Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Corrupção - Disfunções de Governo Repensar o Estado de ontem hoje e sempre - cover

Corrupção - Disfunções de Governo Repensar o Estado de ontem hoje e sempre

Plínio Paulo Bing

Publisher: AGE

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Os fatos relatados de modo impessoal motivam-se no alterar o futuro, para, de modo legal, modificar esse tétrico quadro em que se encontra a brasilidade. Como muitos, o autor descrê em mudanças definitivas de resultado ético-normativo, porque as alterações radicais dependem dos representantes do povo, que dispõem e se beneficiam desse sistema , de modo ativo ou passivo. Parlamentar da oposição, que pessoalmente usufrui dos excessos praticados pela maioria , que representa minoria populacional, pode ser excluído da crítica? Para o eleitor, o motivo do existir do Estado não é para o servidor eleito ou não servir-se ou consumir todos os recursos tributários. O remédio alvitrado: declarar a CF 88 ineficaz, para ser votada uma nova Constituinte, pura, sem a mínima intervenção do atual Congresso. Isso urge. Como fazê-lo? Alinhavam-se pensamentos de como tentá-lo para o aperfeiçoamento de um Brasil possível... A conferir.

Other books that might interest you

  • Diálogos entre autoritarismo e democracia no mundo Ibero-americano - cover

    Diálogos entre autoritarismo e...

    Leandro Pereira Gonçalves,...

    • 0
    • 0
    • 0
    Em um momento em que as dimensões do debate político ultrapassam os limites institucionais e auxiliam não só a moldar o próprio campo, mas também a influenciar atitudes e ações humanas, este livro chega em boa hora. Os autores dos textos que o compõem estabelecem, principalmente em torno do diálogo entre autoritarismo e democracia, elementos centrais e marcas da política contemporânea.
    Show book
  • Revolução 20: - E a crise do capitalismo global - cover

    Revolução 20: - E a crise do...

    Cocco Author, Albagli Author

    • 1
    • 1
    • 0
    Este livro trata das novas dinâmicas e espaços constituintes que se potencializam nas redes digitais de informação e comunicação, em meio à crise do capitalismo cognitivo.Aborda os desafios à construção de uma democracia em rede no contexto de crise global os conflitos e novas dinâmicas metropolitanas nesse cenário as lutas pela afirmação de uma nova agenda de direitos e o papel da cultura viva e do trabalho vivo na inovação social e colaborativa versus os novos cercamentos e formas de apropriação do que é coletivamente produzido.
    Show book
  • Garrett - Traficante de escravos - cover

    Garrett - Traficante de escravos

    Gairo Garreto

    • 0
    • 0
    • 0
    Com base em extensa pesquisa feita em arquivos e bibliotecas de três países, o ensaio biográfico de Gairo Garreto analisa a trajetória de Antônio Garrett, que deixou os Açores e foi para o Maranhão, onde acabou se dedicando ao comércio de escravos no fim do século XVIII. O autor partiu das memórias do avô para registrar a história da própria família, por meio das variantes do sobrenome, mas acabou reproduzindo com riqueza de detalhes uma parte pouco conhecida da história do Brasil. Em 'Garrett, traficante de escravos', não faltam percalços, aventuras, e até mesmo um sobrinho abolicionista, o que dá mais sabor à narrativa e reforça a importância, não apenas do protagonista, mas da família Garrett em diversos eventos íbero-americanos até a primeira metade do século XIX.
    Show book
  • Instruções dos Espíritos Vol V - cover

    Instruções dos Espíritos Vol V

    Espíritos Diversos

    • 0
    • 0
    • 0
    Seguindo o mesmo modelo dos livros anteriores, desta série, o Volume V do Instruções dos Espíritos vem ao encontro de uma grande necessidade de muitos de nós que é viver em família.Temos 5 capítulos sobre Família e ainda 1 capítulo sobre Obsessão em família. Temos ainda a apreciação do Plano Espiritual, sobre um tema que acaba também tendo a relação com a família que são os Distúrbios de Aprendizagem (em 2 capítulos) e que abrange também outras áreas do conhecimento humano e o último capítulo bastante atual: Valorização da Vida.Além de abordar esses temas com propriedade, os Benfeitores espirituais ainda nos dão uma noção de como serão vistos no futuro esses aspectos da convivência humana.Um livro que talvez devamos estudá-lo a vida inteira, pela gama de alertas e ensinamentos que nos traz e podemos dizer sem medo de errar que é um aprofundamento de O Livro dos Espíritos quando fala-nos das Leis Morais.
    Show book
  • Introdução a Husserl - cover

