Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
A Pianista de Auschwitz - cover

We are sorry! The publisher (or author) gave us the instruction to take down this book from our catalog. But please don't worry, you still have more than 500,000 other books you can enjoy!

A Pianista de Auschwitz

Fania Fénelon

Publisher: alma dos livros

  • 0
  • 1
  • 0

Summary

15 de abril de 1945. A execução dos músicos estava marcada para a parte da tarde. Fania definhava, sem esperança e à beira da morte, quando o exército aliado entrou no campo de Bergen-Belsen. Por insistência dos soldados, tocou, no único piano disponível e durante cerca de meia hora, uns improvisados God Save the King, A Marselhesa e A Internacional.

Antes de se tornar prisioneira, Fania Fénelon tocava piano e cantava em Paris. Capturada pelos nazis, foi levada para Auschwitz, onde se juntou à orquestra feminina que existia no campo, composta exclusivamente por reclusas. E ora tocava para os prisioneiros que rumavam às câmaras de gás, ora para os oficiais alemães que relaxavam das suas macabras tarefas.

Com uma capacidade surpreendente de encontrar humor e sentido onde apenas o desespero devia prevalecer, a autora relata a sua história no campo de concentração e escreve sobre o amor, o riso, o ódio, o ciúme e a tensão que atormentavam este grupo «privilegiado» de mulheres. Cada qual à sua maneira, faziam música para sobreviver num lugar onde o horror inimaginável se misturava com os pesadelos mais terríveis.

A Pianista de Auschwitz narra, denuncia e preserva a memória do que aconteceu num dos momento mais terríveis da história, e também motiva a reflexão para o contraste entre os valores éticos necessários, válidos e defensáveis diante da iminente ameaça de morte.
Críticas de imprensa
«Uma celebração do poder do espírito humano.»
The New York Times Book Review

Nota do autor
Tinha de me curar dos campos. Isso demorou anos, uns atrás dos outros… Após trinta anos de silêncio, ao longo dos quais me esgotei a tentar esquecer o que não podia sê-lo, percebi que era escusado, que não esqueceria...»
Fania Fénelon
Available since: 01/05/2022.
Print length: 376 pages.

Other books that might interest you

  • Porcos No Paraíso - Um Conto De Fadas Mais Que Absurdo - cover

    Porcos No Paraíso - Um Conto De...

    Roger Maxson

    • 0
    • 0
    • 0
    Quando Blaise dá à luz a Lizzy, a “bezerra vermelha” em uma fazenda em Israel, as massas se reúnem para testemunhar o milagre que dará início ao retorno do Messias ou sua chegada e, com ele, o fim do mundo. Quando a promessa do fim chega ao fim, com a bezerra vermelha manchada e não mais digna de sacrifício de derramamento de sangue, os fiéis ao redor do mundo ficam cabisbaixos. Até lá, dois ministros evangélicos, como representantes de uma megaigreja nos Estados Unidos, testemunharam os eventos. Enquanto isso, Papa Benevolente absolve os judeus, canta karaokê com o Rabino Ratzinger e o porco Berkshire e o Messias, Boris, é servido na última ceia. Para não ficar para trás, os ministros protestantes realizam um desfile de presépios e, pouco antes de os animais embarcarem no navio para os Estados Unidos, Mel a mula torna-se o Papa Magnífico, resplandecente com cossaco de linho branco, cruz peitoral e chinelos papais de couro vermelho. Assim que chegam nos Estados Unidos, os animais são transportados para o outro lado do país, para Wichita, Kansas, a tempo do desfile da Paixão de Cristo. Ao chegarem ao seu destino final, uma fazenda cristã, sete monitores de televisão, sintonizados 24 horas por dia, 7 dias por semana, em sermões da igreja, se justapõem a cenas de um celeiro, um verdadeiro circo. Depois de um tempo, e sem aguentar mais, eles perseguem Mel do celeiro, e Stanley, Stanley Machão, o corcel belga preto da lenda (pegou?), chuta os monitores de TV por um momento de silêncio, dando paz mesmo que apenas por um momento, uma chance.
    Show book
  • Tanto faz - cover

    Tanto faz

    Agliberto Cerqueira

    • 0
    • 0
    • 0
    Em 'Tanto faz', romance de Agliberto Cerqueira, um marqueteiro inescrupuloso e bon vivant vai trabalhar em Esunamerdon, país emergente e vizinho ao seu, com a promessa de vultosos ganhos e ai ncumbência de eleger o candidato (um palhaço) escolhido pela oposição. Durante a campanha, após apaixonar-se pela esposa do amigo que o convidara para o trabalho, entre outras relações e pares amorosos inusitados, ele percebe a iminente derrota e convence o partido a adotar um outro candidato (um cachorro muito querido pelo povo) para que ele vença a eleição e entregue o poder ao palhaço, o vice. Com essa estratégia, desencadeia-se uma desordem institucional divertida onde falta plano de governo e sobram denúncias, paixões e muita corrupção. Vitorioso, o marqueteiro volta ao seu país, constrói uma família tradicional e promete à esposa que jamais participará de novas campanhas. Mas, antes que o livro acabe, ele recebe um convite irrecusável.
    Show book
  • Turma do Zé Guela Vol 17 - cover

    Turma do Zé Guela Vol 17

    Carlos Santa Rita

    • 0
    • 0
    • 0
    Tudo começou em um programa de rádio em Belo Horizonte a muitos anos atrás quando eu, Carlos Santa Rita fui comunicador nas manhãs da Rádio Grande BH AM.
    Show book
  • Turma do Zé Guela Vol 50 - cover

    Turma do Zé Guela Vol 50

    Carlos Santa Rita

    • 0
    • 0
    • 0
    Tudo começou em um programa de rádio em Belo Horizonte a muitos anos atrás quando eu, Carlos Santa Rita fui comunicador nas manhãs da Rádio Grande BH AM.
    Show book
  • Turma do Zé Guela Vol 43 - cover

    Turma do Zé Guela Vol 43

    Carlos Santa Rita

    • 0
    • 0
    • 0
    Tudo começou em um programa de rádio em Belo Horizonte a muitos anos atrás quando eu, Carlos Santa Rita fui comunicador nas manhãs da Rádio Grande BH AM.
    Show book
  • Coleção de Autoras em Português - cover

    Coleção de Autoras em Português

    Various Various

    • 0
    • 0
    • 0
    Nesta coleção, os voluntários do Librivox reuniram várias obras de autoras que escreveram em Língua Portuguesa. A literatura lusófona, do século XVII ao século XX, vem aqui representada por algumas de suas maiores escritoras. (Sumário por Leni)
    Show book