Turn 2021 into a year of reading!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Shutdown - cover

Sorry, the publisher does not allow users to read this book from the country from which you are connecting.

Shutdown

Marco Prado

Publisher: DAY TRADER SCHOOL

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Shutdown é o primeiro livro de uma trilogia sobre os bastidores
dos sócios de uma corretora que operou por trinta anos no mercado financeiro, desde a década de 1980 até ser atingida em cheio por uma das maiores operações de combate a corrupção no Brasil, a Lava Jato, em 2014.
Marco Prado, a partir de fatos reais, cria uma narrativa contando
a história da Bolsa de Valores desde os tempos analógicos, seu momento de entrada para o mundo digital até o desenvolvimento de softwares e algoritmos que permitem operar na bolsa sem emoção.
Tendo a Bolsa de Valores como pano de fundo, o autor conta a história de quatro personagens unidos pelo mercado financeiro.
Tramas, segredos, traições, romance proibido, ganhos, falências e fugas, num misto de ficção e de realidade, levam o leitor para uma viagem empolgante pelos bastidores do mercado financeiro e, ao final, a pergunta: “Mas o que vem depois?” é inevitável!

Other books that might interest you

  • Joe - A morte dos sonhos - cover

    Joe - A morte dos sonhos

    André Cancian

    • 0
    • 0
    • 0
    Joe é um romance essencialmente introspectivo, no qual se tenta construir uma visão de mundo a partir dos olhos do personagem. A ideia que animou a produção desta obra foi ilustrar, não em teoria, mas no contexto da vida prática, toda aquela perplexidade que se apodera de nós quando voltamos nossos olhares ao mundo numa perspectiva, por assim dizer, “existencialista”, e nos vemos tomados pela sensação do absurdo que é existir. * * * PREFÁCIO:: DIAS DEPOIS DA MORTE DE MEUS SONHOSPRIMEIROSEGUNDOTERCEIROQUARTOQUINTOSEXTOSÉTIMOOITAVONONODÉCIMOÚLTIMO * * * “Fui fisgada para a leitura de Joe já na primeira frase e desde este primeiro instante fui impedida de parar de ler até a última frase, também ela, como a primeira, impactante. Recomendo a leitura de Joe, onde somos completamente envolvidos pelo humor cáustico e a ironia refinada do autor, que mais uma vez comprovou ser alguém a ser acompanhado e respeitado em suas percepções do mundo em que vivemos. O livro tem um viés existencialista, onde vemos o personagem Joe às voltas com a rotina risível de humanos medíocres perfeitamente adaptados à sua vida insossa, enquanto para Joe, lúcido que é, mais parece um convite ao suicídio. Parabenizo mais uma vez, portanto, este talento nato que é o André Cancian, esperando que muitas outras obras argutas e reflexivas como essa possam chegar até nós.”— Sílvia Gabas “É quase impossível não sentir um mal-estar diante da frieza do livro. O Joe, sem nenhum sentimento, é dominado por um vazio que choca e quase não conseguimos compreender, e assim, mergulhamos no absurdo da existência. Como próprio Joe fala, sem nenhuma ‘esperança no fim do esgoto’.”— Rosângela Dias “Afora os ensaios, a história de Joe e os poemas são a forma que Cancian achou de se explicar através de desenhos: um complemento sofisticado e estilístico para balancear a crueza das palavras objetivas e diretas.”— Jairo Moura
    Show book
  • Phronus - cover

    Phronus

    Lucas Nangi

    • 0
    • 0
    • 0
    “Um condenado rumando à escuridão. Montanhas silenciosas e escarpas pontiagudas apontando o céu de um pesar sombrio cercavam o herdeiro aos lados, fechando-o em uma trilha que o levava a um amontoado de vultos ferozes. Demônios agrupados como um punhado de presas em uma larga boca, pretendendo engolir a figura solitária de Bento. Um vendaval fez com que poeira se elevasse na altura da cintura do herdeiro, assobiando em um grito estridente, mas isso não atormentou o príncipe.”
    Show book
  • Guerra de urina - cover

