Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Uma Familia Ingleza - Scenas Da Vida Do Porto - cover

Uma Familia Ingleza - Scenas Da Vida Do Porto

Julio Dinis

Publisher: Literature Classics

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Sorry, we have no synopsis for this book right now. Sign in to read it on 24symbols.com
Available since: 09/24/2015.

Other books that might interest you

  • Mana Maria - cover

    Mana Maria

    Alcântara Machado

    • 0
    • 2
    • 0
    "Mana Maria" foi o único romance escrito por Alcântara Machado em edição avulsa. Mana Maria é uma mulher solteira que abriu mão de seus sonhos e desejos em nome de uma rotina estafante, cuidando da casa e da família. Assim como nas outras obras, observamos os traços vanguardistas do autor, bem como na criação das personagens e na linguagem do povo da São Paulo dos anos 30, que começava a se tornar uma metrópole industrial.
    Antônio Castilho de Alcântara Machado d'Oliveira, nascido em São Paulo no ano de 1901, foi jornalista, político e escritor brasileiro. Apesar de não ter participado da Semana de 1922, Alcântara Machado escreveu diversos contos e crônicas modernistas, além de um romance inacabado. Morreu no Rio de Janeiro, em 1935.
    Show book
  • Triste Fim de Policarpo Quaresma - cover

    Triste Fim de Policarpo Quaresma

    Lima Barreto

    • 0
    • 0
    • 0
    Triste Fim de Policarpo Quaresma é um romance do pré-modernismo brasileiro e considerado por alguns o principal representante desse movimento.Escrito por Lima Barreto, foi levado a público pela primeira vez em folhetins, publicados, entre Agosto e Outubro de 1911, na edição da tarde do Jornal do Commercio do Rio de Janeiro. Em 1915, também no Rio de Janeiro, a obra foi pela primeira vez impressa em livro, em edição do autor.O romance discute principalmente a questão do nacionalismo, mas também fala do abismo existente entre as pessoas idealistas e aquelas que se preocupam apenas com seus interesses e com sua vida comum. Com uma narrativa leve que em alguns pontos chega a ser cômica, mas sempre salpicada de pequenas críticas a vários aspectos da sociedade, a história se torna mais tensa apenas quando o autor analisa a loucura e no seu final, quando são feitas duras críticas ao positivismo e ao presidente Floriano Peixoto (1891-1894).O autor optou por escrever a narrativa numa linguagem próxima à informal falada entre os cariocas. Ela se desenvolve em torno de Policarpo Quaresma, brasileiro extremamente nacionalista, e é dividida em três partes, cada uma contendo cinco capítulos. (Resumo extraído da Wikipedia)
    Show book
  • Os Maias - cover

    Os Maias

    Eça de Queirós

    • 1
    • 0
    • 0
    A obra-prima do autor, publicada em 1888, é uma das mais importantes de toda a literatura portuguesa. É um romance realista onde não faltam o fatalismo, a análise social e a catástrofe, próprios do enredo passional. É um retrato da sociedade contemporânea do autor. 
    A obra ocupa-se da história da família Maia, ao longo de três gerações, centrando-se na última, com a história de amor incestuoso entre Carlos da Maia e Maria Eduarda. 
    
    José Maria de Eça de Queirós, (1845/ 1900) é um dos mais importantes escritores portugueses da história. O escritor participou de um período de mudança, em que o romantismo dava lugar ao realismo. Na primeira fase da sua carreira, produziu obras com influência romântica. O realismo aparece nas narrativas da segunda fase. Na terceira e última, Eça apresenta textos mais imaginativos.
    Show book
  • Lisboa no Ano Três Mil - cover

    Lisboa no Ano Três Mil

    Cândido de Figueiredo

    • 1
    • 5
    • 0
    Ocorreu-me uma grande e legítima ambição: viver no futuro; guindar-me ao vértice das civilizações vindoiras, e estirar a vista por todo o passado, abrangendo num lance de olhos todas as sociedades extintas e todo o quadro ingente dos progressos humanos. Devia ser um momento assombroso. Mas este plano, segundo o que me observou o doutor, era de execução dificílima. Para ler toda a história do futuro, seria mister um sono hipnótico de muitos meses ou de muitos anos, e à dificuldade acresceria o perigo. Tive que modificar a minha ambição: — Visto que em poucas horas não é possível fazer a revista dos séculos, como se faz a revista do ano para os teatros de terceira ordem, desejo, senhor conde, que por duas ou três horas a sugestão me transporte ao ano Três Mil, e que me coloque no ponto mais civilizado do mundo de então, podendo eu saber se ainda haverá memória do meu país e o que dele se pensa. — Far-se-á o que deseja, — rematou o hipnotizador. — E, sem pronunciar uma palavra mais, sentou-se defronte de mim, tocando nos meus joelhos com os dele. Abriu as mãos e espalmou-mas nas regiões temporais, obrigando-me a fixar os olhos no seu olhar, vivo, penetrante e ao mesmo tempo imóvel. Senti percorrer-me o corpo uma languidez estranha, e adormeci profundamente.
    Show book
  • Macunaíma - cover

    Macunaíma

    Mário de Andrade

    • 0
    • 0
    • 0
    Macunaíma, o herói sem nenhum caráter é um canto vazado na língua portuguesa falada em nosso país. A saga de Macunaíma – Imperador do Mato – começa quando ele perde sua muiraquitã, um amuleto de pedra que havia ganhado de Ci, a Mãe do Mato. Acompanhado de seus irmãos Maanape e Jiguê, o herói viaja para o Sul em busca do amuleto, que estava em poder do fazendeiro peruano Venceslau Pietro Pietra. Encantado com a "civilização moderna", Macunaíma, de certa forma, se vê dividido entre seu reino e as maravilhas de "São Paulo, a maior cidade do universo". Verdadeiro marco do modernismo brasileiro e uma das narrativas mais singulares de nossa literatura, Macunaíma, foi publicado originalmente em 1928. O autor potencializa o uso literário da linguagem oral e popular e mistura folclore, lendas, mitos e manifestações religiosas de vários recantos do Brasil.
    Show book
  • Ânsia Eterna - cover

    Ânsia Eterna

    Júlia Lopes De Almeida

    • 0
    • 0
    • 0
    Publicado em 1903 e diferente de todas as obras anteriores da autora, neste livro o leitor vai encontrar algumas das histórias mais insólitas e fantásticas de Júlia Lopes de Almeida. Esta edição completa apresenta todos os contos que irão surpreender o leitor tradicional da autora, com histórias tristes, inusitadas, chocantes e diferentes do estilo tradicional da autora, marcando seu espírito à frente do seu tempo. Júlia, entre tantas atividades, se destacou por ser abolicionista, feminista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. E com esse livro entrará na lista dos apreciadores de literatura fantástica.
    Show book