Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Realismo de Machado de Assis (Clássicos da literatura mundial) - cover

Realismo de Machado de Assis (Clássicos da literatura mundial)

Assis Machado de

Publisher: Book Riddim

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A trilogia realista de Machado de Assis é composta pelas obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e Quincas Borba. Além de definirem o novo estilo do autor, os romances também introduziram o Realismo no Brasil, inovando a literatura brasileira.

Other books that might interest you

  • O lapidar de sonhos - cover

    O lapidar de sonhos

    Carlos Frederico

    • 0
    • 0
    • 0
    Obra que envolve textos escritos em épocas diferenciadas, todavia possui uma unidade contextual no contos, minicontos, crônicas e poemas que bem relatam a maneira de ver o mundo e de gostar da vida. Há ficção e narrativas do cotidiano entrelaçadas com a poética.
    Show book
  • O Amor e o tempo - cover

    O Amor e o tempo

    Albano Chaves

    • 0
    • 0
    • 0
    'O amor e o tempo' traz três belos contos escritos com um ritmo de suspense e realidade em que Albano Chaves nos encanta e faz refletir sobre a existência e suas ficções. No primeiro conto, que dá nome ao livro, o tempo é em verdade um personagem: o próprio protagonista da história, incompreensível e astucioso. A segunda história traz o conto 'O retrato', um relato cheio de estranheza sobre um artista, a mulher retratada e o comprador do quadro, enquanto o terceiro e último conto 'Encontro em Horta' desenrola-se em uma atmosfera misteriosa, quando um casal encontra, na casa antiga de seus antepassados, uma porta secreta que termina em uma parede. Albano Chaves, de Leça da Palmeira, tradutor e morador do Porto, já publicou quatro livros e também dedica-se à pesquisa de estudos genealógicos. É membro da Associação Portuguesa de Tradutores e do Consulado da República Federal da Alemanha no Porto.
    Show book
  • Perdidas - Histórias para crianças que não têm vez - cover

    Perdidas - Histórias para...

    Kátia Bandeira de Melo Gerlach

    • 0
    • 0
    • 0
    Contos e poemas para as meninas e meninos mortos por bala perdida no Rio de Janeiro, por escritores consagrados. Projeto originalmente publicado, de forma anônima, na São Paulo Review. Parte da receita desta edição será revertida para ações de educação e atendimento de jovens em comunidades cariocas.
    Show book
  • Dias Raros - cover

    Dias Raros

    João Anzanello Carrascoza

    • 0
    • 0
    • 0
    Nos contos de Dias Raros, João Anzanello Carrascoza mostra homem e mulher, irmão e irmã, menino e avó, pai e família, enfim, seres humanos e suas relações. A vida brota das lembranças, do olhar pela estrada, de um dente que falta na boca, de uma cidade que enche a paisagem. A vida está na viagem, nos cheiros, na paisagem, no sonho e na expectativa. A gravação da obra no formato de áudio ficou a cargo do grupo Teatro da Travessia, formado por Francisco Wagner, Lígia Borges, Paulo Arcuri e Roberta Stein.Para cada emoção, para cada sensação, cheiro ou imagem, Carrascoza encontra as palavras exatas. À riqueza de sua escrita, o Teatro da Travessia somou um colorido de vozes, ora organizadas em jogral, ora reproduzindo personagens e ambientações humanas, como um coral que segue suas partituras para expressar plenamente a alma de sua obra.
    Show book
  • Contos de Lima Barreto - cover

    Contos de Lima Barreto

    Lima Barreto

    • 0
    • 0
    • 0
    Lima Barreto começou a sua colaboração na imprensa desde estudante, em 1902, no A Quinzena Alegre, depois no Tagarela, O Diabo, e na Revista da Época.Em jornais de maior circulação, começou em 1905, escrevendo no Correio da Manhã uma série de reportagens sobre a demolição do Morro do Castelo.Daí em diante, colaborou em vários jornais e revistas, Fon-Fon, Floreal, Gazeta da Tarde, Jornal do Commercio, Correio da Noite, A Noite (onde publicou, em folhetim, Numa e a Ninfa), Careta, ABC, um novo A Lanterna (vespertino), Brás Cubas (semanário), Hoje, Revista Souza Cruz e O Mundo Literário.Lima Barreto foi o crítico mais agudo da época da República Velha no Brasil, rompendo com o nacionalismo ufanista e pondo a nu a roupagem da República, que manteve os privilégios de famílias aristocráticas e dos militares.Em sua obra, de temática social, privilegiou os pobres, os boêmios e os arruinados. Foi severamente criticado pelos seus contemporâneos parnasianos por seu estilo despojado, fluente e coloquial, que acabou influenciando os escritores modernistas.Também queria que a sua literatura fosse militante. Escrever tinha finalidade de criticar o mundo circundante para despertar alternativas renovadoras dos costumes e de práticas que, na sociedade, privilegiavam pessoas e grupos. Para ele, o escritor tinha uma função social. (Extraído da Wikipedia)
    Show book
  • Eu não gosto de tomar banho - cover

    Eu não gosto de tomar banho

    Simone Mota

    • 0
    • 0
    • 0
    Todo mundo que tem filhos ou convive com crianças sabe que uma frase que está na ponta da língua deles em qualquer faixa etária é Eu não gosto de... Mas nós, como pais e educadores, sabemos que o que eles consideram uma tremenda chatice é muito importante para o desenvolvimento deles. O objetivo desta coleção é mostrar que essas atitudes do dia a dia são necessárias.
    Show book