Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Olhos de espanto - cover

Olhos de espanto

Nina Schilkowsky

Publisher: Jaguatirica

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

'Em “Olhos de espanto”, Nina pensa filo­soficamente nossa condição inata de produtores de reflexões e questiona­mentos. Afinal, como Platão — o mestre maior da filosofia — já reconhecera, nos idos da Grécia Antiga, uma vida não questionada não merece ser vivida. Olhos de espanto é o fruto de uma coletânea de poemas que questio­nam certezas, observam um mundo tão complexo com a ingenuidade e leveza da infância, um livro que bus­ca o sentimento esquecido de nossos desejos mais puros, e que resgata em cada um de nós essa capacidade de nos emocionarmos de novo.'
Available since: 02/26/2016.

Other books that might interest you

  • As mulheres de Tijucopapo - cover

    As mulheres de Tijucopapo

    Marilene Felinto

    • 0
    • 0
    • 0
    Deixando o estado de São Paulo para trás, Rízia anda sozinha pela BR 116 em direção à Pernambuco, mais especificamente, à Tijucopapo, cidade onde sua mãe nasceu. No meio da estrada, o que a acompanha é o sol, a raiva e a paisagem de babaçus e mucambos, enquanto ela pensa em sua história e na história das mulheres de sua família, no amor que perdeu e nas traições de seu pai, na infância nos anos 60 em Recife e na carta em inglês que precisa enviar. A escrita feroz de Marilene Felinto mistura o passado e o futuro; a ficção, a autobiografia e a história nesse livro que segue tão novo e radical quanto em 1982, na data de sua primeira publicação.
    Show book
  • Negra nua crua - cover

    Negra nua crua

    Mel Duarte

    • 0
    • 0
    • 0
    A poeta Mel Duarte acaba de lançar seu segundo livro intitulado “Negra Nua Crua”,. Em versos que retratam as inquietações, provocações, sensações, angústias e prazeres da vida pela ótica de uma mulher negra.Em “Negra”, a autora problematiza questões raciais, o preconceito e a solidão da mulher negra, como em “Exposta”: “(...) Foi dessa carne negra que sangrou gota a gota a falta da sua companhia”.“Nua” trata de desejos, sensações e prazeres, como em “Delitos”: “(...) Nossos corpos fervem e as bocas já não possuem freios/ Seu santo é fraco e você se perde entre meus seios/ E entre tantos delitos e declarações/ Abusamos de nós, como provam os arranhões...”.Por fim, em “Crua”, o lado visceral e combativo da poeta se revela em versos comos os de “Verdade Seja Dita” : “Verdade seja dita”: (...) Você que não mova sua pica para impor respeito a mim./ Seu discurso machista, machuca/ E a cada palavra falha/ Corta minhas ...
    Show book
  • Anão ser - cover

    Anão ser

    Giovanni Venturini

    • 0
    • 0
    • 0
    Este é o primeiro audiolivro de poesias de Giovanni Venturini. Como proposto pelo título, o audiolivro reúne versos que refletem as vivências do autor com toques de ludicidade e descoberta. O poema que dá nome ao audiolivro emerge como um manifesto, clamando à sociedade que olhe para baixo e o enxergue. Venturini e seus versos retratam a real altura do seu ser
    Show book
  • Corvos Cobras Chacais - cover

    Corvos Cobras Chacais

    António Carlos Cortez

    • 0
    • 0
    • 0
    "Corvos Cobras Chacais" nasceu de uma sequência alargada de poemas em prosa e constituiu um capítulo participante da antologia "A dor concreta" (ed. Tinta da China), do poeta António Carlos Cortez, em uma prévia de um livro futuro, este que agora se nos apresenta. Bem reconhece Pedro Mexia quando diz que "depois de Daniel Faria não houve na poesia mais recente em Portugal quem arriscasse em construir um tom elevado e ao mesmo tempo realista e concreto, algo em que Cortez é exímio". Em "Corvos Cobras Chacais", Cortez maneja a forma poética para falar de uma forma inesquecível, indelével, daquilo que mais nos assombra: da crueldade da vida e da passividade dos homens.
    Show book
  • Descalço para o mundo - cover

    Descalço para o mundo

    Denilson Bento da Silva

    • 0
    • 0
    • 0
    Descalço para o mundo, de Denilson Bento da Silva, é um conjunto de poemas envoltos pela estética da literatura marginal. As memórias da infância do autor e as questões sociais da periferia misturam-se à cultura do hip-hop e dos bailes black de famosos DJ's e MC's, num panorama que vai de Tim Maia ao funk carioca. Das lavadeiras torcendo a roupa na mina d'água da Zona Leste de Juiz de Fora/MG ao menino pobre e negro que alcança o sonho de ingressar na universidade, tudo nesse livro é cenário e tema para ampliar a voz dos morros e baixadas e reivindicar o direito à Arte e à Educação.
    Show book
  • Poesia para a alma - cover

    Poesia para a alma

    Andreia Menezes

    • 0
    • 0
    • 0
    Sofrimento, perdas, traições, tristeza, dor… Nosso caminho é permeado de batalhas que expõem nossas instabilidades e inseguranças, levando-nos a refletir sobre qual tem sido nosso comportamento diante dos desafios impostos pela vida. Poesia para a alma surge com o desafio de levar ao leitor uma voz com a qual se identifique, retratando um pouco da realidade humana; suas limitações e superações, suas decepções, motivações,  suas decisões e esperanças.
    Show book