Subscribe and enjoy more than 1 million books
Add this book to bookshelf
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Write a new comment Default profile 50px
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Read online the first chapters of this book!
All characters reduced 7236434c7af12f85357591f712aa5cce47c3d377e8addfc98f989c55a4ef4ca5
Tolsty - Retratos de um amor por um cão - cover

Tolsty - Retratos de um amor por um cão

Beny Schmidt

Publisher: Editora CL-A Cultural Ltda

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Terceiro livro da Trilogia do Amor idealizada pelo autor, cada um deles falando sobre uma forma diferente de amar. Assim como as duas obras anteriores, o novo livro tem 12 capítulos, todos eles com a mesma estrutura: um poema, um arrazoado e uma personagem. Neles, o autor fala do amor desprendido e gratuito pelo seu cão, enquanto contempla também, de uma forma mais ampla, a relação do homem com os animais e com a natureza

Other books that might interest you

  • Três Dias Em Setembro - cover

    Três Dias Em Setembro

    Luna Miller

    • 0
    • 0
    • 0
    Três dias em Setembro 
    
    
    Uma história acerca de amizade florescente, amor e aventura, mas também acerca de infidelidade, violência e morte, que tem lugar durante três dias em Setembro. 
    
    
    Não sentimos já todos, alguma vez, uma saudade desesperada por algo ou alguém? Talvez não saibamos sempre por quem ou por quê a sentimos embora o sentimento seja avassaladoramente forte. É isso que sente Gabriel. Mas como o artista ainda jovem, atraente e muito inquieto que é, ignora o sentimento e afasta-se, em vez disso, para uma cabana vazia em Ludvika a fim de desenvolver uma ideia. Enquanto ali está, porém, nada acontece como tinha pensado. Subitamente vê-se como uma das peças num jogo em que, cada movimento, parece ter consequências fatais. Consequências que se espalham sobre a até então sonolenta vila. Em velocidade acelerada, Anna, Kessa, Lea, Johan e Niklas são conduzidos aos seus destinos. Aqui se fala de amizade florescente, amor e aventura, mas também de manipulação, infidelidade, violência e morte. Depois destes três dias em Setembro, não há regresso possível.
    Show book
  • Degradante Baile de Máscaras - cover

    Degradante Baile de Máscaras

    Noel Dignity

    • 0
    • 1
    • 0
    Esta obra pretende reunir um conjunto de poemas sobre variados temas alusivos às principais ansiedades e enganos sociais. Aqui, o autor limita-se a liberar os seus pensamentos e emoções como se estivesse em conversação consigo próprio, absorto em seus pensamentos. 
    Os poemas expõem representações da sociedade actual e também das desilusões próprias desta, através do uso de uma gíria linguística sem pudor. Em simultâneo, é usado o sarcasmo, a ironia e alguma paródia, no modo como a linguagem é usada.
    Show book
  • Desaparecer - cover

    Desaparecer

    Noel Dignity

    • 0
    • 0
    • 0
    A colecção de poemas que se apresentam nesta obra pretendem relatar um conjunto de pensamentos e experiências que o poeta viveu durante a sua vida. Mas também memórias que o autor procura analisar em si mesmo, através de questões e possibilidades que encontra como relevantes para solucionar os seus maiores dilemas existenciais. 
     
    Acima de tudo, é de notar um aspecto fundamental que se procura manter durante a obra, sendo o facto de que a inexistência é para o autor mais importante que a sua existência. Ao longo dos vários poemas é possível verificar de que modo o poeta recusa a vida e as emoções alheias, bem como o modo como se recusa a ser lembrado e admirado pelos outros. Em sua perspectiva, ser-se sentido e pensado é perder o direito à independência sobre a vida. Por outro lado, questiona também a dificuldade de se poder existir em paralelo com a necessidade de se ser amado. Os muitos pensamentos e emoções que os poemas subentendem, retratam a dificuldade de se viver no dilema que tal existência comporta, bem como a necessidade de compreender o equilíbrio nela.
    Show book
  • A vida de um rio morto - monumento ao rio doce - cover

    A vida de um rio morto -...

