Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Mortífera - Por que viver não é suficiente? - cover

Mortífera - Por que viver não é suficiente?

Fabio dos Santos

Publisher: Bibliomundi

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Contos inusitados, Mortífera é um marco na Literatura Brasileira nos anos 2020. Com utilização do fantástico e realismo mágico, dignos de um Gabriel Garcia Marquez, Júlio Cortazar, Fabio dos Santos, um dos mais premiados autores alagoanos, com diversos prêmios literários. Fábio é mestre em sociologia, pelo PPGS/UFAL, cientista social, ativista digital, e professor de literatura. Tem ainda 15 livros, entre ebooks e físicos, publicados que vão desde a ficção a ensaios. Deleite-se com o mistério contido nos contos. 'Um certo autor' remonta um projeto literário em que consiste numa personagem que busca desesperadamente publicar o seu primeiro livro e assim entrar para o hall da fama, só que encontra diversas dificuldades e portas fechadas. Já Mortífera trata-se de um conto.

Other books that might interest you

  • O Banqueiro Anarquista - cover

    O Banqueiro Anarquista

    Fernando Pessoa

    • 0
    • 3
    • 0
    O banqueiro anarquista – do qual pouco mais sabemos – é, à excepção do narrador – de quem não sabemos nada –, a única personagem deste conto em forma de diálogo, no qual o «banqueiro, grande comerciante e açambarcador notável» defende ser anarquista, «na teoria e na prática».
    Usando de uma lógica inabalável, o Banqueiro irá demonstrar ao amigo, que o interpela de tempos a tempos para manter a ideia dialogante da trama, que ele é que é «o verdadeiro anarquista».
    Nas palavras do poeta português Arnaldo Saraiva, esta «É uma história impressionante, de inteligência, de raciocínio, diria até de humor, do tipo britânico. Este conto, ou novela, magistral, muito bem escrito e, também, cheio de filosofia política e de ironia política, é uma página digna de figurar entre os melhores textos irónicos que já se escreveu.»
    Show book
  • A Arte De Assassinar - cover

    A Arte De Assassinar

    John Holt

    • 0
    • 1
    • 0
    Quando duas valiosas pinturas a óleo desaparecem, Kendall é chamado pela empresa de seguros para investigar. Ele aceita o trabalho com relutância. Então, um corpo é encontrado e logo mais um. “— Então, o que acha? — Mollie perguntou. ” — O que eu acho? — Kendal repetiu. — Bem, duas pessoas mortas, acho que alguém tem praticado a arte de assassinar. ”
    Show book
  • Dossiê Mackenzie - cover

    Dossiê Mackenzie

    John Holt

    • 0
    • 1
    • 0
    Kendall pode simplesmente ver na televisão. Lá estava a fotografia do governador Frank Reynolds. Na parte inferior da tela havia uma grossa faixa dizendo: governador Frank Reynolds encontrado morto. A voz no noticiário estava dando todos os detalhes disponíveis. Ao que parece seu corpo foi encontrado mais cedo naquela mesma manhã. Ele foi encontrado caído na garagem. Havia levado dois tiros. Um tiro em cima do peito, o outro no ombro. A polícia acredita que a arma usada foi uma 9mm, a voz no noticiário anunciou. Kendall levou um susto. Anthony Shaw também havia sido morto por uma 9mm. Kendall não tinha muita certeza do que tudo isso significava. Que conexão havia entre Anthony Shaw e o governador do estado e o poderoso empresário Ian Duncan. E quanto ao senador Mackenzie? Onde ele se encaixava? E quem ou o que era Latimer? A bem pouco tempo atrás Kendall era um detetive particular, um Olho Discreto, investigando um insignificante e pequeno assassinato sem pistas, sem testemunhas e sem motivos. Realmente sem nada. Agora ele tinha tantas peças que ele não sabia como encaixá-las. Ele sequer sabia se elas vinham do mesmo quebra-cabeça.
    Show book
  • A Predadora (Inferno Moderno #1) - cover

    A Predadora (Inferno Moderno #1)

    Nadia Dantes

    • 0
    • 3
    • 0
    MONSTRO x MONSTRO 
    
    
    A Predadora (Inferno Moderno #1) 
    
    
    Bem-vindo ao melhor encontro erótico de sua vida... uma pena que você não vá viver por tempo o suficiente para aproveitá-lo. 
    
    
    Eu sou uma súcubo, e minha luxúria só pode ser saciada por sangue e sexo, então eu ando pela noite à procura de presas. No entanto, poucos homens provam ser obscuros o suficiente para o meu gosto. Eu não gosto de vítimas fáceis. Eu gosto de um desafio. Adoro a caça. 
    
    
    Mas nesta noite eu tive sorte - encontrei um predador tão doentio quanto eu... e que carrega informações que poderiam inclinar a balança na iminente guerra entre o Céu e o Inferno. 
    
    
    *** 
    
    
    Quer mais? Procure o segundo conto no universo da série Inferno Moderno. Tenha cuidado com o que sonha em Delicioso Pesadelo, ou um íncubo pode lhe fazer uma visita... a sua primeira e última. 
    Show book
  • Agnes Grey - cover

    Agnes Grey

    Anne Brontë

    • 0
    • 1
    • 0
    «Agnes Grey» é um retrato gritante do isolamento, estagnação intelectual e apatia emocional que rodeava muitas das governantas de meados do século XIX.
    Um romance em tom muito intimista, escrito a partir da experiência da própria autora, afirmou-se como um marco da literatura que lida com a evolução social e moral da sociedade inglesa.
    Show book
  • O Caso Marinski - cover

    O Caso Marinski

    John Holt

    • 0
    • 1
    • 0
    O Caso Marinski começou como um mundano caso aborrecido à volta de um marido desaparecido. Ok, ele era um marido rico desaparecido, mas era apesar de tudo, apenas um marido desaparecido. O caso começou a desenvolver-se até um que envolvia roubo, rapto, chantagem e assassinato. Mas será que houve mesmo um rapto? E quem é que estava exactamente a chantagear quem? Quem é que fez o assalto? Quem cometeu os assassinatos? Quem é que se pode confiar? Quem é que se pode acreditar? Será que há mesmo alguém que está a dizer a verdade? O que é que eles têm a esconder? Qual era a ligação entre um roubo de jóias que ocorreu quatro anos antes? Nada é o que parece. Tom Kendal, detective privado, teve a tarefa de resolver o mistério. Normalmente ele era muito bom a resolver puzzles mas, de alguma forma, este era diferente. Não era questão de não ter nenhuma das peças. Oh não, ele não estava com falta de pistas. Era apenas que numa das peças parecia encaixar bem.O Caso Marinski começou como um mundano caso aborrecido à volta de um marido desaparecido. Ok, ele era um marido rico desaparecido, mas era apesar de tudo, apenas um marido desaparecido. O caso começou a desenvolver-se até um que envolvia roubo, rapto, chantagem e assassinato. Mas será que houve mesmo um rapto? E quem é que estava exactamente a chantagear quem? Quem é que fez o assalto? Quem cometeu os assassinatos? Quem é que se pode confiar? Quem é que se pode acreditar? Será que há mesmo alguém que está a dizer a verdade? O que é que eles têm a esconder? Qual era a ligação entre um roubo de jóias que ocorreu quatro anos antes? Nada é o que parece. Tom Kendal, detective privado, teve a tarefa de resolver o mistério. Normalmente ele era muito bom a resolver puzzles mas, de alguma forma, este era diferente. Não era questão de não ter nenhuma das peças. Oh não, ele não estava com falta de pistas. Era apenas que numa das peças parecia encaixar bem.
    Show book