Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Sobre ser - cover

Sobre ser

Carolina Gurian Bortoloto, Alexandre Moreno

Publisher: Estação das letras e cores editora

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A ousadia de facilitar processos de aprendizagem com foco nos participantes gera um novo jeito de ser e facilitar vivências ricas de experiências, percepções e olhares compartilhados por todos. Atende também ao verdadeiro significado da palavra educação, de origem latina, educare, que significa tirar de dentro aquilo que a pessoa já tem dentro dela. Educação, facilitação e abordagem centrada na pessoa se unem para fazer a diferença e desenhar um novo jeito sobre ser e criar espaços isentos de julgamentos e abertos para muitas trocas, insights e compreensões. Com essas ideias e inovações um grupo de facilitadores apaixonados por educação, inspirados e reunidos por Alexandre Moreno, resolveram contar suas experiências compartilhando suas histórias e, por meio delas, seu processo de entendimento e abertura para novas práticas que valorizam e consideram a pessoa. As histórias demonstram que educação não é algo que acontece somente dentro dos muros da escola, e que o professor não é o único que a oferece. Podemos aprender com o pé de jabuticaba, com a bonecas, as ruas, a roça, as perdas, a música, as montanhas, as consultorias e as facilitações. Contar histórias é uma das artes mais antigas de compartilhar experiências entre as pessoas. Contamos as nossas e deixamos um espaço especial para que conte a sua história.

Other books that might interest you

  • Os procuradores de Deus - cover

    Os procuradores de Deus

    Hermínio C. Miranda

    • 0
    • 0
    • 0
    Este livro é o marco inicial da incrível obra espírita do escritor Herminio C. Miranda, que faz aqui um encantador passeio pela história espiritual da humanidade.Retratando a sadia curiosidade e a incansável busca do homem que não se contenta com simples teorias e dogmas de fé, Os procuradores de Deus consegue abordar numa linguagem simples, como numa conversa informal entre amigos, os temas que tanto afligem o coração, quando se quer respostas precisas para o conhecimento não somente sobre quem somos, mas também como e por que somos.É assim, pelas veredas da espiritualidade, que o autor nos toma carinhosamente as mãos e vai nos conduzindo pela razão e pela emoção aos caminhos que nos levam a Deus, inaugurando em nós a alegria da reflexão sobre a amplitude da vida.Quem já procurou Deus e não obteve respostas, aqui vai encontrá-lo. Quem já O encontrou, aqui vai ter a certeza de que não se enganou.
    Show book
  • Mulheres transatlânticas: identidades femininas em movimento - cover

    Mulheres transatlânticas:...

    Sidnei Spano

    • 0
    • 0
    • 0
    Os capítulos aqui presentes buscam realizar uma análise e reflexão sobre os movimentos transatlânticos femininos por meio de um olhar interdisciplinar (especialmente a partir da história e da literatura), bem como a partir de teorias e temáticas críticas e instigantes que buscam reconstruir histórias pouco (ou nada) conhecidas de mulheres, que deixaram sua marca por onde passaram e que nesta obra ganham vida.
    Show book
  • Agulhas de Gelo - cover

    Agulhas de Gelo

    Guilherme Osvaldo Janner

    • 0
    • 0
    • 0
    Em meio ao caos de uma devastadora chuva de granizo emerge o dualismo do ser humano, com suas virtudes e defeitos, ganhos e perdas, prazer e dor, pudor e vergonha. E também os lixos da infinita luta entre o bem e o mal. A emoção trapaça com a razão, a inocência sem disfarces é vítima da infâmia, que busca a fama a qualquer preço, onde a paixão pelo ódio se alastra e tropeça nos elementos da natureza, que se transfigura e despeja toda sua fúria como se fosse um castigo enclausurado. Subjetividade, fuga da realidade, engano dos sentidos, é isso que o leitor vai encontrar neste livro. A estrutura do texto é original e linear sem ser trivial. O autor busca o clássico e o contemporâneo de forma coloquial. A proposta é mostrar a vida como a vida é – sem cortes. Agulhas de Gelo é um livro que foge das banalidades do cotidiano; sua leitura pode provocar sofrimento, pode transitar pela angústia, mas com certeza vai evocar ironia e enlevo, amor e mágoa, rejeição e renúncia. Qual a conexão entre o dualismo e a reação da natureza? Aqui você vai descobrir. É um livro que foge das banalidades do cotidiano; sua leitura pode provocar sofrimento, pode transitar pela angústia, mas com certeza vai evocar ironia e enlevo, amor e mágoa, rejeição e renúncia.
    Show book
  • Antropologia do conflito urbano - Conexões Rio–Barcelona - cover

    Antropologia do conflito urbano...

