Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Pesquisas linguísticas em Portugal e no Brasil - cover

Pesquisas linguísticas em Portugal e no Brasil

Eberhard Gärtner

Publisher: Iberoamericana Editorial Vervuert

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

Este quarto volume da série Lingüística Iberoamericana, o primeiro dedicado aos estudos de Linguística Luso-Brasileira, visa dar uma panoâmica do que tem sido feito neste vasto campo da Linguística Românica.

Evanildo Bechara (Rio de Janeiro), Jorge Morais Barbosa (Coimbra), Maria Helena Mira Mateus (Lisboa) e Cristina Altman (São Paulo) apresentam, respectivamente, esboços dos princípios da Gramaticografia Brasileira, das investigaçoes linguísticas realizadas na Universidade de Coimbra a partir do começo deste século até aos nossos dias, dos estudos de Gramática Generativa em Portugal e da evolução dos estudos linguísticos propriamente ditos no Brasil. Maria do Socorro Silva de Aragão (João Pessoa) traz dados precisos e recentes sobre a situação da Geografia Linguística no Brasil. Hildo Honório do Couto (Brasília) apresenta um balanço dos Estudos Crioulos no Brasil. Francisco da Silva Borba (São Paulo) informa sobre um projecto lexicográfico em curso na Universidade Estadual Paulista, e Leonor Scliar-Cabral (Florianópolis) discute problemas actuais do processamento lexical. Os trabalhos de Morais Barbosa, Mira Mateus, Altman, Silva de Aragão e Honório do Couto são acompanhados de ampla bibliografia actualizada sobre a matéria em questão.

Other books that might interest you

  • Direito Constitucional - cover

    Direito Constitucional

    Rubens Souza

    • 0
    • 0
    • 0
    Esta obra traz excelente exposição didática, com vasto material explicativo, conceitos e comentários em linguagem de fácil assimilação. Aborda os principais temas exigidos em provas e concursos tais como: direitos e garantias fundamentais, remédios constitucionais, organização do Estado, defesa do Estado e das instituições democráticas, controle de constitucionalidade, dentre outros.Atualizada até a emenda 64 que acrescentou alimentação aos direitos sociais.
    Show book
  • Nurturing new life - Nests of brazilian birds - cover

    Nurturing new life - Nests of...

    Dante Buzzatti, Silvestre Silva

    • 0
    • 0
    • 0
    The immense variety of nests that Brazilian birds build 
    
    With about 300 photos and texts on bird breeding habits, this book features nests of clay, straw and even a nest built with paper clips; it brings isolated nests, tree-hanging nests, colony nests, camouflaged nests and others built straight to the ground, in plain sight. Each species with its characteristics.  
    
    The photos are so beautiful that at the time the book was launched an exhibition of the different types of “houses” shown in this book graced the garden of the Brazilian House Museum of Sao Paulo (Museu da Casa Brasileira) for a few weeks and then traveled through schools, showing the constructions that birds make to reproduce.
    Show book
  • O processo de construção da questão quilombola - discursos em disputa - cover

    O processo de construção da...

    Amanda Lacerda Jorge

    • 0
    • 0
    • 0
    A “questão quilombola”, que vem se constituindo desde 1988 no Brasil, a partir de discursos e posicionamentos de vários agentes, não existia antes do próprio artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal. Com tal dispositivo legal, foi garantido o direito a terra para o heterogêneo grupo dos remanescentes de quilombos. No entanto, a imprecisão do comando constitucional gerou um intenso debate sobre os limites e possibilidades de operacionalização do acesso à propriedade fundiária. É diante deste cenário, que esta obra se situa. A partir das discursividades que compõem o que chamamos de “questão quilombola”, buscamos compreender como esta vem sendo construída e interpretada. O livro se volta para a análise dos agenciamentos colocados em jogo pelos “intérpretes” que circulam em torno da “questão quilombola” e que se alocam no campo das ciências sociais, do Estado e do direito. Trata-se de mapear a disputa pela legitimidade social da definição do que são os “quilombolas” e quais são as “suas terras”.
    Show book
  • O direito internacional dos investimentos e a promoção do direito ao desenvolvimento: reflexos na indústria do petróleo - O tratamento justo e equitativo dos investidores - cover

    O direito internacional dos...