    Introdução a Husserl

    Joaquin Xirau, Vera Ribeiro

    • 0
    • 0
    • 0
    "Diante dos ataques do ceticismo, a razão não tem um recurso ulterior. Não pode buscar um fundamento fora dela. Se quiser salvar-se, não terá outro remédio senão buscar sua justificação em seu próprio seio. Eis a tarefa da filosofia. Desde Sócrates, e sobretudo a partir do Renascimento, o exercício do pensamento filosófico é uma iniciativa de salvação para o homem que desmorona. Nele buscam seu alicerce as ciências e o intelecto que as funda. A filosofia é um esforço vigoroso, nunca abandonado, de fundamentação radical. [...] A fenomenologia de Husserl representa o começo de uma nova época do pensamento filosófico."
    Joaquín Xirau
    
    
    
    Desde os seus primeiros passos, ainda na Antiguidade, quis a filosofia constituir um pensamento rigoroso, capaz de edificar as teorias mais profundas e disseminar ideias e normas estritamente racionais entre os homens. Mas nunca conseguiu cumprir plenamente tais exigências. Permaneceu, pois, vulnerável ao ataque das diversas formas de ceticismo, que no final do século XIX se multiplicavam e ampliavam sua influência. Os fundamentos da cultura europeia estavam ameaçados: o ceticismo, diz Joaquín Xirau, "corrói as raízes de qualquer concepção otimista do espírito e da cultura, destrói as bases de todo conhecimento seguro, destitui a ciência ocidental de sua situação privilegiada e singular".
    
    Ninguém compreendeu isso melhor do que Edmund Husserl (1859-1938). Ninguém se dedicou, como ele, a reconstruir as bases de um pensamento rigoroso. Durante toda a vida esforçou-se para retornar ao sentido originário do pensamento filosófico, abandonando pressupostos antigos, ideologias estabelecidas e aventuras metafísicas.
    
    "Ciência, portanto, previsão; previsão, portanto, ação", proclamava o positivismo. Cabia à ciência constatar os fatos e formular as leis de seu curso, com a filosofia renunciando a qualquer conhecimento da realidade. Foi nesse ambiente que Husserl lançou seu programa renovador. Seus trabalhos foram decisivos para alterar o lugar da filosofia no século XX. As ciências, ele dizia, são incapazes de interpretar a si mesmas; cabe à filosofia a missão de reconstruir todo o conhecimento e revelar o significado das ciências particulares.
    
    Para encontrar uma filosofia primeira, rigorosa e sem pressupostos Husserl revalorizou uma palavra clássica, de origem grega, então considerada obsoleta: fenômeno, ou seja, o que se mostra, o que se revela, o que se manifesta por si na plenitude de sua irradiação e em virtude de sua presença originária. Os filósofos precisavam "retornar às coisas" e se ater a elas, manter a vista clara e o olhar vigilante, ver as coisas onde elas estão, destacá-las na plenitude de sua aparência.
    
    Foi o princípio da fenomenologia, o movimento filosófico mais importante do século XX, que se propôs a resolver o antigo problema fundamental: como é possível alcançar um conhecimento objetivo? Em outras palavras, como é possível que o sujeito compreenda, com certeza e evidência, uma realidade que lhe é exterior e cuja existência é heterogênea à sua?
    
    Foi a esse problema, em suas múltiplas dimensões, que Husserl dedicou a vida. "A filosofia não pode descansar até ter atingido começos absolutamente claros, ou seja, problemas absolutamente claros, e até ter adquirido os métodos adequados para tratar esses problemas [...]. O maior passo que nossa época tem de dar é reconhecer que, com a intuição filosófica em seu sentido autêntico, ou seja, com a captação fenomenológica da essência, abre-se um infinito campo de trabalho e apresenta-se uma ciência que, sem os métodos indiretos de simbolização e matematização, sem o aparato de provas e conclusões, adquire, mesmo assim, uma quantidade de conhecimentos extremamente rigorosos, que são decisivos para toda filosofia posterior."
    
    César Benjamin
    Show book
  • iridologia - Alterações Cardiológicas - Um Estudo Observacional - cover

    iridologia - Alterações...

    Gisele L’Abbate

    • 0
    • 1
    • 0
    Esta é uma obra inovadora, correlacionando sinais iridológicos com alterações cardiovasculares. Trata-se de um trabalho observacional realizado no Hospital São Francisco em Brasilia – Brasil, que pode ampliar formidavelmente, a propedêutica das alterações cardiovasculares do individuo, através da detecção dos referidos sinais iridológicos funcionando, dessa maneira, de forma profilática e preventiva.
    Show book