Subscribe and enjoy more than 800,000 books
Add this book to bookshelf
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Write a new comment Default profile 50px
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Read online the first chapters of this book!
All characters reduced 7236434c7af12f85357591f712aa5cce47c3d377e8addfc98f989c55a4ef4ca5
Imagens institucionais da modernidade: - a educação profissional em Goiás (1910-1964) - cover

Imagens institucionais da modernidade: - a educação profissional em Goiás (1910-1964)

Mauro Alves Pires

Publisher: Edições Verona

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

O ensino profissional na Primeira  República brasileira resumiu-se ao  modelo  concretizado nas Escolas de Aprendizes e Artíces. Elas foram criadas com o objetivo explícito de atender aos “desfavorecidos da fortuna”. No entanto, seu funcionamento se deu de outra maneira. Cabe-nos portanto, indagar como essa escola atendeu a esse público? E ainda se  foi ele,  realmente, o alvo de seu ensino?No caso particular da Escola de Aprendizes Artífices de Goiás a sua atuação, durante trinta anos na Cidade de Goiás, foi ignorada pelo discurso da modernidade que instaurou-se após 1930. Talvez por esse motivo, a história da educação em Goiás, praticamente ignora sua existência e manteve um silêncio sobre sua presença naquela cidade. Por isso, uma de nossas preocupações neste trabalho foi responder as indagações apresentadas anteriormente. E também compreender como esse modelo de escola se articulou com o modelo de educação proposto pela República velha.
O período enfocado, neste texto, (1910-1964) é de destacada importância e significação para desvendar as origens do ensino profissional e sua evolução no Brasil, a partir de políticas públicas voltadas para a construção do arcabouço de uma moderna sociedade do trabalho.  O ano de 1910 é o ano em que foi inaugurada a Escola de Aprendizes e Artífices de Goiás e o ano de 1964 é tomado como o fim de um ciclo, pois a partir dele o ensino técnico passa por profundas mudanças que se refletem na organização e nas práticas das Escolas Técnicas Federais, que sucederam as Escolas de Aprendizes Artífices.
Procuramos, também, compreender a racionalidade que subsidiou os discursos que justificaram a criação das Escolas de aprendizes e Artífices na chamada Primeira República. Para tal, levantamos o papel que essa racionalidade exerceu na definição dos discursos que tomavam a educação como tema.  Procuramos, ainda, identificar como o discurso da modernidade vai definir o fim das Escolas de Aprendizes e Artífices e ao mesmo tempo justificar a criação das Escolas Técnicas Federais.

Other books that might interest you

  • Por que sou uma menina xadrez - cover

    Por que sou uma menina xadrez

    Blandina Franco, José Carlos Lollo

    • 0
    • 0
    • 0
    Sabe a cor dos seus olhos? A cor do seu cabelo? Aquela comida que tem sempre na sua casa? Tudo isso tem origem nas suas raízes. Porque todo mundo tem raízes, mesmo quem não é planta. E você, sabe onde estão as suas raízes?
    Show book
  • Jovens em Movimento: A Construção da Identidade em Contexto Transnacional - cover

    Jovens em Movimento: A...

    Lidiane S. V. Branco

    • 0
    • 0
    • 0
    Neste livro que é resultado de minha pesquisa de mestrado, debato questões relacionadas com o processo de formação da pessoa e o sentimento de pertença entre jovens que crescem num contexto familiar de grande mobilidade transnacional, resultante da inserção de seus pais em profissões altamente qualificadas – como as de diplomata, militares em escalões mais altos, embaixadores ou mesmo missionários – e que por isso participam e ao mesmo tempo contribuem para o que chamamos de cultura transnacional e/ou “terceira cultura”. Este livro propõe-se a enquadrar a vivência do que Ruth Useem cunhou como Third Culture Kids (TCKs), explorando teorias sobre cultura, identidade e transnacionalismo que iluminam a formação da identidade pessoal desta elite social, com particular referência aos trabalhos de Ulf Hannerz e as alianças possíveis e úteis entre as reflexões deste autor e os estudos sobre a formação da pessoa de Christina Toren. 
    	Partindo de um estudo exploratório realizado entre jovens residentes atualmente em Lisboa/Cascais, fundamentado em três estudos de caso, reflito sobre os dilemas vividos por estes jovens e seu enquadramento familiar. Mostro neste trabalho que em alguns casos estes jovens e seus pais ganham consciência da existência de um modelo hegemónico que valoriza a criação de “raízes” em locais específicos, ao mesmo tempo em que utilizam redes de relacionamentos desterritorializadas para construírem suas identidades. O estudo aqui apresentado contribui, assim, para o debate sobre as questões territoriais, a mobilidade e a identidade pessoal tão discutidas nas últimas décadas na Antropologia.
    Show book
  • Sabedoria Espiritual - A Estrutura do Conhecimento - cover

    Sabedoria Espiritual - A...

