Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Divagar Devagarinho - cover

Divagar Devagarinho

Fernando Mf Oliveira

Publisher: Editora Oxigênio

  • 0
  • 1
  • 0

Summary

“DIVAGAR, DEVAGARINHO” lança um olhar sobre a nossa cultura e tenta sondar a alma nacional através dessa linguagem universal - a música e a poesia. 
 
Quer, também, através da perspectiva do homem e do profissional, da fé e do trabalho, analisar temas tão diversos e importantes quanto o Sistema Único de Saúde, o futuro da Humanidade, a alegria de viver, a motivação que dá sentido ao levantar em plena segunda-feira pela manhã.
 
Não será “um samba do crioulo doido”, mas é um convite a que você entre na “roda” e celebre a vida, as crianças e as utopias - todos aqueles sonhos que impulsionam a Humanidade para o futuro, para o progresso, para a justiça e para a liberdade.
 
Embalados por estes “acordes” e estas “letras”, desejo percorrer, devagarinho, porque assim devagarinho que a vida foi moldando tanto o profissional quanto o homem, alguns caminhos que o coração humano anseia encontrar, desesperado por achar alguma placa que indique a saída.
Available since: 03/01/2015.

Other books that might interest you

  • Paideia a Arte de Formar os Homens - Parte 1 - cover

    Paideia a Arte de Formar os...

    Viktor D. Salis

    • 0
    • 0
    • 0
    A intenção desta palestra é transportar para o século XXI a arte de formar “homens obras de arte, éticos e criadores”, repensando a chamada Paidéia, da Grécia Antiga.A Paidéia era a base da educação das crianças e jovens na antiguidade Trata-se aqui de reconquistar para a modernidade, ou pós-modernidade, uma das grandes lições de educação ética e criadora que o mundo antigo e, de forma mais acabada, o mundo helênico nos legou.Na verdade, essas lições não conhecem diferença alguma entre o antigo e o moderno, uma vez que a dignidade e o respeito ao direito de nascer, viver e morrer não conhece – e nem pode conhecer – variações e muito menos “modismos”; portanto, não se trata de nenhum saudosismo. Estas questões são e sempre serão atuais e imutáveis e só podemos lamentar que a modernidade tanto as tenha relevado ao esquecimento, para a educação e formação do homem de hoje, privilegiando a aquisição de um conhecimento desvinculado de toda e qualquer ética, honra e dignidade para se viver.
    Show book
  • Fédon Diálogos de Platão - cover

    Fédon Diálogos de Platão

    Plato

    • 0
    • 0
    • 0
    O Filósofo grego, Sócrates, foi condenado pelo tribunal à pena de morte por ter sido injustamente acusado de corromper a juventude e não adorar alguns deuses da pólis (cidade). Pela tradição grega, os condenados à morte bebiam a cicuta, um veneno que para lisava todo o corpo até à asfixia. Mas só o poderiam fazer depois do pôr do sol. 
    No último dia de vida, esperando que o sol se pusesse no horizonte, Sócrates põe em dia as últimas palavras com os seus discípulos e amigos que se encontraram com ele nessa tarde dramática na prisão. Este diálogo fornece-nos as crenças do filósofo na imortalidade da alma. 
    Fédon é um dos quatro diálogos de Platão que se referem à condenação de Sócrates (os outros três são: Críton, Eutífron e Apologia de Sócrates).Fédon é o mais interessante e o mais importante deles todos pois expõe as crenças do filósofo, é uma apologia da própria filosofia e relata as últimas palavras de Sócrates ditas no último dia do cárcere, antes de beber a cicuta!
    Show book
  • Anábase - A Expedição dos Dez Mil - cover

    Anábase - A Expedição dos Dez Mil

    Xenofonte

    • 0
    • 0
    • 0
    No ano 401 antes de Cristo, um grupo de soldados gregos marcha até ao interior do império persa. Os gregos, em número aproximado a dez mil, integram o exército de Ciro, irmão do rei persa Artaxerxes II, e participam numa guerra civil entre os dois. 
    Os exércitos de ambos os irmãos defrontam-se em setembro de 401 a.C. na planície de Cunaxa, perto de Babilónia, no atual Iraque. Nessa batalha, apesar de os gregos saírem vitoriosos no setor que ocupam, Ciro é atingido na cabeça e é morto. Os comandantes dos soldados gregos são posteriormente atraídos a um banquete, aprisionados e mais tarde executados pelos partidários do rei persa vitorioso. 
    Dez mil soldados gregos ficam assim isolados no interior de território hostil, sem liderança, a milhares de quilómetros das suas casas. Como os “Dez Mil” – nome pelo qual os mercenários de Ciro têm sido conhecidos ao longo dos tempos – efetuam a marcha inicial até ao campo de batalha de Cunaxa e como conseguem regressar à Grécia é relatado na Anábase, escrita por Xenofonte, um dos generais que os comandou.
    Show book
  • 100 citações de Charles-Louis de Montesquieu - Recolha as 100 citações de - cover

