Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Ânsia Eterna - cover

Ânsia Eterna

Júlia Lopes De Almeida

Publisher: Vermelho Marinho

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Publicado em 1903 e diferente de todas as obras anteriores da autora, neste livro o leitor vai encontrar algumas das histórias mais insólitas e fantásticas de Júlia Lopes de Almeida. Esta edição completa apresenta todos os contos que irão surpreender o leitor tradicional da autora, com histórias tristes, inusitadas, chocantes e diferentes do estilo tradicional da autora, marcando seu espírito à frente do seu tempo. Júlia, entre tantas atividades, se destacou por ser abolicionista, feminista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. E com esse livro entrará na lista dos apreciadores de literatura fantástica.
Available since: 01/27/2020.

Other books that might interest you

  • Inês de Castro e A máquina do mundo - poemas escolhidos - cover

    Inês de Castro e A máquina do...

    Camões

    • 0
    • 0
    • 0
    Poeta maior da língua portuguesa e um dos ícones da poesia mundial, Luís Vaz de Camões, que viveu na virada do século XV para o XVI, escreveu muito – tanto poesia lírica quanto épica. "Os Lusíadas", o grande poema épico de sua autoria, enaltece as Grandes Navegações portuguesas. E dentro dele, algumas estrofes se aglutinam para formar o que se convencionou chamar "episódios", dos quais foram selecionados para este livro "Inês de Castro" e "A máquina do mundo".
    Show book
  • Presepes - cover

    Presepes

    João do Rio

    • 0
    • 0
    • 0
    "Os presepes, como as telas do Renascimento, são as reconstituições religiosas com a cor local contemporânea. Os psicólogos podem psicologar num reisado a alma nacional e a intensidade da crença." É assim com graça e estilo que João do Rio une o universal ao local nessa deliciosa crônica sobre os presépios e seus significados diversos.
    Show book
  • O auto da compadecida - cover

    O auto da compadecida

    Ariano Suassuna

    • 0
    • 0
    • 0
    O "Auto da Compadecida" consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas. Apresenta na escrita traços de linguagem oral [demonstrando, na fala do personagem, sua classe social] e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro".
    Show book
  • Batendo orelha e Chasque do imperador - dois contos de Simões Lopes Neto - cover

    Batendo orelha e Chasque do...

    Pop Stories, Simões Lopes Neto

    • 0
    • 0
    • 0
    "Batendo orelha", de Simões Lopes Neto, é um conto compacto com ares de prosa poética, onde se intercalam as histórias de vida de um boi e de um homem. Já "Chasque do imperador", narrado pelo Cabo Blau Nunes, conta passagens de vida de Dom Pedro II ao tempo em que ele foi seu ordenança.
    Show book
  • Primas de Sapucaia - cover

    Primas de Sapucaia

    Machado de Assis

    • 0
    • 0
    • 0
    Em "Primas de Sapucaia", tem-se por mote as reviravoltas causadas pelo destino. No enredo, o protagonista é um jovem muito chateado pelo fato de estar com as tais primas do interior bem no instante em que encontra uma mulher que lhe interessa e com quem já flertara. Essa situação, no entanto, muda quando fatos sobre a mulher cobiçada vem à tona.
    Show book
  • Novidades - duas crônicas de José de Alencar - cover

    Novidades - duas crônicas de...

    Pop Stories, José de Alencar

    • 0
    • 0
    • 0
    O tom de conversa com o leitor caracteriza essas crônicas extraídas do livro "Ao correr da pena", de José Alencar. Entremeados em comentários metalinguísticos, temas diversos são analisados com humor e perspicácia, como a atuação de falsários e o perigo dos cães soltos pelas ruas. Em "Despedida", escrita em dezembro, o narrador conversa... com 1854! O ano é personificado na retrospectiva singular do folhetinista.
    Show book