    Daniel Marques

    • 0
    • 0
    • 0
    Num plano geral, poder-se-á dizer que não existe separação entre o que se define por espiritualidade e ciência. A verdade sobre os mecanismos de funcionamento do mundo é independente das crenças dos seres humanos e respetivas teorias.Ainda assim, o percurso que tomei foi o que seria de prever em termos lógicos. Iniciei-me com os conhecimentos baseados em estudos científicos e fui-me dirigindo a partir daí em função do que os alunos apresentavam.Cedo percebi que todo o problema da aprendizagem tem uma base a nível psíquico que o justifica. O entendimento sobre a realidade e a forma como o sujeito a organiza a nível interno definem o seu sucesso na análise daquilo que esta providencia (nomeadamente quando pretende estudar algo). Esta organização, por sua vez, é criada a partir de emoções, as quais refletem a experiência do sujeito com a mesma realidade.Todo e qualquer ser humano define e cria a sua própria realidade em função das suas emoções. Ou seja, não importa tanto o que se faz como o que se sente.Toda a ação parte de emoções e é neste princípio que reside a chave para a mudança se alguma quisermos ajudar alguém a alterar os seus comportamentos redirecionando-se para o sucesso.Tal situação pressupõe a ajuda no analisar, reformular, reorganizar e reformar as emoções, para que estas alterem o pensamento e daí surja a mudança na atitude e, em consequência disso, o sucesso.
    
     
    Se compararmos a existência a um palco de teatro, podemos notar que, tal como no palco, os cenários podem ser muitos e constantemente modificados, embora os bastidores sejam sempre iguais. Então o que cria todos os cenários? Como é que eles são criados? Para responder a estas questões procurou-se abordar os problemas principais no âmbito da aprendizagem, sempre tendo em consideração o tema central desta obra – sabedoria espiritual. Pois, não faria sentido apresentar respostas diferentes e inúmeras técnicas que apenas intensificariam e fariam divergir ainda mais o problema de origem – a ilusão.
    
     
    Ao contrário de muitos livros sobre aprendizagem, este busca esclarecer sobre os pontos unificadores de toda a problemática de aprendizagem, os quais se correlacionam com a existência humana. Pois, o propósito do homem na terra é a aprendizagem. Existimos para aprender, no mínimo, vivendo.Espero, por isso, que o leitor consiga encontrar esse significado ao longo deste livro. Este, apresenta-lhe a real estrutura do conhecimento, a qual origina e permite o desenvolvimento da sabedoria de vida e, mais do que isso, a sabedoria espiritual.
    Show book
  • Ricto da Lua - cover

    Ricto da Lua

    Tomás Kisseleca

    • 0
    • 0
    • 0
    Ricto da lua, é um livro que através duma linguagem filosófico-afórico-sincrético, narra aspectos do sagrado femenino imanente em todas almas, narra a liberdade da alma, convocando-a a tomar posse de sua deidade mutilada pelo conformismo como uma reação normal produzido inplicitamente pelos modernos sistemas sociais, por crenças infundadas e auto-preconceituosamente adotadas, pela desatenção as necessidades interiores -que deveras harmonizam a integralidade do ser pra lá das psico-bio-físicas- e também pela rotina decadente que mecaniza a alma, gostos e outros sutís aspectos do dia-a-dia que paulatinamente vão sedando a alma humana.
    Show book
  • Português Prático - cover

    Português Prático

    Paulo Flávio Ledur

    • 1
    • 3
    • 0
    Por explorar os aspectos lógicos que norteiam a formulação das normas gramaticais e lançar mão de linguagem simples e agradável, Português Prático é especialmente recomendado para ser o tira-dúvidas do dia a dia e o guia ideal para cursos e concursos. De acordo com a nova ortografia, incluindo as alterações introduzidas pelo VOLP.
    Show book
  • O pensamento filosófico e a experiência religiosa da cultura portuguesa - cover

    O pensamento filosófico e a...

    Luis A R Branco

    • 0
    • 0
    • 0
    Numa época em que os valores religiosos são influenciados por aspetos importantes da cultura e do pensamento, desejamos compreender as caraterísticas que definem e identificam os portugueses como seres humanos religiosos. Neste trabalho, analisaremos alguns pressupostos da religiosidade e o modo como estes pensamentos e experiências são expressos na cultura portuguesa.
    Show book