Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Solos aéreos – Ysam - divagações poéticas - cover

Solos aéreos – Ysam - divagações poéticas

Yanna Pereira

Publisher: Autografia

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Os solos aéreos pretendem libertar os pensamentos daqueles que se permitem. Revelando o que há em cada leitor sob seu olhar coberto de suas impressões e abstrações próprias de conclusões em estado de Liberdade. Esta é uma obra para divagar, suplantar os estigmas sociais e observar além do que está escrito. A autora deixa seu registro pessoal livre para atingir os mais amplos espaços de cada leitor.

Other books that might interest you

  • Florbela Espanca - A hora que passa - cover

    Florbela Espanca - A hora que passa

    Lorenna Mesquita, Fabio Brandi...

    • 0
    • 1
    • 0
    Florbela Espanca – a hora que passa apresenta a vida dessa grande poeta portuguesa em uma dramaturgia construída a partir de seus poemas, contos, cartas e diário. No texto, todas as palavras são da própria Florbela. Este trabalho resulta de três anos de pesquisa sobre sua vida e obra. Depois de ganhar vida nos palcos, o monólogo foi registrado em livro (Giostri Editora) e agora ganha sua versão em audiolivro na voz e na envolvente interpretação de Lorenna Mesquita.
    Show book
  • Coleção de Poemas em Português - cover

    Coleção de Poemas em Português

    Various Various

    • 0
    • 0
    • 0
    A collection of 20 poems in Portuguese.
    Show book
  • Sexo a três - cover

    Sexo a três

    Vinni Corrêa

    • 0
    • 0
    • 0
    Nada mais erótico na poesia do que o haicai. Nessa obra, são mais de 100 poemas do estilo com uma linguagem pornopoética adicionada a eles. Em 'Sexo a Três', o erotismo e a poesia são uma mesma unidade sustentada pelo tripé Corpo, Alma e Palavra. Essa obra poética traz para o leitor prazer, gozo e orgasmo físico, mental e linguístico. Os jogos de palavras dos haicais dão significado místico às cenas de dança entre os corpos e a teia de desejos e fantasias do ser. 'Sexo a Três' demonstra que qualquer tema pode ser tratado poeticamente, sobretudo, o pornô.
    Show book
  • Pátio - cover

    Pátio

    Jorge Reis-Sá

    • 0
    • 0
    • 0
    A poesia de Jorge Reis-Sá já é conhecida há muito nos circuitos literários brasileiros, eis que a extensão e a qualidade da sua biografia dispensam maiores apresentações nos meios editoriais. Neste ‘Pátio’, após ter publicado onze livros nos últimos vinte anos, Jorge Reis-Sá torna a apresentar o seu texto poético repleto de simbologias, em que inicia pela contemplação de ‘Lápide’ e atravessa os espaços abertos, de forma elegante e em passos precisos, com excertos, referências e poesias de poucas palavras e muitos significados. Todas elas se estendem debaixo desta espécie de sol morno, quase frio, que emoldura sentimentos, incertezas, inquietudes, sensações inusitadas do confronto permanente entre a tristeza e a felicidade. Afinal, é diante da morte que somos capazes de sentir a presença concreta da vida. Neste pátio imaginário, dialoga Reis-Sá com alguns dos grandes poetas do seu tempo, como Daniel Faria, Gastão Cruz, Luís Quintais, Pedro Mexia e em especial António Carlos Cortez, prefaciador deste belo volume, e que anotou com propriedade o “realismo de nevoeiro, pouco nítido” do qual exsurge a vida, essa hera forte e resiliente que cresce enquanto não estamos a olhar, e do qual igualmente nascem os poemas de Reis-Sá, palavras que encerram os espaços míticos nos quais o autor, de modo mágico, faz(-nos) “recordar quem somos e quem tivemos na nossa vida”.
    Show book
  • Eu Que Nada Mais Amo - cover

    Eu Que Nada Mais Amo

    Sérgio Vieira

    • 0
    • 0
    • 0
    Poemas melancólicos sobre aspectos e problemas proporcionados pelas metrópoles e que acabam gerando indignações. Sobre as condições das relações humanas e paixões tratadas de uma forma abrangente com a mesma melancolia, em curvas.Este livro é um pedido de desculpas ao Universo. O reconhecimento de que mesmo insatisfeitos com as mudanças elas são necessárias para nos trazer discernimento. A vida é uma fina camada que em qualquer momento pode se quebrar. Dependendo do peso que dermos a ela, poderá provocar situações embaraçosas e dificultar nossa caminhada, provocando arranhaduras.
    Show book
  • Se o mundo é redondo e outros poemas - cover

    Se o mundo é redondo e outros...

    Paulo Scott

    • 0
    • 0
    • 0
    O poeta brasileiro Paulo Scott, nascido em Porto Alegre, 1966, é autor de seis livros de poesia e seis de prosa, muitos deles premiados e um que foi adaptado para o cinema para um longa-metragem de Gustavo Spolidoro (2008). Nesta inédita reunião, 'Se o mundo é redondo e outros poemas', Scott traz toda a sua originalidade, com o registo imagético da realidade circundante e o cruzamento de vozes e dicções diversas. A voz única deste poeta, já consagrado pela multiplicidade de premiações que alcançou desde que iniciou o seu percurso literário em 2001, traz ritmos elípticos, planos de perceção, espaços urbanos onde a poesia mostra os dramas cotidianos de vidas ordinárias. Como bem apreciado pelo prefaciador, o escritor e crítico de poesia António Carlos Cortez, a arte poética de Scott está em, justamente, registar tudo aquilo que, para poetas eloquentes, não teria suficiente importância. Trata ele da solidão que reside na banalidade, esta que não é mostrada nos inventários pessoais de vitórias. De certa forma, em seus poemas há a evocação, em uma voz única e inteiramente diversa, do sentimento do 'Poema em linha reta' pessoano: a sensação do não-lugar, do convívio intenso e cruel com o real, matéria que não é sujeita às biografias e, portanto, inservível àquele mundo redondo e perfeito, de gente que não "leva porrada", bem diverso de um outro mundo, "ridículo, absurdo, grotesco, mesquinho, submisso e arrogante", que é o da poesia.
    Show book