Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
O logos colaborativo em teologia - o diálogo entre as religiões em prol de uma cultura de paz e não violência - cover

O logos colaborativo em teologia - o diálogo entre as religiões em prol de uma cultura de paz e não violência

Tiago De Fraga Gomes

Publisher: EDIPUCRS

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A encarnação do Logos (Jo 1,14) e a sua condescendência com a humanidade (DV 13), manifestando a presença do Pai (DV 17) e interpretando seus desígnios em palavras humanas, fundamentam a perspectiva dialógica da fé cristã (DV 2). Essa perspectiva é reforçada pela proposta existencial de Jesus de Nazaré, que aponta para uma convivência baseada na inclusão de todos, na prática da partilha e na realização da justiça e da paz como fomento de um Logos colaborativo que chama a todos (Mt 28,19) a fazer do mundo um lugar melhor (Jo 13,35). A fé cristã é originalmente promotora de um humanismo autêntico. Recentemente, a promoção e a defesa dos direitos humanos têm sido uma bandeira das religiões. Portanto, o cristianismo tem a missão de unir-se às outras religiões nesse desafio através de um diálogo colaborativo em prol da edificação de uma cultura de paz e não violência.
Available since: 03/25/2022.

Other books that might interest you

  • Memórias da Segunda Guerra Mundial - Imagens testemunhos ficções - cover

    Memórias da Segunda Guerra...

    Volker Jaeckel, Elcio Loureiro...

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro é resultado de trabalhos realizados por pesquisadores do Núcleo de Estudos de Guerra e Literatura (Negue), da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e por outros pesquisadores especialmente convidados a colaborarem com esta publicação. A ideia inicial surgiu como consequência da II Jornada do NEGUE, realizada em maio de 2015, em Belo Horizonte, com o objetivo de comemorar os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial em 1945. Nesta coletânea, foram reunidos ensaios que analisam as memórias da Segunda Guerra Mundial, tratando-se, por um lado, de textos de testemunhos que presenciaram os horrores dos combates, do holocausto ou dos bombardeios aéreos, e, por outro lado, a ficcionalização posterior dessas vivências que foram marcantes para toda a vida. Também foi abordada aqui a repercussão dessas memórias no cinema a nas artes plásticas, uma vez que elas foram fonte inspiradora para importantes cineastas e artistas plásticos. O organizador Volker Jaeckel é Professor Associado da Faculdade de Letras da UFMG, com mestrado em Letras Hispânicas e Germânicas pela Freie Universität Berlin, doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade de Jena, pós-doutorado em Comunicação Audiovisual na Universidade de Valencia (Espanha). O organizador Elcio Loureiro Cornelsen é Professor Associado da Faculdade de Letras da UFMG. Possui mestrado em Língua e Literatura Alemã pela Universidade de São Paulo (1995), doutorado em Estudos Germânicos pela Freie Universität Berlin, na Alemanha (1999) e pós-Doutorado em Estudos Organizacionais pela Fundação Getúlio Vargas (2005) e em Teoria e História Literária pelo Instituto de Estudos da Linguagem, da Universidade Estadual de Campinas (2010).
    Show book
  • Catálogo de especialidades em medicina metafísica - cover

    Catálogo de especialidades em...

    João B. M. Janini

    • 0
    • 0
    • 0
    Nossa ideologia leva a entender a forma de Psicoenergia estruturada em 4 grandes canais de atividade: Metabólica, Somática, Energética e Psíquica. 
    