    Neiva Vieira da Cunha

    • 0
    • 0
    • 0
    O livro que o leitor tem nas mãos resulta dos trabalhos que foram apresentados e debatidos durante as II Jornadas de Antropologia do Conflito Urbano: Conexões Rio–Barcelona, realizadas pelo Laboratório de Etnografia Metropolitana (LeMetro/Ifcs-UFRJ), em parceria com o Observatori d’Antropologia del Conflicte Urbà (Oacu/Grecs-UB), no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ em agosto de 2014. Desdobramento da primeira edição, ocorrida em Barcelona, em 2012, o evento reuniu pesquisadores brasileiros e estrangeiros que desenvolvem estudos empíricos de caráter etnográfico sobre a temática dos conflitos urbanos e, em particular, sobre suas formas de manifestação no contexto de duas importantes cidades litorâneas sob forte impacto de processos recentes de intervenção urbana: Rio de Janeiro e Barcelona. Com as grandes transformações urbanísticas decorrentes da eleição do Rio para sediar a Copa do Mundo da Fifa, em 2014, e os Jogos Olímpicos de Verão, em 2016, tem-se evidenciado o acirramento de muitos conflitos. Ao mesmo tempo que a experiência catalã da realização da Olimpíada em 1992 tem sido frequentemente apontada como fonte de inspiração para o momento atual carioca, a produção acadêmica de diversos pesquisadores tem possibilitado questionar a própria construção do “Modelo Barcelona”, dando visibilidade aos impactos sociais mais perversos resultantes dos processos de internacionalização e de mercantilização das cidades. Nesse contexto, este livro constitui importante contribuição para se ampliar o espaço de reflexão sobre os processos urbanos em curso nas duas metrópoles, permitindo avaliar melhor os êxitos e os limites do modelo em questão.
    Show book
  • Introdução a Husserl - cover

    Introdução a Husserl

    Joaquin Xirau, Vera Ribeiro

    • 0
    • 0
    • 0
    "Diante dos ataques do ceticismo, a razão não tem um recurso ulterior. Não pode buscar um fundamento fora dela. Se quiser salvar-se, não terá outro remédio senão buscar sua justificação em seu próprio seio. Eis a tarefa da filosofia. Desde Sócrates, e sobretudo a partir do Renascimento, o exercício do pensamento filosófico é uma iniciativa de salvação para o homem que desmorona. Nele buscam seu alicerce as ciências e o intelecto que as funda. A filosofia é um esforço vigoroso, nunca abandonado, de fundamentação radical. [...] A fenomenologia de Husserl representa o começo de uma nova época do pensamento filosófico."
    Joaquín Xirau
    
    
    
    Desde os seus primeiros passos, ainda na Antiguidade, quis a filosofia constituir um pensamento rigoroso, capaz de edificar as teorias mais profundas e disseminar ideias e normas estritamente racionais entre os homens. Mas nunca conseguiu cumprir plenamente tais exigências. Permaneceu, pois, vulnerável ao ataque das diversas formas de ceticismo, que no final do século XIX se multiplicavam e ampliavam sua influência. Os fundamentos da cultura europeia estavam ameaçados: o ceticismo, diz Joaquín Xirau, "corrói as raízes de qualquer concepção otimista do espírito e da cultura, destrói as bases de todo conhecimento seguro, destitui a ciência ocidental de sua situação privilegiada e singular".
    
    Ninguém compreendeu isso melhor do que Edmund Husserl (1859-1938). Ninguém se dedicou, como ele, a reconstruir as bases de um pensamento rigoroso. Durante toda a vida esforçou-se para retornar ao sentido originário do pensamento filosófico, abandonando pressupostos antigos, ideologias estabelecidas e aventuras metafísicas.
    
    "Ciência, portanto, previsão; previsão, portanto, ação", proclamava o positivismo. Cabia à ciência constatar os fatos e formular as leis de seu curso, com a filosofia renunciando a qualquer conhecimento da realidade. Foi nesse ambiente que Husserl lançou seu programa renovador. Seus trabalhos foram decisivos para alterar o lugar da filosofia no século XX. As ciências, ele dizia, são incapazes de interpretar a si mesmas; cabe à filosofia a missão de reconstruir todo o conhecimento e revelar o significado das ciências particulares.
    
    Para encontrar uma filosofia primeira, rigorosa e sem pressupostos Husserl revalorizou uma palavra clássica, de origem grega, então considerada obsoleta: fenômeno, ou seja, o que se mostra, o que se revela, o que se manifesta por si na plenitude de sua irradiação e em virtude de sua presença originária. Os filósofos precisavam "retornar às coisas" e se ater a elas, manter a vista clara e o olhar vigilante, ver as coisas onde elas estão, destacá-las na plenitude de sua aparência.
    
    Foi o princípio da fenomenologia, o movimento filosófico mais importante do século XX, que se propôs a resolver o antigo problema fundamental: como é possível alcançar um conhecimento objetivo? Em outras palavras, como é possível que o sujeito compreenda, com certeza e evidência, uma realidade que lhe é exterior e cuja existência é heterogênea à sua?
    
    Foi a esse problema, em suas múltiplas dimensões, que Husserl dedicou a vida. "A filosofia não pode descansar até ter atingido começos absolutamente claros, ou seja, problemas absolutamente claros, e até ter adquirido os métodos adequados para tratar esses problemas [...]. O maior passo que nossa época tem de dar é reconhecer que, com a intuição filosófica em seu sentido autêntico, ou seja, com a captação fenomenológica da essência, abre-se um infinito campo de trabalho e apresenta-se uma ciência que, sem os métodos indiretos de simbolização e matematização, sem o aparato de provas e conclusões, adquire, mesmo assim, uma quantidade de conhecimentos extremamente rigorosos, que são decisivos para toda filosofia posterior."
    
    César Benjamin
    Show book
  • Rima rica Rima Pobre - cover

    Rima rica Rima Pobre

    Karin Sá Rego

    • 0
    • 0
    • 0
    Desperta a sensibilidade para a magia fazendo a imaginação voar, através de um áudio  bem-humorado, que tornam este áudio falado um presente especial para a garotada..
    Show book