Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
As distâncias do cinema - cover

As distâncias do cinema

Jacques Rancière, Estela Dos Santos Abreu

Publisher: Contraponto Editora

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Jacques Rancière não se considera um filósofo do cinema, um teórico do cinema ou um crítico de cinema. Antes, vê-se como um amador, para quem o cinema, sendo um campo múltiplo e heterogêneo, só pode se constituir na encruzilhada entre experiências, afetos e saberes, entre arte, trabalho e coletividade. Ser um amador, e defender essa posição como política, significa então afirmar que o cinema é "um sistema de distâncias irredutíveis entre coisas que têm o mesmo nome sem serem membros de um mesmo corpo".

    Notável pensador da política, da imagem, da literatura e das artes, neste livro os encontros de Rancière com o cinema se dão por meio de três distâncias: a distância entre cinema e teoria, entre cinema e arte e entre cinema e política. Mas se engana quem supõe que o encontro em questão visa a suprimir essas distâncias. Para Rancière, a distância, ou a separação, é a condição mesma de toda relação. Sendo o cinema, em sua heterogeneidade, um "espaço comum de pensamento", trata-se então de novas mensurações, de ora reduzir, ora repor as distâncias, isto é, de aproximar o que estava distante ou de se distanciar do excessivamente próximo.


    Ao afirmar que o cinema só existe como uma "fronteira instável que, para existir, precisa ser sempre atravessada", Rancière dedica-se a uma análise que transita pelo interior de diferentes experiências cinematográficas sem submetê-las a enquadramentos conceituais preexistentes. Nessas passagens e tensões, nessas aproximações e distanciamentos entre cineastas tão diversos como Hitchcock, Vertov, Bresson, Minnelli, Rossellini, Straub e Pedro Costa, está a afirmação de que o cinema só é arte contanto que seja mundo: mundo compartilhado para além da realidade material de suas projeções e habitado por formas de vida que são políticas quando são também capazes de estar à altura do que vivem.


                        Ilana Feldman


Jacques Rancière é um dos filósofos mais respeitados da atualidade. Professor emérito da Universidade Paris VIII (St. Denis), dedicou-se a pesquisas sobre as classes operárias francesas e lutas políticas marginalizadas da história oficial. Atualmente tem explorado as relações entre estética e política, com ênfase nas artes visuais, em livros como "Le Destin des images" (publicado pela Contraponto), "La Partage du sensible", "Le Spectateur emancipe" e "Aisthesis. Scènes du régime esthétique de l´art".


"Para mim, escrever sobre cinema é assumir ao mesmo tempo duas posições contraditórias. A primeira é que não há nenhum conceito que reúna todos esses cinemas, nenhuma teoria que unifique todos os problemas que eles suscitam. [...] Já a outra posição diz, ao inverso, [...] que o pensamento do cinema é o que circula nesse espaço, pensa no meio dessas distâncias e se esforça para determinar este ou aquele vínculo entre dois cinemas ou dois ?problemas de cinema´. Esta é a posição do amador. [...] A política do amador afirma que o cinema pertence a todos aqueles que, de uma maneira ou de outra, viajaram dentro do sistema de distâncias que seu nome permite e que cada um pode traçar [...], pois uma arte nunca é apenas uma arte; sempre é, ao mesmo tempo, uma proposta de mundo."


                        Jacques Rancière
Available since: 08/12/2021.

Other books that might interest you

  • Estruturas discursivas - a referenciação nas traduções adaptadas dos contos de Grimm - cover

    Estruturas discursivas - a...

    Paes Author

    • 0
    • 0
    • 0
    Esta tese baseia-se na construção do objeto discursivo no texto literário com foco na referenciação nas traduções adaptadas em português ao público infantojuvenil dos contos dos Irmãos Grimm (Kinder-und Hausmärchen). Sob a ótica de sua processualidade, foi analisada, neste corpus, a função discursiva do fenômeno argumentativo da referenciação a partir do ponto de vista do tradutor e do contexto sócio histórico em que esses contos foram traduzidos. Para tanto, essa análise focou na comparação entre as cadeias de referenciação do corpus selecionado, partindo da sequência narrativa para os elementos da narração ao se investigarem as formas referenciais na construção do texto. Sob o viés da Linguística Textual, ressalta-se a concepção interacionista sociodiscursiva da linguagem, contribuindo para os estudos voltados ao entendimento da função textual, fornecendo uma metodologia de análise voltada para a referenciação no domínio discursivo do texto.
    Show book
  • Do amor - cover

    Do amor

    Gustavo Nobre de Jesus

    • 0
    • 1
    • 0
    Guilherme e Sofia conhecem-se, apaixonam-se à primeira vista, fazem promessas, imaginam um futuro juntos. Passam duas semanas sem sair de dentro de um quarto. É quando surge a pergunta: se Romeu e Julieta não tivessem morrido, viveriam um amor eterno? Neste drama, Gustavo Nobre de Jesus mostra que até as paixões mais fortes podem passar por uma forte turbuléncia, apenas pela lenta ação do cotidiano.
    Show book
  • Bye bye - reflexões gráficas sobre a morte - cover

    Bye bye - reflexões gráficas...

