Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
A menina do espírito - cover

A menina do espírito

João Geurra

Publisher: Pragma Livros

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Um livro de contos para quem quer dica de livro sobre feitiçaria, mistérios e uma dose de suspense.Uma história que ganhou leitores em Moçambique e que agora se difunde na leitura dos brasileiros. Trata-se de feitiços e espíritos do mal que perturbam uma família e recorre aos curandeiros, rezas e benzedeiros para afastar os feitiços.Um livro de contos, de mistérios e de leituras que prendem o leitor.Sinopse:A Menina do Espírito é um conto africano, mais precisamente de Moçambique, escrito por João Guerra. Trata-se da primeira obra literária deste escritor, mas que já chega trazendo ao público o talento em um escrita singela e agradável. A história é acerca de uma menina que ficava com sua avó desde a sua nascença e por ela foi criada.Quando a menina cresceu, os seus pais planejaram levá-la para ajudar no trabalho da machamba (fazenda). A avó não queria que a neta ficasse com qualquer pessoa porque foi ela quem a criou e ninguém a trataria com o mesmo carinho, e ela não queria ver a menina no serviço pesado.Mas mesmo assim a menina foi retirada à força e a avó – que era feiticeira,  ficou muito nervosa e enviou o espírito mau até a neta e ela passou a sofrer de um grande mal. A intenção é que com isso, os pais devolvessem a menina à ela, para ela cuidar.Quando se dirigiam aos curandeiros, lhes foi dito que era para devolver a menina à casa da avó, mas eles desobedeceram e continuavam ficar com a menina...E daí, muitos mistérios se sucedem...
Available since: 07/16/2022.

Other books that might interest you

  • Mínimo Múltiplo Comum - cover

    Mínimo Múltiplo Comum

    Raquel Matsushita, SESI-SP...

    • 0
    • 0
    • 0
    Eis uma estreia como o sol nascendo, vigoroso, num dia estupidamente de verão: Mínimo Múltiplo Comum. Mínimo: porque agrupa um conjunto de contos de curta extensão, cortantes em seus desfechos. Porque diz o máximo com suas poucas palavras e seus imensos silêncios. Porque as frases, breves mas contundentes, armam com rapidez o cenário das tramas que nos sugam de imediato a atenção. Porque, no mínimo, traz uma nova voz à cena literária brasileira. Múltiplo: porque revela mais uma habilidade de Raquel Matsushita; a de criar narrativas para o leitor adulto, somando-se a seu talento de designer premiada (lindos são seus projetos editoriais) e à sua sensibilidade como autora de obras infantis. E, sobretudo, porque os contos exibem um variado espectro humano – pais, mães, tios, avós, amigos, amantes, flagrados em seus dias ordinários sob a ótica das inevitáveis (e, às vezes, brutas) mudanças. Comum: porque as histórias se alicerçam naquilo que é nuclear da condição humana – os sentimentos de posse, os desencantos, as traições, os embates cotidianos (prosaicos e profundos), e, igualmente, os instantes de comunhão, de contentamento, de êxtase, de alta voltagem erótica. Mínimo Múltiplo Comum: sal para os dias frios e insossos da nossa literatura. João Anzanello Carrascoza
    Show book
  • O Relógio do Comandante - cover

    O Relógio do Comandante

    José Ribamar Garcia

    • 0
    • 0
    • 0
    “O Relógio do Comandante” e suas outras histórias dispensam maiores apresentações porque sua forma induz de pronto a uma agradável intimidade, descortinando o verbo e partindo para o que realmente importa, ao revelar as imperfeições da vida como ela é.Cada crônica é um convite à descoberta de novas linguagens, tanto na forma de contar como através da viagem que nos leva a encontrar personagens de carne e osso, repletos de sentimentos e certa dose de maledicência, algo que pode estar inevitavelmente no DNA de todos, inclusive no surpreendente DNA dos seres ficcionais.
    Show book
  • As Noites de Hong Kong são feitas de neon - cover

    As Noites de Hong Kong são...

    Caio Yurgel

    • 0
    • 0
    • 0
    A baía de Hong Kong, a fronteira do Brasil com a Argentina, Polónia, a Casa do Sol: contos que ziguezagueiam entre o lá e o aqui, cerzindo passado e presente, os temores e o desejo. Os contos e ensaios do autor Caio Yurgel, um brasileiro atualmente a morar na China, já foram publicados em três idiomas, receberam prémios no Brasil e foram indicados a outros na Alemanha e em Portugal. O livro 'As noites de Hong Kong são feitas de neon', o seu segundo trabalho de ficção, foi selecionado como finalista pelo Prémio Autor 2018.
    Show book
  • A pausa do tempo - cover

    A pausa do tempo

    Valéria Martins

    • 0
    • 0
    • 0
    A Pausa do Tempo, de Valéria Martins, presenteia os leitores com textos do seu blog, 67 crônicas tecidas com sutileza e perspicácia, reflexões lúcidas acerca do amor, do tempo, do cotidiano, viagens, literatura, cinema. Sem sair da suavidade, Valéria lança seu olhar às vezes leve e divertido, outras vezes denso e doloroso, mas sempre cheio de confiança na vida, no ser humano e em Deus.
    Show book
  • O Anatomista - e outros contos - cover

    O Anatomista - e outros contos

    Adir ben Kauss

    • 0
    • 1
    • 0
    'O anatomista', segundo livro de Adir ben Kauss, reúne 30 histórias que transitam pelos desamores e esperanças de homens e mulheres comuns, com quem, sem perceber, cruzamos nas grandes cidades, e que, por vezes, são protagonistas de dramas urbanos.O autor se utiliza de técnicas narrativas para uma construção ficcional realista, também impregnada de um certo expressionismo literário. As histórias circulam pelo universo dos desencontros, das frágeis e intensas relações que configuram o sentido trágico da existência.O conto que dá título ao livro contém uma tentativa insana do protagonista de mudar o curso da vida e da morte como sua consequência natural.Não é um livro sombrio e amargo. Ao contrário. Seus personagens caminham destemidos no sentido de viver como sujeitos e não objetos de suas próprias existências, tendo consciência do direito de escolherem os seus destinos, mesmo sabendo do seu final trágico – a morte a que todos estamos condenados.Assim, é possível observar nos personagens das histórias contadas uma certa dose de luz representada pela crença na aventura humana.
    Show book
  • Realismo de Machado de Assis (Clássicos da literatura mundial) - cover

    Realismo de Machado de Assis...

    Machado de Assis

    • 0
    • 0
    • 0
    A trilogia realista de Machado de Assis é composta pelas obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e Quincas Borba. Além de definirem o novo estilo do autor, os romances também introduziram o Realismo no Brasil, inovando a literatura brasileira.
    Show book