Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Os Estatutos do Homem Pós-Pandemia - Poema - cover

Os Estatutos do Homem Pós-Pandemia - Poema

Raquel Braga

Publisher: Scortecci Editora

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A pandemia do novo coronavírus mexeu com a vida do planeta e deixou grandes ensinamentos a quem abriu o coração aos verdadeiros valores da vida. Assim surgiu a ideia de escrever “Os Estatutos do Homem Pós-Pandemia”, baseado no poema “Os Estatutos do Homem”, de Thiago de Mello. A poesia não poderia calar-se diante de um momento tão marcante para a história da humanidade. Raquel Braga canta ao mundo, através de seus versos, que os milhares de vidas ceifadas por esse mal não podem ser esquecidos, assim como a vitória daqueles que conseguiram superar a doença. Mas, principalmente, vem lembrar que a vida é incerta e o ser humano é pequeno; que, não querendo nos ver sozinhos e egoístas, Deus nos fez semelhantes; e que é preciso melhorar muito a si próprio para enxergar a vida em plenitude nesta Terra.

Other books that might interest you

  • amargos rebentam encolhidos - cover

    amargos rebentam encolhidos

    Giovanni Mariotto

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro versa sobre a incompreensão a diversas influências do mundo externo, a tentativa de compreensão dos próprios sentimentos em um movimento de confusão conflituosa interna. Trata de temas sensíveis de forma sútil como lgbtfobia, elitismo, solidão na 3° idade, racismo, sexo casual, relações líquidas, cultura digital, desilusão e luto amaroso.
    Show book
  • O rio e a criança - cover

    O rio e a criança

    Rama Amaral

    • 0
    • 0
    • 0
    Estavam todas dispersas pelos cantos da casa entre livros pastas, cadernos… Às vezes, até no bolso de um calça velha; outras, já estiveram em lugares distantes nacionalmente, e até em outros países de língua portuguesa. Eis que surge a vontade de agrupá-las com uma só identidade: O Rio e a Criança!
    Imersos no corpo desse senhor (livro), sentimentos, fantasias, fé, mistério, razão, realidade, fingimento… Versificados em nome dessa ilustre arte, a poesia.
    E é através dessa ilustre forma de elevação da palavra e com um estilo flexível para abordar temas diversos, sobretudo ecológico e social, com leve lirismo e, claro, sem perder o romantismo, que Rama Amaral estreia na literatura, onde títulos como Caricatura da Exclusão, Estupro, Uno, Causa Perdida, Melodia, e outros poemas que fazem deste livro um prato de palavras degustável e extraordinariamente revelador.
    Show book
  • Snowflake (H2O) - cover

    Snowflake (H2O)

    Nishihara Author

    • 0
    • 0
    • 0
    A água escorre no tempo
    Do lado oposto
    Que molhou
    
    Dentro daquilo
    Que se olha de fora
    Pode existir algo incontável
    Se dentro dos olhos
    Desejam abertos
    Ciscos pousados
    
    Ver
    Sem 
    Saber
    O
    Que
    Vê
    Show book
  • De uma madrugada qualquer - cover

    De uma madrugada qualquer

    Eduardo Rezende

    • 0
    • 0
    • 0
    Passando noite de insônia, torna frustrações, desilusões e alegrias em boas poesias. Para cada poesia existe uma reflexão. Para cada dia uma poesia diferente, um pensamento diferente. Um livro para sentir-se abraçado por alguém que entende seus problemas.
    Show book
  • Diário poético de uma pandemia - cover

    Diário poético de uma pandemia

    Armindo Trevisan

    • 0
    • 0
    • 0
    Talvez a poesia ajude a humanidade a vencer a angústia, a aturar as situações críticas da vida pessoal e social...
    Os poemas deste Diário Poético de uma Pandemia poderão dar a impressão de prosaicos. Até certo ponto, são poemas prosaicos. Ou, talvez com maior rigor: são poemas que se querem realistas, até onde o realismo é compatível com a poesia. 
    Seriam poemas em prosa, à maneira dos de Charles Baudelaire? 
    Penso que não. 
    O que seriam, então?
    Digamos: esboços de poemas, sementes líricas, aforismos que, de repente, se vestem com roupagens líricas.
    Que o leitor se esforce por recolocá-los nos momentos de tensão, dos quais procede a “inspiração”.
    Show book
  • Queria ter licença poética para usar o seu nome - cover

    Queria ter licença poética para...

    Alexandra Azambuja

    • 0
    • 0
    • 0
    Queria ter licença poética para usar o seu nome é um livro de poemas e contos livres que aborda de forma leve e colorida diversos fragmentos da escritora que, nesse livro, apresenta como tema principal os relacionamentos amorosos e seus ciclos. 
    O livro é dividido em fragmentos: AMAR, PENSAR E DESAGUAR para marcar o início, meio e fim das relações e o turbilhão de emoções que cerca a autora em cada fase delas.
    Show book