    Guerra de urina

    Altair Teixeira Martins

    • 0
    • 1
    • 0
    O escritor resolveu confrontar-se diretamente com um dos aspectos mais evidentes que a linguagem humana permite: a sociabilidade. Colocando seus personagens numa situação-limite, ele experimenta a linguagem num outro registro, aquele da escatologia. A situação é, ao mesmo tempo, hilariante e dramática: há uma guerra em desenvolvimento, uma estranha guerra. Altair Martins não perdoa nada nem ninguém. Leva a situação a um limite quase apocalíptico para, de repente, mudar todo o registro. Eis a ambiguidade proposta pelo dramaturgo que, ao estrear na literatura dramática com este texto, desafia-nos a uma série de experimentos: a linguagem, o espetáculo, a encenação, a reflexão sobre a sociedade de consumo, o egoísmo, a irracionalidade daquelas questões que parecem “politicamente corretas”, mas não o são assim tão eficientemente etc.
    Ler o texto de Altair Martins é divertido, mas certamente vê-lo transformado em espetáculo será ainda mais. Porém, cuidado: esse divertimento é crítico, pode matar... nossa boa-fé ou ingenuidade.
    Antonio Hohlfeldt
    Show book
  • A Besta dos mil anos - cover

    A Besta dos mil anos

    Ilmar Penna Marinho Junior

    • 1
    • 3
    • 0
    A busca por uma antiga tapeçaria e o mal espalhado por onde ela passa é pano de fundo para o primeiro livro da Trilogia do Apocalipse, de autoria de Ilmar Penna Marinho Júnior, que aborda temas como fé, violência, crime, ganância e sexo. Uma das sete peças que faltam para completar a Tapeçaria do Apocalipse, elaborada no século XIV e exposta no Castelo de Angers, na França, a de número 75, que traz a 'Besta aprisionada por mil anos', depois de séculos, tem seu paradeiro afinal descoberto no Brasil na Rocinha, favela do Rio de Janeiro, então dominada por violentos traficantes.
    Show book
  • Histórias de uma mala só - cover

    Histórias de uma mala só

    Elisa Lucas

    • 0
    • 1
    • 0
    ITINERÁRIO: Uma viajante com “uma mala só” percorre vários lugares onde só a imaginação pode nos levar. No início da viagem, pegaremos um trem com destino à Cidade do Vai e Vem e chegaremos à história A MENINA QUE SONHAVA EM SER BAILARINA. A seguir, decolaremos no voo “54-Meia-Meia-Não-Chateia”, e pousaremos na Terra do Nunca e na história O DIA EM QUE SININHO SALVOU PETER PAN. Ao voltar para casa, a bordo de uma nau, viveremos a aventura O MENINO E O MAR. Faça sua mala e embarque nessa viagem!
    Show book
  • A Deusa de Anília - E outras Histórias - cover

    A Deusa de Anília - E outras...

    Cláudia Miqueloti

    • 2
    • 1
    • 0
    A Deusa de Anília - Um terrível dragão aterroriza a ilha. Krisna Rimeriano precisará de toda sua determinação e coragem para salvar sua amada ilha e conquistar o coração do valente Negro. A maldição de Gohran A cidadela de Manarga vive sob uma maldição imposta pelo temível dragão Gohran. O jovem Menetto e seus companheiros precisam ser bem-sucedidos para que Manarga não desapareça. Mielim e a harpa encantada A harpa dourada foi roubada debaixo das orelhas pontudas dos Elfos de Lothuen. Bravos guerreiros saíram ao encalço do ladrão. O inferno de Razhenda O Reino de Razhenda foi devastado por Cormedhor de Austrúcia, um mago ensandecido que vem se utilizando de seres humanos como cobaias para suas experiências cruéis. Tremaría e o gigante da montanha Uma terrível e monumental criatura está aterrorizando os viajantes que precisam cruzar a Montanha do Vento Cortante. Kági, Dovan, Armando, Sáfio Liso e a doce barda Jocelyn precisam urgentemente de um trabalho, pois seus bolsos estão vazios.
    Show book