    Levindo Carneiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Um livro de imagens dos momentos gráficos antes e depois da morte. Fotografias em cemiterios, beira de estradas, estúdio fotográfico, florestas, ruas e  com aplicativos 3D.
    Show book
  • Audiobook - audiolivro: da produção à comercialização - cover

    Audiobook - audiolivro: da...

    Sandra Silvério

    • 0
    • 0
    • 0
    Tudo que um profissional precisa saber para produzir, narrar, revisar e até mesmo empreender no mercado de audiolivros. Na parte técnica, os princípios de áudio e acústica, os equipamentos mais adequados, os principais plug-ins e programas de edição, além dos caminhos mais fáceis para editar, mixar e finalizar o produto.  
    Para narradores, os tipos de narração, técnicas para usar melhor a voz e suas nuances, além de questões ligadas a entonação, ênfase, dicção, pronúncia, volume e caracterização de personagens.  
    Para revisores, as principais técnicas e dificuldades, e para produtores, as opções para atuar como prestador de serviços e as possibilidades de venda por meio de plataformas e aplicativos.  
    Tudo incluindo contratos com profissionais e autores e noções gerais de custos e de remunerações na área, além de um grande panorama do mercado brasileiro, desde o início, com o Selo Festa e a coleção Disquinho, até o ano de 2018 e as atuais plataformas. Disponível no formato de e-book e de audiobook.
    Show book
  • Trabalho artístico e técnico na indústria cultural - cover

    Trabalho artístico e técnico na...

    Paul Keller, Maria Aparecida...

    • 1
    • 1
    • 0
    Este compilado com 14 artigos é resultado de pesquisas, estudos e reflexões elaboradas em diferentes perspectivas que informam a singularidade da materialidade das relações de trabalho observadas nesse campo de pesquisa, sobretudo em países latino americanos. 
    
    Dividido em 03 partes, sendo a primeira composta por oito artigos que analisam as relações e condições de trabalho no Brasil e na Argentina, em teatros públicos e estatais, bem como no trabalho intermitente observado em casas de shows, na produção audiovisual e na representação do trabalho em filmes contemporâneos que privilegiam o jovem nesse universo.
    
    A relação entre trabalho artístico e formação profissional é analisada em três artigos, em perspectivas diferentes. Assim, questões relacionadas à relevância das igrejas evangélicas (DE PAULA) e das Ongs (DOS REIS) na formação de músicos dialogam com as condições de trabalho do artista na carreira docente em uma instituição científica e pública (ARRUDA).
    
    Na terceira parte três artigos evidenciam questões metodológicas que informam o estreito diálogo entre o campo do trabalho artístico e dois outros universos de pesquisa: o trabalho no desenvolvimento de vídeo jogos (ZANGARO E MIGUEZ), no universo do jornalismo (FIGARO) e no artesanato (KELLER).
    Show book
  • Sasquatch - No Eclipse Solar - cover

    Sasquatch - No Eclipse Solar

    Vinícius Léscio

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma reflexão sobre o que nos amarra e motiva.Nada foi dito sobre qualquer criatura, não há respostas sobre a pane elétrica e de rádio, ninguém sabe nada sobre o comportamento das aves e muito menos o porquê um eclipse solar está durante tantas horas a trazer de volta a idade das trevas. E se na realidade não viram nada nas árvores? Se a histeria coletiva e pessoas de má fé aproveitaram-se do momento para aterrorizar a cidade? Talvez apenas o que faltava era uma oportunidade de as pessoas mostrarem quem realmente são.Talvez se os religiosos e os surtados não tivessem enchido os ouvidos das pessoas carentes de explicações, nada disso teria acontecido. A Verdade é que as religiões, assim como as luzes, necessitam de escuridão para brilhar.Sasquatch no Eclipse Solar. Disponível em ebook, impresso e audiobook dramatizado, nas principais livrarias.
    Show book