Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced

Other books that might interest you

  • A Rapariga no Gelo - cover

    A Rapariga no Gelo

    Robert Bryndza

    • 0
    • 1
    • 0
    Quando um rapaz descobre o corpo de uma mulher debaixo de uma espessa camada de gelo num parque do sul de Londres, a inspetora-chefe Erika Foster é imediatamente chamada para liderar a investigação. A vítima, uma jovem bela e rica da alta sociedade londrina, parecia ter a vida perfeita. No entanto, quando Erika começa a investigar o seu passado, vislumbra uma relação entre aquele homicídio e a morte de três prostitutas, encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, abandonadas nas águas geladas de outros lagos de Londres.
    
    A sua última investigação deu para o torto, e agora Erika tem a carreira presa por um fio. Ao mesmo tempo que luta contra os seus demónios pessoais, enfrenta um assassino altamente mortífero e que se aproxima tanto mais dela quanto mais próxima ela está de expor ao mundo toda a verdade. Conseguirá Erika apanhar o assassino antes de ele escolher a próxima vítima?
    Show book
  • Saída Bangu - Uma autoficção - cover

    Saída Bangu - Uma autoficção

    Guilherme Trucco

    • 0
    • 0
    • 0
    Em uma cínica costura de passagens reais do futebol brasileiro (que mais parecem saídas de um quadro surrealista), Saída Bangu trata da biografia de Geni, uma falsificadora de quadros contratada para falsificar o futebol brasileiro (tarefa irreal) durante a Copa de 1982.
    
    A trama, de fina aragem, esfarela-se em cenas de esparramado humor. Entretanto, sem embaraço, após secar ao sol, o leitor terá a nítida impressão da única verdade. Verdade que pinica como caco de vidro, como é de praxe na verdade honesta: o futebol é a nervura de cada um de nós nascidos no Brasil.
    
    Guilherme Trucco é fundador da Escola de Patafísica Aplicada, que se dedica a aprofundar o uso desta ciência das soluções imaginárias na produção literária e no futebol. Em 2017 publicou de forma independente seu primeiro romance, Cavalos selvagens não existem mais. Vive na cidade histórica de Paraty (RJ), onde nas horas vagas é marceneiro.
    Show book
  • Semeando trabalho - colhendo resiliência - persista não desista conquiste o improvável - cover

    Semeando trabalho - colhendo...

    Israel Barbero

    • 0
    • 0
    • 0
    Inspirado no enorme desejo de um menino em vencer na vida, busco demonstrar o processo de como semear trabalho, colhendo dinheiro através da resiliência, pois quando achamos que somos fracos, aí somos fortes; quando pensamos que não há mais esperança, nos surpreendemos com nossa capacidade de dar a volta por cima, sacudir a poeira e mostrar para o mundo por que viemos à terra. Somos filhos do rei! E com esse título tão expressivo de príncipes, não devemos e nem podemos nos prostrar como menos favorecidos em troca de míseros reais, ou migalhas que são jogadas da mesa.
    Nos baseamos nas dificuldades que encontramos na vida, e o quanto isso pode nos tornar fortes o suficiente para não desistirmos, embora apareçam muitos obstáculos. Continuamos a trilhar um caminho que achamos correto para alcançarmos a tão sonhada liberdade financeira, seguida da realização profissional. Em um mercado cheio de desafios, cercado de armadilhas, infestados por espinhos. Tendo a certeza de que iremos colher o que plantamos! E se iremos semear trabalho duro, não tenho dúvidas de que iremos colher resiliência e dinheiro. 
    Já dizia Peter Drucker, “Os planos não passam de boas intenções, a menos que se transformem imediatamente em trabalho duro”.
    Iremos ver exemplos de pessoas que semearam trabalho e hoje colhem muito dinheiro porque estiveram o tempo todo cercados de muita resiliência, provando que a persistência e perseverança sempre acompanham quem tem atitude e não se limita com um simples “NÃO” recebido em algum momento da vida. “O que semeia pouco, pouco também colherá; e o que semeia em abundância, em abundância colherá” (2 Co 9:6).
    Show book
  • À espera do que nos espera - Reflexões sobre a vida de solteira - cover

    À espera do que nos espera -...