    Emília Lana De Freitas Castro

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro intenta demonstrar como o Direito Internacional dos Investimentos e o direito ao desenvolvimento podem contribuir para uma indústria fortemente caracterizada pela sua internacionalidade, qual seja, a indústria do petróleo e do gás natural. Com o fito de minimizar os impactos negativos causados pelas atividades de exploração e produção de óleo e gás nos países produtores, são aplicados os ensinamentos do Direito Internacional dos Investimentos e do direito ao desenvolvimento, chegando-se a alguns mecanismos que logrem a promoção do desenvolvimento – em suas multifacetadas vertentes – nos países atuantes nessa indústria. Esses mecanismos são estudados sob a ótica do Direito Comparado e propõem uma estratégia de atuação, tanto para Estados hospedeiros quanto para investidores estrangeiros, que permita garantir a harmonia na comunidade internacional, tornando indústria tão peculiarmente delicada e instável em um instrumento para a valorização do homem e do meio ambiente.
    Show book
  • Gás natural - aspectos jurídico-regulatórios acerca da comercialização de gás natural e do serviço de distribuição de gás canalizado - cover

    Gás natural - aspectos...

    Cid Tomanik Pompeu Filho

    • 0
    • 1
    • 0
    Antes de 1988, aos Estados competiam tratar dos assuntos relacionados com o gás canalizado (seja: gás natural, GLP, nafta, etc.), em seu território. Assim, os Estados executavam diretamente, através de empresas públicas, as atividades de comercialização - compra e venda da commodity †e de distribuição (serviço público) de gás canalizado.Com o advento da Constituição Federal de 1988, houve uma cisão na esfera do gás. Ao contrário do que ocorreu na energia elétrica, cuja competência ficou exclusiva da União, a competência da matéria gás foi dividida entre os Estados e a União.Os Estados ficaram com a responsabilidade de estabelecer regras para explorar diretamente, ou mediante concessão, os serviços locais de distribuição de gás canalizado e a União com a atividade de comercialização (compra e venda) de gás natural.Em 2009, foi sancionada a Lei do Gás Natural (Lei Federal nº 11.909/2009), que incumbiu a União a competência para legislar e fiscalizar as atividades relativas à comercialização de gás natural no território nacional.Em 2015, os Estados continuam atuando na comercialização do gás natural como se estivessem no período antecedente à Constituição Federal/ 1988, editando normas, fiscalizando, etc., invadindo, assim, a esfera de competência federal.Com este livro, procuro desmistificar alguns pré-conceitos jurídicos e regulatórios relacionados ao mercado do gás natural, sobretudo esclarecendo a diferença conceitual existente entre os regimes jurídicos do gás natural e do serviço de distribuição do gás canalizado.
    Show book
  • A inteligência artificial irá suplantar a inteligência humana? - cover

    A inteligência artificial irá...

    Dora Kaufman

    • 0
    • 0
    • 0
    A inteligência artificial, como qualquer tecnologia de propósito geral aos moldes da eletricidade, na segunda década do século XXI permeia praticamente todos os setores da economia, da ciência, e da sociedade. Ela está transformando a maneira como nos comunicamos, como trabalhamos, como consumimos, como cuidamos da saúde, como programamos as férias, como pesquisamos; difícil encontrar uma atividade socioeconômica não mediada pelas tecnologias de IA. A maioria dos avanços observados na última década provém do Deep Learning (aprendizado profundo), inspirado no funcionamento do cérebro, por isso também conhecido como redes neurais. Estamos nos primórdios da IA, ainda um campo aberto, mas para quem quiser se manter relevante, econômica e socialmente, vale conhecer minimamente como funciona a IA. 
    
    Tudo o que você precisa saber sobre inteligência
    artificial, super inteligência e singularidade
    Show book