Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Ânsia Eterna - cover

Ânsia Eterna

Júlia Lopes de Almeida

Publisher: Vermelho Marinho

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Publicado em 1903 e diferente de todas as obras anteriores da autora, neste livro o leitor vai encontrar algumas das histórias mais insólitas e fantásticas de Júlia Lopes de Almeida. Esta edição completa apresenta todos os contos que irão surpreender o leitor tradicional da autora, com histórias tristes, inusitadas, chocantes e diferentes do estilo tradicional da autora, marcando seu espírito à frente do seu tempo. Júlia, entre tantas atividades, se destacou por ser abolicionista, feminista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. E com esse livro entrará na lista dos apreciadores de literatura fantástica.

Other books that might interest you

  • O Principezinho - cover

    O Principezinho

    Antoine de Saint-Exupéry

    • 0
    • 0
    • 0
    O Principezinho não só é um dos livros mais traduzidos e lidos em todo o mundo como tem sido inspirador para leitores de todas as idades. A obra dá-nos a conhecer a história de um piloto obrigado a aterrar de emergência no deserto do Saara e de um rapazinho com cabelos dourados que revela ser um príncipe de outro planeta. É na verdade, uma história sobre a amizade, o amor, a tristeza e a solidão que nos ensina que «só se vê bem com o coração e que “o essencial é invisível aos olhos».© Leituras do Arco-da-Velha 2019
    Show book
  • Charneca em Flor - cover

    Charneca em Flor

    Florbela Espanca

    • 0
    • 0
    • 0
    Obra-prima da portuguesa Florbela Espanca, publicada um ano após a sua morte, tem como principal tema o amor, reflexo de sua vida tumultuada, com muitos amores e separações. Uma vida atormentada, que a levou ao suicídio no dia em que completou 36 anos. Sua obra influenciou muitos outros autores e a coloca entre as grandes poetisas do século XX.
    Show book
  • Tentação - cover

    Tentação

    Adolfo Caminha

    • 0
    • 0
    • 0
    Publicada em 1895-6, Tentação é a histórias de dois amigos que voltam a se reencontrar quando Evaristo e sua esposa, Adelaide, resolvem sair do interior e se hospedar na casa do importante Furtado, funcionário do Banco Industrial, que conseguiu um emprego de escriturário para que o amigo pudesse vir para a cidade do Rio de Janeiro, sede da corte. Tentação é uma obra que coloca personagens que ainda defendem a monarquia num período onde o Imperador já estava velho e a República já se fazia à porta. No meio das mudanças, os luxos da corte deslumbram o casal do interior, que terão que se segurar para não se entregar aos caprichos do dinheiro... e da carne.
    Show book
  • O Esqueleto - cover

    O Esqueleto

    Olavo Bilac, Pardal Mallet

    • 0
    • 0
    • 0
    Publicado em folhetins na Gazeta de Notícias de 17 a 31 de março de 1890, esta novela era assinada por Vitor Leal, pseudônimo de Olavo Bilac e Pardal Mallet. Este mesmo pseudônimo seria utilizado posteriormente pela dupla junto com Coelho Neto e Aluísio Azevedo no folhetim Paula Mattos. Era normal o uso de pseudônimos pelos autores da época, às vezes para obras em grupo. O esqueleto, com o subtítulo de “Mistério da Casa de Bragança”, narra a história de Satanás, mentor e protetor de Dom Pedro durante o período da independência do Brasil enfatizando a vida amorosa do Imperador e seus amigos. Ninguém sabe que Satanás mantém sua bela filha de 15 anos Branca trancada dentro de caso com uma acompanhante, com receio de que alguém possa ameaçar suas virtudes. Mas em sua primeira aparição pública, o desejo nasce tanto na menina quanto em seus diversos admiradores. Em ritmo ágil e cheio de mistério, O Esqueleto é uma obra imperdível.
    Show book
  • O Livro de Cesário Verde - cover

    O Livro de Cesário Verde

    Cesário Verde

    • 3
    • 0
    • 0
    Rosto comprido, airosa, angelical, macia,Por vezes, a alemã que eu sigo e que me agrada,Mais alva que o luar de Inverno que me esfria,Nas ruas a que o gás dá noites de balada;Sob os abafos bons que o Norte escolheria,Com seu passinho curto e em suas lãs forrada,Recorda-me a elegância, a graça, a galhardiaDe uma ovelhinha branca, ingénua e delicada.
    Show book
  • Noites Brancas - cover

    Noites Brancas

    Dostoiévski

    • 0
    • 0
    • 0
    Caminhando pelas ruas da cidade, o solitário pode ver monstros escondidos nas sombras, perigos por trás dos portões. Mas não quando sabe sonhar. “O Sonhador”, personagem sem nome que nos conduz por
    Show book