Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Secos & Molhados - Som do Vinil entrevistas a Charles Gavin - cover

Secos & Molhados - Som do Vinil entrevistas a Charles Gavin

Ney Matogrosso, Gerson Conrad, Paulo Mendonça, Charles Gavin

Publisher: Ímã Editorial

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Aquele não seria apenas o maior grupo do rock brasileiro em 1973: o intrépido trio formado por Ney Matogrosso, João Ricardo e Gerson Conrad, que acabara de lançar seu primeiro LP, foi muito além: brilhou como uma supernova nas rádios e na TV, ao som de ''Sangue latino'' e ''O vira''. A performance misturava teatro, poesia, androginia e contracultura e conectava-se a um público heterogêneo —  filhos, pais e avós —, algo impensável em meio ao pesadelo do governo militar; a música, influenciada por rock'n'roll, blues, folk, MPB e poesia, provocava o establishment com overdoses de inteligência, imaginação, ironia e ternura. O Secos & Molhados tornou-se um fenômeno cultural e comportamental – sua arte e trajetória extraordinárias reverberam até hoje.Charles Gavin

Other books that might interest you

  • Pablo Neruda XX Poemas de amor y una cancion desesperada - cover

    Pablo Neruda XX Poemas de amor y...

    Pablo Neruda

    • 0
    • 0
    • 0
    Neste áudio  'Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada' o autor traz um resgate sem precedentes, pois foi lançado originalmente em 1968 e conta com o próprio Neruda interpretando seus poemas.
    Show book
  • Estado Islâmico - Desvendando o Exército do Terror - cover

    Estado Islâmico - Desvendando o...

    Hassan, Michael A. Weiss

    • 0
    • 0
    • 0
    Com força brutal e horríveis decapitações de reféns, o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) chocou o mundo. O jornalista americano Michael Weiss e o analista sírio Hassan Hassan explicam como esses extremistas violentos evoluíram de um quase derrotado grupo insurgente iraquiano para um exército jihadista de voluntários internacionais que estão espalhando violência e caos em todo o Oriente Médio. Com base em entrevistas exclusivas com ex-oficiais militares norte-americanos e atuais combatentes do grupo radical, Weiss e Hassan explicam quem são os protagonistas do ISIS, de onde vêm, como têm atraído tanto apoio local e global, e como eles operam. Uma nova geração do terror despontou no mundo e, para entender como pará-lo, precisamos compreender quem eles são.
    Show book
  • Loucuras Esportivas do Alexandrelli - Entrevista os Super Sites - cover

    Loucuras Esportivas do...

    Fabio Alexandrelli

    • 0
    • 0
    • 0
    Loucuras Esportivas do Alexandrelli Entrevista os Super Sites: o Meu Negócio é Jogo, Sempre Tricolor e Guerreiros da Paz falam sobre a maior paixão do universo...O Futebol. Um papo divertido e descontraído sobr
    Show book
  • Ser Ator - cover

    Ser Ator

    Antonio Petrin

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma maravilhosa interpretação da Antonio Petrin. Musicada e dinâmica, prepare-se para ser transportado pelas mais diversas épocas e interpretações no teatro universal. Bom proveito!
    Show book
  • Singles 123 - cover

    Singles 123

    Cláudia Valle

    • 1
    • 0
    • 0
    "Singles K" é uma série de ebooks mensais que traz para o leitor cotidiano as melhores crônicas de colunistas e escritores da KBR publicadas no blog da editora. Esta edição aborda com destaque, incluindo a matéria de capa, um dos assuntos mais cruciais do momento, o movimento “transgênero”. Minoria ou imposição? Na resenha literária, Noga Sklar analisa um livro importante da vertente conservadora publicado no ano passado nos Estados Unidos, ainda inédito em português, “The Snapping of the American Mind - Healing a Nation Broken by a Lawless Government and Godless Culture”, por David Kupelian. Como está provado mais uma vez, Singles K não só trata com agilidade e profundidade os assuntos prementes da atualidade, como resgata os melhores textos entre os milhares de originais garimpados pelo conselho editorial da KBR, uma excelente porta de entrada para um dos mais completos e instigantes portfolios de escritores do Brasil.
    Ano 5/ Número 123
    Alguém me ajude!
    Food Porn
    Famosos, mas anônimos: os ghostwriters
    Estrelas além do tempo
    O futuro sem ilusão
    Fardos da vida
    Sobre a passeata de domingo
    Por um mundo com mais reencontros 
    A vitória marxista contra a dor da realidade: sem um tiro
    Show book
  • Auschwitz - Prisioneiro (sobrevivente) 186650 - Romance baseado na história de Francisco Balkanyi - cover

    Auschwitz - Prisioneiro...

    Maura Palumbo

    • 0
    • 0
    • 0
    'Tenho 88 anos e não vou viver para sempre. Por isso é muito importante continuarmos a contar essa história para que o mundo nunca se esqueça do que aconteceu.' Ao ouvir este trecho da entrevista de Francisco Balkanyi, Maura Palumbo decide ser a porta-voz dessa história.Francisco Balkanyi nasceu no Uruguai em 1928. Seus pais, húngaros, atendendo aos pedidos da família, decidem voltar para seu país. Assim, com menos de dois anos de idade, Francisco chega a Cakovec (hoje território da Croácia). Se ao menos pudessem imaginar o que os esperava...Em maio de 1944 Francisco e seus pais são levados para Auschwitz no primeiro trem de judeus húngaros. Aos quinze anos, Francisco passa a viver todo o drama de um campo de concentração. Libertado pelos norte-americanos no fim da guerra, retorna ao Uruguai para refazer a vida e finalmente se muda para São Paulo em 1971. O número 186650, tatuado no antebraço esquerdo e quase apagado pelo tempo, ainda é um sinal de sua vitória.Neste livro, Francisco Balkanyi e Maura Palumbo relatam as dolorosas situações que ele vivenciou no maior campo de extermínio humano e que devem ser um alerta para que as futuras gerações não se deixem levar por doutrinas que conduzam ao fanatismo.Leia um trecho:“O exército invadiu a casa, a papelaria, a livraria e a gráfica da família de Francisco. A ordem era para que todos os judeus se apresentassem na sinagoga. Uma lista dos judeus da cidade já havia sido providenciada, impossibilitando qualquer tentativa de fuga. A ameaça era clara: quem não se apresentasse seria capturado e fuzilado, e os reféns seriam mortos.— Eu ficarei com as chaves — disse o oficial a Lajos.Francisco ainda não conseguia assimilar a extensão do problema e, junto com seus pais, foi escalado para o primeiro transporte, acreditando que iriam permanecer juntos trabalhando na região rural de alguma cidade húngara.Mas Lajos, que havia trabalhado como ferroviário no final da Grande Guerra, antes de ir para o Uruguai, conhecia o caminho e percebeu que em determinado trecho da viagem o trem desviou em direção à Polônia. Neste destino os campos não semeavam vida...”
    Show book