Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Percurso diplomático diferenciado pela África - cover

Percurso diplomático diferenciado pela África

Paulo Antônio Pereira Pinto

Publisher: Editora AGE

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Este livro, como os anteriores, pretende ser exercício de reflexão resultante mais de conclusões de fatos vividos pelo autor, na condição de diplomata brasileiro, do que de trabalho acadêmico. O texto inclui narrativas sobre experiências profissionais e familiares em Moçambique, África do Sul e Zimbábue, nas décadas de 1970 e 80, bem como a respeito de missões transitórias mais recentes, no Burkina Fasso e Benim. O intervalo de quase trinta anos, entre os dois períodos, permitiu ao autor testemunhar momentos distintos. Aquele em que predominava, na África Austral, a determinação de que “a luta continua” e a fase em que “a negociação deve perseverar”.

Other books that might interest you

  • A Comuna de Paris (Com notas) - cover

    A Comuna de Paris (Com notas)

    Karl Marx, CRL James

    • 0
    • 0
    • 0
    Karl Marx foi o primeiro grande analista da experiência histórica da Comuna de Paris, a primeira tentativa de revolução proletária da história. A Comuna de Paris foi analisada por diversos autores, sob os mais variados pontos de vista, tais como historiadores, militantes, sociólogos, cientistas políticos. A análise de Marx se destaca não só por ter sido feito na época do próprio acontecimento, mas pelo vínculo com sua teoria da revolução proletária e sua concepção de comunismo. A presente obra é uma tradução cuidadosa do texto de Marx e acompanhada por textos complementares que comentam e debatem a concepção de Marx sobre a Comuna, escritos por Nildo Viana e CRL James.
    Show book
  • Resistência desobediência e consciência cívica: filosofia política para ativistas e cientes - cover

    Resistência desobediência e...

    Crisóstomo Ñgala, Tomás Júnior

    • 0
    • 0
    • 0
    Estratégias e políticas nunca são puras. É sempre conveniente manter a esperança e não a promessa. Nenhuma estratégia prevê todas as adversidades. Derrubar uma estrutura instaurada pode resultar em problemas, por vezes, que superam as soluções esperadas. Mas, quando as feridas abertas não se fecham facilmente, a medida mais acertada é o radicalismo, isto é, lançar-se em incertezas, ignorar a realidade, negar-se a todas as formas de negociação, deixar de ver as pessoas que mantêm o poder autoritário como pessoas, contudo, como obstáculo a remover.
    Show book
  • Teoria das relações internacionais - Contribuições marxistas - cover

    Teoria das relações...

    Ana Prestes, Diego Pautasso

    • 0
    • 0
    • 0
    O estudo acadêmico das Relações Internacionais (RI), desde suas origens, se encontra intimamente ligado à narrativa da política de poder vigente no mundo. Há um paradigma “realista” que enfoca as relações de conflito entre os Estados como o fio condutor da vida internacional, em uma perspectiva atemporal. Outro, “liberal”, considera uma suposta dimensão sistêmica de cooperação e conexão entre atores como a linha predominante no cenário internacional. Mas os trabalhos de Marx e Engels, bem como de seus seguidores, ainda que não elaborando uma teoria específica de RI, acrescentaram um terceiro nível de preocupações: sistema econômico mundial, relações de dominação, ruptura e história. Importante observar que o materialismo histórico desenvolveu seus instrumentos analíticos fora da academia, da qual estava excluído. 
    
    É necessário destacar que a perspectiva marxista das RI não constitui uma “religião” esquerdista nem um protocolo de ação política instrumental. Sua riqueza é a de um paradigma que muito contribuirá para a compreensão da realidade, inclusive dialogando com as demais correntes. Só assim terá o merecido lugar dentro da academia. E isto é necessário não apenas como contribuição geral ao conhecimento, mas como instrumento para decifrar os vetores e desdobramentos da profunda crise que afeta o mundo desde há alguns anos. O conhecimento e a análise da realidade empírica sempre será o caminho para o avanço teórico e apoio à emancipação da sociedade. Neste sentido, de parabéns os idealizadores e autores desta obra que traz reflexões teóricas, históricas e estudos de caso específicos, com uma visão desde o Sul.
    
    Paulo Fagundes Visentini
    UFRGS
    Show book
  • Marx e o Estado - cover

    Marx e o Estado

    David Adam

    • 0
    • 0
    • 0
    David Adam realiza, através de uma leitura rigorosa dos escritos de Marx, uma desmistificação da ideia falsa segundo a qual ele seria um estatista. Indo desde os escritos de juventude de Marx e chegando até os da maturidade, Adam mostra que ele sempre foi um crítico do Estado. David Adam esclarece a concepção de Estado em Marx, demonstrando que sua ideia de 'ditadura do proletariado' é mau interpretada, bem como mostra os equívocos de Bakunin em sua interpretação do autor de O Capital.
    Show book
  • Manifesto democrático - cover

    Manifesto democrático

    Vieira Author

    • 0
    • 0
    • 0
    Manifesto Democrático
    Show book
  • Fascismo pandêmico - como uma ideologia de ódio viraliza? - cover

    Fascismo pandêmico - como uma...

    Alexandre Gossn

    • 0
    • 0
    • 0
    Como as pandemias viróticas, o fascismo às vezes entra em modo hibernação, esperando a primeira oportunidade para viralizar, como é o que parece que estamos vendo acontecer. Mas, o que seria o fascismo? Uma corrente política? Uma ideologia? Uma seita? Uma forma de viver? Um sentimento marcial coletivo? O fascismo seria inerente a uma época? Pode ser transplantado de país para país? Pode ser falado em diversos idiomas? O fascismo teria morrido com a Segunda Guerra Mundial? Se sim, poderia ter deixado bisnetos? No presente ensaio, o autor nem de longe pretende esgotar o tema, mas oferece uma importante contribuição sobre como era o fascismo e no que se tornou, sempre, lastreando suas observações em fatos notórios e bibliografia de relevo.
    Show book