Cruz), Luis Maffei é, dos da sua geração, um dos mais antigos, informados e potentes leitores da atualidade, sujeito forte em diálogo revolto e desobediente com parte do cânone da literatura portuguesa, que se refaz com a sua leitura. A concepção eminentemente atual do poema (Ruy Belo, Na senda da poesia) herbertiana é, pela leitura de Maffei, expandida a um programa: o exercício de um poder que atende pelo nome arriscado de liberdade. A luta é dolorosa e a poesia não salva. E, no entanto, há raros leitores como Maffei (um dos ensaístas vivos que me interessa mais), que criam uma zona de liberdade transitável. Este lugar (em que é livre também ser contaminado) é lição a ser aceite por quem ler 'os livros atrás a arder para toda a eternidade'.
    Show book