Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Manifesto Anti-Dantas E Por Extenso - cover

Manifesto Anti-Dantas E Por Extenso

José de Almada Negreiros

Publisher: Literature Classics

  • 0
  • 5
  • 0

Summary

O Manifesto Anti-Dantas e por extenso é um texto da autoria de José de Almada Negreiros, publicado em 1915 por ocasião da estreia da peça de teatro Soror Mariana Alcoforado de Júlio Dantas. Em 1915 foi publicado o segundo número da Revista Orpheu, marco inicial do Modernismo em Portugal, onde participaram nomes como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Santa-Rita Pintor e Armando Côrtes-Rodrigues. Todavia, a sua novidade, o seu arrojo, a sua ousadia tanto na produção literária como pictórica, causou escândalo junto da burguesia lisboeta conservadora. Entre os muitos opositores ao movimento estava o médico e escritor Júlio Dantas, cuja crítica aos vanguardistas foi feroz. Através deste manifesto, Almada reagia publicamente, utilizando Júlio Dantas como símbolo das posições mais retrógradas.
Available since: 09/24/2015.

Other books that might interest you

  • A viúva Simões - cover

    A viúva Simões

    Júlia Lopes De Almeida

    • 0
    • 0
    • 0
    Assim como seus contemporâneos, Júlia Lopes de Almeida também estava preocupada com duas instituições sociais e políticas proeminentes - a família e a recém-declarada República. Para ela, a educação adequada às mulheres estaria ligada ao bem-estar social da família e, por extensão, à bem-sucedida consolidação dos ideais republicanos. A desarmonia do lar era vista como resultado das várias restrições impostas pela sociedade às mulheres que, por sua vez, eram expostas somente ao seu limitado mundo doméstico e barradas no mercado de trabalho. Ela tinha consciência de que talvez o aspecto biológico fosse o principal aspecto a distinguir homens e mulheres e que uma educação feminina adequada resultaria em lares mais harmoniosos e em práticas maternais mais saudáveis. Portanto, percebia que a emancipação da mulher fortaleceria não só a família, mas salvaguardaria o novo código da lei civil. As novas cidadãs deveriam urgentemente participar da instauração dos ideais republicanos, e a família era o local por excelência para solidificar esses alicerces, deixando para trás os valores considerados ultrapassados e prejudiciais à consolidação de uma nova nação.
    Show book
  • A mortalha de Alzira - cover

    A mortalha de Alzira

    Aluísio Azevedo

    • 0
    • 1
    • 0
    "A Mortalha de Alzira", oitavo romance de Aluísio Azevedo, foi publicado em 1892, época na qual foi um estouro de vendas, atingindo 10.000 exemplares em três anos.
    Conta a história do padre Angelo, homem que não teve escolha em sua educação, sendo obrigado a ser sacerdote. Ele tenta reprimir, a todo custo, a paixão desesperadora que sente pela cortesã Alzira. O autor mostra a corrupção na Igreja e o comportamento do clero, assim como traz elementos românticos (sonhos, devaneios) e naturalistas.
    Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo nasceu em São Luís em abril de 1857. Foi novelista, contista, cronista, diplomata, caricaturista, desenhista, pintor e jornalista brasileiro. Se faz presente em sua obra certos traços fundamentais do Naturalismo. Ocupou a cadeira 4 da Academia Brasileira de Letras. Morreu em Buenos Aires, em janeiro de 1913.
    Show book
  • Histórias da Meia-Noite - cover

    Histórias da Meia-Noite

    Machado de Assis

    • 0
    • 0
    • 0
    Histórias da meia-noite, publicada em 1873, é asegunda coletânea de narrativas curtas de Machado de Assis. O autor adverte no início que não tem maiores pretensões do que ocupar o tempo livre do leitor. Os seis contos mostram com humor os costumes da sociedade, as relações de amor, o ciúme, a preparação de uma festa de casamento, a escolha dos bons partidos, a ilusão de um homem que se acredita mais do que é, terminando com um conto epistolar entre duas irmãs falando de seus amores. Machado mostra neste livro o humor que caracterizaria sua obra aliada a uma crítica mordaz à sociedade e suas regras e costumes, com finais inesperados, como só um talentoso contador de histórias consegue criar.
    Show book
  • Você sabe o que seu filho está fazendo na internet? - cover

    Você sabe o que seu filho está...

    Wanderson Castilho

    • 0
    • 2
    • 0
    Se a internet facilita mais e mais a nossa vida, por outro lado é uma fonte cada vez maior de preocupação para quem tem filhos. Neste livro, pais, mães, familiares e educadores – além dos próprios filhos – vão conhecer um pouco mais das ameaças que nos rondam dentro de um computador, de um tablet ou de qualquer dispositivo conectado à internet. E vão ficar mais cientes e mais preparados para lidar com problemas que, se ainda não apareceram, têm grande chance de acontecer.
    Show book
  • O Defunto - cover

    O Defunto

    Eça de Queirós

    • 2
    • 9
    • 0
    Considerada uma obra-prima da novelística mundial, conta a história assombrada de Dom Rui de Cardenas, que rezava todos os dias na igreja e, um dia, se apaixonou por Dona Leonor, mulher devota de rara elegância. Casada com um milionário, obrigou-a a escrever uma carta ao amante, marcando um encontro. A cilada estava montada, mas Dom Rui consegue, por artes e manhas, alterar o curso da história.
    Show book
  • Verso e reverso - cover

    Verso e reverso

    José de Alencar

    • 0
    • 0
    • 0
    Encenada pela primeira vez, em 1857, no Teatro do Ginásio Dramático, O Rio de Janeiro - Verso e Reverso marca a estreia de José de Alencar como autor de peças teatrais, revelando um lado menos conhecido do expoente representante do Romantismo do século 19. 
    Trata-se uma comédia em dois atos, que mostra o olhar analítico e crítico de um jovem estudante paulista, Ernesto, sobre a então capital imperial brasileira, Rio de Janeiro, local escolhido por ele para passar férias.
    É como romancista que José Martiniano de Alencar (1829-1877) é lembrado até os dias de hoje. No entanto, o autor também foi dramaturgo, folhetinista, jornalista, advogado e político, deixando entre a sua produção escrita, além de romances, crônicas, textos autobiográficos e críticas literárias. O Demônio Familiar, O Crédito e As Asas de um Anjo são outras peças também escritas pelo autor.
    Show book