Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Poemas inconstantes - cover

Poemas inconstantes

Siomara Spinola

Publisher: Jaguatirica

  • 0
  • 1
  • 0

Summary

A vida pela ótica poética de uma multiplicidade de eus, fora de rótulos, de um ser-em-devir, cheio de vontades, divergências, afetos; um ser que busca e rebusca o amor, com suas dobras de pensamento, suas distâncias e escolhas dentro da geografia de um tempo-espaço visto como potência de beleza e caos. Siomara Spinola é uma poeta múltipla, transbordante, feita de trilhas fugidias e palavras que compartilham acalento, perda e liberdade. Como a própria autora afirma: “Por que ser uma, por que ter de ser ou não ser se o ser e o não-ser são criaturas inconstantes que coabitam em mim num caos sem começo nem fim?”. Imanentes e inconstantes, seus poemas refletem essa personalidade de “loba solitária desgarrada da matilha, livre, selvagem, bicho arisco em ronda vigilante, espreitando territórios, cautelosa, nômade por natureza, estranha incógnita”. Seus versos são de uma grande verdade íntima, trazem uma sensação de sopro e a possibilidade de usar a poesia como um eco na multidão.
Available since: 08/19/2019.

Other books that might interest you

  • Mater Ex-crita - cover

    Mater Ex-crita

    Marcia Marques-Rambourg

    • 0
    • 1
    • 0
    Marcia Marques-Rambourg estreou na Oficina  Raquel em 2013, com o belíssimo Como o pão que come em dias secos. Agora, 3 anos depois, é com prazer que Mater Ex-crita vem ao mundo, para reafirmar a potência poética da autora que, ao longo dos versos, intensifica seu diálogo entre a poesia e o mundo. Principalmente, Mater Ex-crita aparece para reafirmar que a poesia é lugar de possíveis, e são muitos, e que é na subversão dos versos que a escrita do corpo aparece, neste lugar em que é possível dançar com certa – e profícua – febre do vazio.
    Show book
  • Desencantos - cover

    Desencantos

    Joaquim Maria Machado de Assis

    • 0
    • 0
    • 0
    Desencantos é uma curta peça em dois atos, obra da juventude de Machado de Assis, publicada muito antes do seu livro de poemas, "Crisálidas" e de seus muito famosos romances. (Sumário escrito por Leni) 
    Cast:Narrador – MattClara de Souza – LeniLuís de Melo – PonteduraPedro Alves –  Vicente Costa FilhoUm criado –  Vicente Costa Filho
    Show book
  • Manancial de Poesia - cover

    Manancial de Poesia

    Ary Rodrigues

    • 0
    • 0
    • 0
    Quantas palavras enfeitam as nossas lembranças? Muitas ― é a resposta ―, e elas nos chegam através de poesias nascidas lá trás, em tempos distantes, e também agora, nesses tempos difíceis de viver.Mas todas mantêm a força e a vontade de contar e recontar histórias, de pontuar momentos singulares que se tornaram inesquecíveis.Este livro é uma clara homenagem à vida e a tudo o que sentimos ao trilhar nossa  estrada, onde são muitos os encontros, todos eles envoltos em poesias a nos recitar sonhos, verdades e amores.  Um Manancial de emoções que só um grande poeta é capaz de conceber.
    Show book
  • Por toda a minha vida (Integral) - cover

    Por toda a minha vida (Integral)

    Danilo Barbosa, Janaina Rico, LM...

    • 0
    • 0
    • 0
    Ele é um sonhador incurável. Ela, a mulher com os dois pés presos ao chão.Como duas pessoas tão opostas podem dar tão certo?Quando o jovem e romântico Max decidiu estudar artes plásticas, jamais imaginou que encontraria em seu caminho alguém capaz de transformar o seu mundo, cores e pincéis em emoções. Carina, a metódica e controladora estudante de engenharia, nunca imaginou que fosse se apaixonar por alguém tão oposto a ela. Mas o amor, quando é verdadeiro, encontra a sua forma de acontecer, mesmo em duas pessoas tão opostas que se entregam a um sentimento capaz de durar uma vida inteira, algo tão imenso que não cabe nem mesmo nas estrelas do céu.Em uma história contada a oito mãos, os autores Danilo Barbosa, Janaina Rico, L.M. Gomes e Lucy Berhends apresentam Por toda a minha vida com um enredo como você nunca viu, que vai muito além do Felizes para sempre. Acompanhe a trajetória real de um casal, seja testemunha dos melhores - e piores - momentos do viver a dois, envolva-se na atmosfera de sentimentos e romantismo com os quais é impossível o leitor não se identificar.
    Show book
  • Como acabar as coisas - cover

    Como acabar as coisas

    Pedro Reis Colaço

    • 0
    • 0
    • 0
    Pedro Reis Colaço abre-nos a porta em 'Como acabar as coisas', às contemplações e inquietações do sujeito poético, num mundo que poderia ser o nosso, não fossem as referências a outras realidades invisíveis aos olhos do cidadão comum. Dividido em poemas de versos curtos e trechos quase diarísticos, o livro explora a busca pelas sensações mais desejadas pelo ser humano, como o amor — busca essa por vezes interrompida pelos obstáculos mais básicos e inevitáveis. Pedro Reis Colaço inicia aqui a sua obra com um livro que, podendo ser lido de um fôlego, pede para ser saboreado.
    Show book
  • Silêncio - cover

    Silêncio

    Marcelo Moraes Caetano

    • 0
    • 0
    • 0
    Os 68 poemas do novo livro ‘Silêncio’, de Marcelo Moraes Caetano, são prefaciados por Roberto Crema e pelo Professor Antonio Carlos Secchin, que encontram, nesta obra, a sinergia e a interação do autor com os poetas clássicos, compositores e profetas. Roberto Crema anota que o autor é “um artesão peregrino das letras, das melodias, dos insights e da embriaguez da poesia”, um “buscador inquieto, que aprendeu a saber não saber”, premissa para um poeta que se queira invulgar. Já o Professor Secchin observa em Marcelo a faceta de um “poeta nômade” que atravessa não só espaços culturais e geográficos, como transita bem na forma poética, caminhando entre o verso livre e a prática das formas fixas, como nos belos sonetos deste ‘Silêncio’. E está certo o autor em empreender conversas e reflexões infindas com aqueles que vieram antes dele, ou mesmo de caminhar por intermédio do mundo e do fazer poético. Se o dom da profecia é, como dito por Paolo Prodi, praticado apenas por quem sabe ler os signos dos tempos, se é o dizer de Deus na voz do povo, a poesia é a arte da palavra e a palavra em estado de arte. Neste sentido, Marcelo, neste livro, mostra que segue as tradições poética e profética, na medida em que ambos, em seus ofícios, precisam escutar o silêncio, o invisível, o inefável, o divino. E é isto a que Marcelo se dedica em toda a sua vida, em todos os seus fazeres e saberes: a escutar o silêncio essencial, a perscrutar o vazio escuro e criador que precede a luz, e a praticar o ato primordial que foi concedido ao Homem pelas divindades: a criação.
    Show book