Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
A Árvore - cover

A Árvore

Júlia Lopes de Almeida, Afonso Lopes de Almeida

Publisher: Vermelho Marinho

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Neste livro de 1916, Júlia Lopes de Almeida demonstra sua paixão pelas árvores junto com seu filho Afonso Lopes de Almeida. Além de ser uma aula de botânica, o livro é premonitório em mostrar a importância que as árvores têm como sustentáculo da vida e da natureza, e que sem elas, a Terra não pode sobreviver. O livro, através de contos, ensaios e poemas, é um libelo para a proteção destas que são o nosso fruto, sombra e oxigênio.

Other books that might interest you

  • Uma Familia Ingleza - Scenas Da Vida Do Porto - cover

    Uma Familia Ingleza - Scenas Da...

    Julio Dinis

    • 0
    • 0
    • 0
    Sorry, we have no synopsis for this book right now. Sign in to read it on 24symbols.com
    Show book
  • Raios De Extincta Luz - Poesias Ineditas - cover

    Raios De Extincta Luz - Poesias...

    Antero De Quental

    • 0
    • 3
    • 0
    A publicação d'este livro é um phenomeno litterario de alta importancia. Compõe-se de uma collecção de Poesias ineditas de Anthero de Quental, na primeira phase artistica, de 1859 a 1863, quando o seu ideal era ainda religioso, romantico e espiritualista. Phase ignorada do publico, acha-se descripta pelo poeta na sua Autobiographia, quando allude á «educação catholica e tradicional de um espirito naturalmente religioso, nascido para crêr placidamente e obedecer sem esforço a uma regra conhecida.» Ao dar á publicidade o livro revolucionario as Odes modernas, em 1865, accentuada poesia de combate, Anthero rasgou todas as composições anteriores, para que não ficassem vestigios d'esse periodo contemplativo. Dera então o maximo relêvo á «revolução moral e intellectual», como o facto mais importante da sua vida, segundo confessa na Autobiographia. Truncando as suas origens artisticas, apagava uma pagina psychologica, tão cheia de verdade e naturalidade, que a critica nunca poderia reconstruir. Por uma casualidade feliz um companheiro de Anthero de Quental, que por esse tempo frequentava a faculdade de medicina, copiára todas as poesias romanticas: chamava-se Eduardo Xavier de Oliveira Barros Leite, fallecido prematuramente em 1872. Por um enlace de familia, obtive por occasião da sua morte o caderno das poesias que copiára, e que o proprio auctor, que lhe sobreviveu vinte annos, mal suspeitava terem sido conservadas. Guardei-as pois, como um valioso documento, onde estavam os primeiros germens do talento poetico de Anthero de Quental; publicando-as depois da sua morte desgraçada, restituimos-lhe á vida subjectiva uma pagina luminosa e sympathica que faltava á sua obra e á litteratura portugueza. O titulo do livro, Raios de extincta Luz, tem a significação do seu apparecimento posthumo, e o valor de exprimir um presentimento do poeta, ao começar com este hemistychio a invocação escripta em 1860 para uma colleccionação projectada
    Show book
  • As Joias da Coroa - cover

    As Joias da Coroa

    Raul Pompéia

    • 0
    • 0
    • 0
    Um rico aristocrata é roubado. Assim tem início uma sátira à monarquia. Os personagens se dividem em duas classes: os amorais e as vítimas. Uma obra que transforma um acontecimento comum em algo revelador das muitas faces da sociedade brasileira da época. A obra marca o lado agressivo e sarcástico do autor.
    Show book
  • Clepsidra - cover

    Clepsidra

    Camilo Pessanha

    • 0
    • 1
    • 0
    "Clepsidra", título simbólico que se refere a um relógio antigo, de origem egípcia, que media o tempo pelo escoamento de água num recipiente graduado, é um importante testemunho do acolhimento português da poesia europeia finissecular, sobretudo o Simbolismo, articulado com a sensibilidade decadentista. É, na verdade, uma construção poética «cultivada como fragmento e representação difusa de uma realidade fugidia, a par do impulso para uma unidade remota, a consubstanciar na construção do livro». Trata-se, portanto, de uma obra que nos remete para as temáticas da efemeridade da vida, da perda, da inutilidade do que se faz ou se vive, da desistência, do receio e da ambiguidade.
    Show book
  • O brasil anedótico - cover

    O brasil anedótico

    Humberto de Campos

    • 0
    • 1
    • 0
    "O Brasil Anedótico", de autoria do escritorHumberto de Campos, datado de 1927, são frases históricas que resumem a crônica do Brasil-Colônia, do Brasil-Império e do Brasil-República.
    Humberto de Campos Veras nasceu em Miritiba, no ano de 1886. Foi jornalista, político e escritor. Sem estudos, ele foi um dos grandes autores brasileiros, mesmo que seus escritos não tenham o destaque merecido. Eleito para a cadeira 20, cujo patrono é Joaquim Manuel de Macedo. Faleceu no Rio de Janeiro em 1934.
    Show book
  • A Falência - cover

    A Falência

    Júlia Lopes de Almeida

    • 0
    • 0
    • 0
    Neste romance de 1901, Júlia Lopes de Almeida narra a história de Camila, bela e pobre mulher que se casa com um grande empresário do café, Francisco Teodoro, que depois de trabalhar a vida inteira e amealhar fortuna, precisava de uma companhia para construir uma família. Apesar do amor frio, existia entre os dois uma grande amizade. Camila tinha tudo, mas o amor verdadeiro iria buscar nos braços de outro homem.
    Show book