    Carlos Nejar

    • 0
    • 0
    • 0
    Carlos Nejar nasceu em Porto Alegre, RS, em 1935. Procurador de Justiça aposentado. Pertence à Academia Brasileira de Letras, da qual foi, em 2000, Secretário-Geral e Presidente em exercício. Pertence à Academia Brasileira de Filosofia, ao Pen Clube do Brasil e à Academia Espírito-Santense de Letras. Traduzido para várias línguas, tem sido estudado em universidades tanto no Brasil quanto no Exterior. Publicou História da Literatura Brasileira, agora na 3ª edição atualizada. Considerado um dos 37 escritores-chave do século, entre 300 autores memoráveis, no período entre 1890 e 1990, segundo o crítico suíço Gustav Siebenmann (Poesia y poéticas del siglo XX en la América Hispânica y el Brasil, Gredos, Biblioteca Românica Hispânica, Madrid, 1997). Em 2015, saiu a coleção em 14 volumes de livros de bolso, da poesia esgotada, denominada O Chapéu das Estações, pela Editora Unisul e Escrituras.
    Show book
  • Poesias Prosas e Pensamentos - cover

    Poesias Prosas e Pensamentos

    Luis A R Branco

    • 0
    • 2
    • 0
    Esta é uma coletânea com todos as poesias, pensamentos e prosas publicadas pelo autor até Dezembro de 2013. São aforismos que lhe vieram a mente e ao coração de tempo em tempo. Segundo o próprio autor: "Não têm nada a ver com a minha capacidade de escrever, nem pretendo opulentar estes textos como se neles houvesse alguma característica poética. São textos simples que surgiram e procurei escrevê-los e hoje chegam às suas mãos neste formato." No entanto, o leitor logo observará a beleza de cada verso.
    Show book
  • Lagrimas Abençoadas - cover

    Lagrimas Abençoadas

    Camilo Castelo Branco

    • 0
    • 1
    • 0
    Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco foi um escritor português, romancista, cronista, crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor. Foi ainda o 1.º Visconde de Correia Botelho, título concedido pelo rei D. Luís. Foi um dos escritores mais prolíferos e marcantes da literatura portuguesa. Há quem diga que, em 1846, foi iniciado na Maçonaria do Norte,o que é muito estranho ou algo contraditório, pois há indicações de que, pela mesma altura, na Revolta da Maria da Fonte, lutava a favor dos Miguelistas como "ajudante às ordens do general escocês Reinaldo MacDonell", que criaram a Ordem de São Miguel da Ala precisamente para combater a Maçonaria. Do mesmo modo, muita da sua literatura demonstra defender os ideais legitimistas e conservadores ou tradicionais, desaprovando os que lhe são contrários.
    Teve uma vida atribulada, que lhe serviu muitas vezes de inspiração para as suas novelas. Foi o primeiro escritor de língua portuguesa a viver exclusivamente dos seus escritos literários. Apesar de ter de escrever para o público, sujeitando-se assim aos ditames da moda, conseguiu manter uma escrita muito original.
    Dentro da sua vasta obra, também se encontra colaboração da sua autoria em diversas publicações periódicas como O Panorama, a Revista Universal Lisbonense, A illustração luso-brasileira (1856-1859), Revista Contemporânea de Portugal e Brasil (1859-1865), Archivo pittoresco (1857-1868), A Esperança (1865-1866), Gazeta Literária do Porto  (1868) (também chamada de Gazeta de Camilo Castelo Branco devido à sua extensa colaboração como redator), a revista literária República das Letras  (1875), Ribaltas e Gambiarras (1881), A illustração portugueza (1884-1890), e a título póstumo nas revistas A semana de Lisboa (1893-1895), Serões (1901-1911) e Feira da Ladra (1929-1943) (font: Wikipedia).
    Show book