    100 citações de Charles-Louis de...

    Charles-Louis de Montesquieu

    • 0
    • 0
    • 0
    Charles de Montesquieu, é um pensador político, precursor da sociologia, filósofo e escritor francês do Iluminismo. Um jovem apaixonado pela ciência e à vontade com o espírito da Regência, Montesquieu publicou anonimamente Les Lettres persanes (1721), um romance epistolar que faz uma sátira divertida da sociedade francesa, vista por persas fictícios, e questiona os vários sistemas políticos e sociais, incluindo o seu próprio. Depois viaja para a Europa e permanece mais de um ano em Inglaterra. Dedicou-se então às suas grandes obras que combinavam história e filosofia política, nomeadamente "De l'esprit des lois" (1748). Montesquieu foi um dos pensadores da organização política e social em que se baseiam as sociedades modernas e politicamente liberais. As suas concepções - particularmente no que diz respeito à separação de poderes - ajudaram a definir o princípio das democracias ocidentais. Estas 100 citações visam dar acesso à sua obra monumental através de uma selecção dos seus pensamentos mais marcantes, num formato acessível a todos. Uma citação é mais do que um excerto de um discurso, pode ser um traço da mente, um resumo de um pensamento complexo, uma máxima, uma abertura para uma reflexão mais profunda.
    Show book
  • A Resposta para Tudo - cover

    A Resposta para Tudo

    Fabio SantoS

    • 0
    • 0
    • 0
    Em "A Resposta para Tudo", Fabio Santos apresenta as mais recentes descobertas da ciência tradicional estabelecendo relações com os conceitos da Espiritualidade moderna, numa obra que pode ser usada como um guia de estudos, tanto para iniciantes como para quem já está familiarizado com o assunto.Em meio a conceitos básicos do funcionamento dos universos, do nosso planeta, das dimensões de realidade e de como tudo isso afeta a nossa vida no hoje e no agora, assuntos complexos como Mecânica Quântica e Geometria Sagrada são explicados de maneira prática e de fácil compreensão.Também é possível entender um pouco melhor o papel das religiões na história da humanidade, apresentando questionamentos sobre assuntos qualificados como “teoria da conspiração” como vida extraterrestre e o controle que um suposto Governo Oculto exerce na humanidade.Numa linguagem simples e divertida como um bate-papo com o leitor, "A Resposta para Tudo" serve como guia e estimulo para nos aprofundarmos nos assuntos mais importantes para o nosso crescimento espiritual, mostrando alguns dos diversos caminhos que podemos seguir para a chamada ascensão, reafirmando que depende somente de nós mesmos.
    Show book
  • Uma biografia da depressão - cover

    Uma biografia da depressão

    Christian Dunker

    • 0
    • 0
    • 0
    A Depressão tem uma história, e a compreensão dessa história nos ajuda a descobrir a melhor forma de entendê-la, tratá-la e controlá-la hoje.Neste livro, o psicanalista Christian Dunker trata a Depressão como uma entidade em si, sujeita a documentos e arquivos que comprovam sua existência, que testemunham seus feitos e que elaboram suas razões de ser, e mostra que a Depressão é um nome demasiado pequeno para tantas formas e cores que ela reúne, e que, ao mesmo tempo, não andam juntas.Refazendo os passos genealógicos da Depressão a partir de seus parentes distantes nas famílias da tristeza e da melancolia, Dunker descreve como ela se tornou um personagem decisivo na Idade Moderna, notadamente com os grandes trágicos da virada do século XVI e XVII, como Shakespeare e Molière, como ela emergiu como personagem secundário na psicopatologia do século XIX e na psicanálise do século XX, ganhando um inesperado reconhecimento a partir da segunda metade do século passado.
    Show book