    Tomamos todos os cuidados para seguir os preceitos dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos que entendem tais especialidades não como protociências ou pseudociências, mas como formas de convite às suas análises; ... Lembremos que são muitos os protocolos médicos derivados justamente dessas condutas alternativas.
    Show book
  • 50 Anos de Teologias da Libertação - memória revisão perspectivas e desafios – Volume 1 - cover

    50 Anos de Teologias da...

    Edward Guimarães

    • 0
    • 0
    • 0
    O que significa o marco dos 50 anos de Teologia da Libertação? Esta teologia não começou com a publicação de livros. E o que se denomina como TdL sempre foi uma realidade plural e uma diversidade de posturas proféticas e libertadoras, de reflexões simultâneas que aos poucos foram se encontrando e reconhecendo traços comuns. Esse processo criativo será explicitado ao longo desta obra. É na alegria da fé que convidamos vocês a saborearem esse livro e assim fortalecermos nossa caminhada comum em uma fé profética e libertadora, para “estar sempre prontos/as a dar, a quem nos pedir, a razão da nossa esperança” (1 Pd 3, 15).Edward Guimarães, Emerson Sbardelotti e Marcelo Barros
    Show book
  • Estudos culturais - identidades fraturadas memória cultural e processos diaspóricos - cover

    Estudos culturais - identidades...

    Aguinaldo Rodrigues Gomes

    • 0
    • 0
    • 0
    O Livro Estudos Culturais: IDENTIDADES FRATURADAS, MEMÓRIA CULTURAL E PROCESSOS DIASPÓRICOS tem o objetivo de reunir resultados de pesquisas e/ou reflexões teórico-metodológicas, que articulem reflexões no campo dos estudos culturais e suas interfases com a linguagem, a memória e os processos identitários diaspóricos.
    Show book
  • Método pilates - Paixão & ciência - cover

    Método pilates - Paixão & ciência

    Silvana Junges

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro é o resultado de anos de estudo e experiência. Auxilia especialistas e o público em geral no aprofundamento e na descoberta do estudo do método Pilates. Está apoiado sobre a base científica dos ensinamentos de Joseph Pilates. É uma obra composta de histórias humanas repletas de afeto. É a união da ciência e da paixão de ensinar e aprender.
    Show book
  • Guerra na Imprensa ou Imprensa de Guerra? - A Imprensa Brasileira nos Campos de Batalha da Guerra do Paraguai - cover

    Guerra na Imprensa ou Imprensa...

    Edgley Pereira De Paula

    • 0
    • 0
    • 0
    A Guerra da Tríplice Aliança ou Guerra do Paraguai (1864 – 1870) foi a primeira na América do Sul a ter forte cobertura jornalística. Guerra de imensas proporções, jamais vista na Bacia do Prata até então, seja no envolvimento militar, através do recrutamento de grande contingente de pessoas, seja através de notícias de milhares de mortes decorrentes de combate e de doenças, de enormes dispêndios de recursos de toda monta, esse acontecimento marcou os diferentes processos de consolidação e afirmação dos projetos de Estado-Nação dos países que se envolveram no conflito. No Brasil, passado o ardor patriótico dos primeiros meses do conflito, houve tanto periódicos que apoiaram o governo como os que o atacavam, ligados a grupos de oposição, dependendo de qual partido estaria conduzindo os rumos da guerra e da rede de clientelismo e favorecimento que o jogo político ditava em lealdades fugazes que envolviam, além dos políticos (da Corte e das províncias), editores, redatores, chefes militares e correspondentes de guerra. Por seu caráter totalizante, a Guerra da tríplice Aliança também se desenvolveu em outros “teatros”, como na imprensa. Os jornais de época repercutiram em suas páginas não só as batalhas travadas como também todo sofrimento, toda contradição e todo entusiasmo nacionalista propagado nos países contendores. Nessa perspectiva, penso que as publicações ilustradas e os jornais que proliferaram depois do início da guerra (1864), divulgadas quase que diariamente na imprensa, causaram forte impacto em toda a sociedade brasileira e, por consequência, nos homens que estavam sendo arregimentados e enviados para lutarem nas campanhas militares na região platina. A guerra foi total! E, vai atingir a produção de periódicos que nesse período, aos poucos, se profissionalizava. Como se deu esse envolvimento? Como se produziram as informações que circulavam em todo o Império e na bacia do Prata? Quem as produziam? A que preço?É o que resolvemos contar...
    Show book