    Hulda Rode

    • 0
    • 0
    • 0
    Ser a única moradora de uma casa foi o palco do livro À espera do que nos espera. É uma obra que fala concernente às primeiras experiências de uma mulher que saiu da casa dos pais para ir morar sozinha, depois dos 30 anos de idade. Em cada crônica, Hulda Rode conta narrativas sobre a solidão, a solteirice e a solitude. Três “s” da vida de uma mulher solteira, com a vida espiritual, acadêmica e profissional estruturada, e que compartilha em cada página, aventuras, dilemas, emoções, intimidade e descobertas de um novo ciclo que foi planejado e apesar dos ajustes de rotas não permitiu parar em nenhuma estação.À espera do que nos espera tem o propósito de acolher solteiras (os) que vivem esse mesmo capítulo, a respeito da compreensão de fazer escolhas que não seguem os padrões ditados por parte da sociedade, e também referente à necessidade que se tem de conquistar o próprio espaço, antes mesmo de constituir uma família e com relação ao fato de respeitar o direito de se fazer as próprias escolhas e viver novas etapas. À espera do que nos espera aborda com entusiasmo a escolha do bem viver, a importância do cuidado da vida adulta com maestria, como amar a si mesmo, antes de amar alguém; ter o direito de assumir as rédeas da própria vida; desfrutar do prazer de desenvolver novos hábitos e desempenhar novos papéis; desfrutar de novas rotinas, e enfim, de ser quem a gente nasceu para ser: um adulto, feliz, realizado e responsável.À espera do que nos espera tem o prefácio escrito por Ana Holanda, jornalista, escritora e professora de escrita afetuosa. Apaixonada pelas palavras, ela é também diretora de conteúdo de Vida Simples, e a obra tem ainda a colaboração da arquiteta Renny Maltez.
    Show book
  • O Executor - cover

    O Executor

    Helmut Ortner

    • 0
    • 0
    • 0
    Envolto em mistério até aos nossos dias, o nome do juiz Roland Freisler está fortemente ligado ao sistema judicial da Alemanha nazi. Além de de Secretário de Estado do Ministério da Justiça do Reich, Freisler foi o presidente do Tribunal do Povo — o homem diretamente responsável por milhares de sentenças de morte. 
    O Tribunal do Povo nazi escreveu um dos capítulos mais sombrios da história alemã, já que foi o tribunal que decretou a maioria das sentenças de morte na Alemanha de Hitler e tinha apenas uma função: liquidar toda a oposição ao regime de Hitler. 
    Os interrogatórios do Tribunal do Povo eram filmados com a intenção de se usarem posteriormente as imagens como propaganda. Quase todos os réus eram considerados culpados e condenados à morte por enforcamento, com as sentenças executadas no prazo de duas horas após a aprovação dos veredictos.
    O domínio das leis e a destreza verbal nos tribunais fizeram de Roland Freisler o juiz mais temido do terceiro Reich. Nos seus interrogatórios, alternava entre a frieza e a ação metódica com a impulsividade, os gritos e furiosas exaltações teatrais exercidas contra os réus.
    Esta é a história, manchada de sangue, de um juiz implacável, numa época sem piedade, uma personagem enigmática, terrível e desprovida de coração, que foi morta em fevereiro de 1945 durante um ataque aéreo dos Aliados.
    
    Críticas de imprensa
    «Helmut Ortner descreve na perfeição o demónio Freisler e o mundo de terror nazi.»
    Der Spiegel
    
    «O Executor de Helmut Ortner é de leitura obrigatória para todos os amantes de História.» 
    Neues Deutschland
    
    «O livro de Ortner expõe toda uma elite alemã que não perdeu relevância, mesmo depois de passados muitos anos desde o fim da Segunda Guerra Mundial.» 
    Literaturkritik.de
    Show book
  • Tchau querida: o diário do impeachment - cover

    Tchau querida: o diário do...

    Eduardo Cunha, Danielle Cunha

    • 0
    • 0
    • 0
    Quando os detalhes de uma conversa telefônica grampeada entre Lula e Dilma vieram a público, em março de 2016, a frase de despedida de Lula não só virou meme como trouxe um vaticínio: “Tchau, querida”. 
    Semanas depois, em 17 de abril, ela se tornaria realidade e marcaria a história política brasileira. Nessa data, 367 deputados votaram a favor da abertura do processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Festa para a maior parte da população, que se mobilizara aos milhões nas ruas pela saída da então presidente. 
    No centro da votação, um nome teve papel decisivo: o do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, que conhece como poucos as engrenagens da Casa, seu regimento, e interpreta muito bem os movimentos da política.
    Nesta obra, ele relata os bastidores dessa história, as pressões e os interesses para abrir ou não o processo de afastamento de Dilma e o cabo de guerra envolvendo duas outras figuras emblemáticas do cenário político: Lula e Michel Temer, um querendo manter o PT no poder, o outro querendo seu lugar. A corda desse cabo de guerra logicamente era o próprio Cunha. E as conversas com o ex-presidente e o então vice, narradas por Cunha, 
    são imperdíveis.
    Reuniões com diversos outros atores políticos são apresentadas em minúcias. Cunha expõe as decisões erradas de Dilma, o fogo amigo de políticos aliados e até as consequências em 2016 do apoio do PT ao impeachment de Fernando Collor, em 1992. Aponta ainda a causa mortis do governo Dilma, mostrando como ela, além de se enterrar, acabou enterrando junto, naquele momento, Lula e o PT. Por fim, elenca diversas propostas para mudar o sistema político do país.
    Um livro indispensável para entender as entranhas do poder e da política.
    Show book