Add this book to bookshelf
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Write a new comment Default profile 50px
Grey 902feb64d8b6d481ab8ddda06fbebbba4c95dfa9b7936a7beeb197266cd8b846
Spinner ae25b23ec1304e55286f349b58b08b50e88aad5748913a7eb729246ffefa31c9
Silvio Santos a trajetória do mito - cover

Silvio Santos a trajetória do mito

Fernando Morgado

Publisher: Matrix Editora

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Silvio Santos nunca teve tantas falas suas reunidas em uma só publicação.
Nascido no Rio de Janeiro em 1930, Senor Abravanel começou a trabalhar aos 14 anos de idade como camelô. Pouco tempo depois, ingressou no rádio e, mais tarde, na televisão, onde se tornou sinônimo de domingo.
Formou um grupo empresarial bilionário, com milhares de empregados em todo o Brasil. Tentou ser prefeito, governador e até presidente.
Cercou sua vida pessoal de mistérios, cultivados pela distância que mantém dos repórteres. Mesmo assim, ao longo da carreira, já causou polêmica ao opinar sobre diversos assuntos: de empreendedorismo até homossexualidade, passando por economia, sexo, drogas e política.
Silvio Santos – A Trajetória do Mito conta toda a trajetória do animador e empresário através de um formato inédito, que combina textos ágeis, declarações dadas por Silvio ao longo das últimas seis décadas e uma completa linha do tempo.
Cada capítulo revela uma faceta especial: seu tino para os negócios, sua longa carreira artística, seu estilo próprio de comandar o SBT, sua meteórica trajetória política e sua reservada vida pessoal.Combinadas, compõem a figura de um mito, verdadeira marca da comunicação do Brasil

Who read this book also read:

  • Literatura de multidão e intermidialidade - ensaios sobre ler e escrever o presente - cover

    Literatura de multidão e...

    Luciano Barbosa Justino

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro perfaz dois movimentos, duas estratégias de leitura: a da intermidialidade e a da literatura de multidão. A fronteira entre elas é tênue e provisória. O que as separa é um filtro que tanto deixa passar quanto retém. É um livro de crítica, um exercício de experimentação crítica que propõe um olhar transversal sobre as obras, com a finalidade de compreendê-las por aquilo que nelas remete para as formas de vida, para os espaços de produção simbólica e de sua logística de circulação e consumo.
    Show book
  • Iridologia - A Olhodiagnose Alemã e a Chinesa - Estudo comparativo e integrativo - cover

    Iridologia - A Olhodiagnose...

    Celso Battello, Maria Olanda...

    • 0
    • 0
    • 0
    Trata-se de uma obra inovadora, provavelmente, inédita correlacionando a Olhodiagnose da Escola Alemã de Iridologia, com a Medicina Tradicional Chinesa, possibilitando, destarte, oferecer tanto ao Iridologista quanto ao praticante da Medicina Tradicional Chinesa, um Universo maior, para melhor compreender o individuo a ser analisado, fornecendo, também, estratégias que visem equilibrar o individuo.
    Show book
  • Travessias pela literatura portuguesa - estudos críticos de Saramago a Vieira - cover

    Travessias pela literatura...

    Aldinida Medeiros

    • 0
    • 0
    • 0
    O que poderá talvez deixar mais intrigado o leitor que pela primeira vez se depare com o título Travessias pela Literatura Portuguesa: estudos críticos de Saramago a Vieira é a aparente anomalia na disposição dos nomes que aparecem em subtítulo: de Saramago a Vieira. Não faria mais lógica de Vieira a Saramago? No entanto, quando percorremos o conjunto de oito artigos que compõem este volume, compreendemos que eles não estão dispostos por ordem cronológica.
    Show book
  • Virtude e verdade: graus simbólicos - Tomo I - cover

    Virtude e verdade: graus...

    Luiz Fachin

    • 0
    • 0
    • 0
    Enquanto o Tomo II de “Virtude e Verdade” aborda os Graus Inefáveis da Maçonaria, este Tomo I explica os Graus Simbólicos de estudos, que são os estágios de Aprendiz, Companheiro e Mestre. É através deles que a Maçonaria inicia sua contribuição para o aperfeiçoamento do homem. Tal ajuda é na acepção de aproximá-lo ao Ser Supremo, amestrando-o para que leve a efeito o bem, o justo, o belo, e por essa forma a sua alma se purifique e se prepare para conhecer a Verdade, condição absolutamente necessária para o progresso individual. Há a concepção de que tal saber ainda é pouco compreendido, fato que motivou o autor na obtenção de esclarecimentos e, naturalmente, na exposição dos elementos de maior importância aos graus já citados.
    Show book
  • Vária - Estudos esparsos sobre filosofia educação e teoria do direito - cover

    Vária - Estudos esparsos sobre...

    Maria Francisca Carneiro

    • 0
    • 0
    • 0
    Esta obra tem a particularidade de apresentar temas variados, mantendo a unidade de pensamento e, portanto, do conteúdo. É um exercício do que se costuma chamar, na atualidade, de “a era do fragmento”, pois as partes ou os fragmentos podem, se tratados devidamente, revelar um todo unitário. Abordando assuntos das áreas da Filosofia, Educação e Teoria Jurídica, o livro analisa temáticas como ética, direito e arte, direito ambiental, direito autoral, direitos humanos e direito natural, argumentação jurídica, dano moral, professor pesquisador, ensino jurídico, hermenêutica, pena, direito e mídia, entre outros. A maior parte dos capítulos é escrita em língua portuguesa, sendo alguns em inglês, francês e espanhol.
    Show book
  • Uma superfície de gelo ancorada no riso - a atualidade do grotesco em Hilda Hilst - cover

    Uma superfície de gelo ancorada...

    Reginaldo Oliveira Silva

    • 0
    • 0
    • 0
    A compreensão de Contos d’Escárnio não poderia restringir-se à construção do horizonte no qual nasce, o século XX. A intenção de escrever lixo e bestagem, anunciada pelo narrador, aos poucos, revela um grotesco vindo de um longínquo, de um aquém. Por isto, faz-se necessário também compreender o fluxo histórico-estético que encontra acolhida na imaginação de Hilda Hilst, cujo amparo conceitual buscou-se à estética da recepção e do efeito. Na Teoria Estética, o feio insurge como fenômeno da realidade artística contemporânea; refúgio de sobrevivência da arte e dos belos escritos, deixa livre à plasticidade do presente a tarefa da denúncia da realidade. Em protesto, o dissonante reivindica cidadania e se mantém como possibilidade da arte. Neste sentido, tem lugar em Hilda Hilst a atualidade do grotesco.
    Show book