Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Realismo de Machado de Assis (Clássicos da literatura mundial) - cover

Realismo de Machado de Assis (Clássicos da literatura mundial)

Assis Machado de

Publisher: Book Riddim

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A trilogia realista de Machado de Assis é composta pelas obras: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e Quincas Borba. Além de definirem o novo estilo do autor, os romances também introduziram o Realismo no Brasil, inovando a literatura brasileira.

Other books that might interest you

  • A Confissão de Lúcio - cover

    A Confissão de Lúcio

    Mário de Sá-Carneiro

    • 0
    • 6
    • 0
    Obra-prima de Mário de Sá-Carneiro, "A confissão de Lúcio" reúne as três obsessões dominantes na obra do autor português: o suicídio, o amor pervertido e a loucura. Publicada em 1914, a novela é um dos momentos mais altos da literatura em língua portuguesa
    Show book
  • A marquesa de santos - cover

    A marquesa de santos

    Paulo Setúbal

    • 0
    • 0
    • 0
    Romance histórico que conta em detalhes a trajetória da aristocrata paulista Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos, uma das mulheres mais fascinantes e famosas da História do Brasil. O livro recria o Brasil de 1813 a 1829, época da chegada da Família Real, da Abertura dos Portos e da Proclamação da Independência. 
    
    Paulo Setúbal, (1893/1937) foi advogado, escritor e jornalista, ensaísta, poeta e romancista. Dedicou-se à literatura. Iniciou a sua principal fase de produção literária, em que o seu gênero por excelência foi o romance histórico.
    Show book
  • Ânsia Eterna - cover

    Ânsia Eterna

    Júlia Lopes de Almeida

    • 0
    • 0
    • 0
    Publicado em 1903 e diferente de todas as obras anteriores da autora, neste livro o leitor vai encontrar algumas das histórias mais insólitas e fantásticas de Júlia Lopes de Almeida. Esta edição completa apresenta todos os contos que irão surpreender o leitor tradicional da autora, com histórias tristes, inusitadas, chocantes e diferentes do estilo tradicional da autora, marcando seu espírito à frente do seu tempo. Júlia, entre tantas atividades, se destacou por ser abolicionista, feminista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. E com esse livro entrará na lista dos apreciadores de literatura fantástica.
    Show book
  • O califa de Bagdá - cover

    O califa de Bagdá

    Carlos Heitor Cony

    • 0
    • 0
    • 0
    Em "O Califa de Bagdá", o aclamdo autor Carlos Heitor Cony conta a sua versão de uma das histórias mais amadas e conhecidas do clássico AS MIL E UMA NOITES.
    Show book
  • O Banqueiro Anarquista - cover

    O Banqueiro Anarquista

    Fernando Pessoa

    • 2
    • 3
    • 0
    Tínhamos acabado de jantar. Defronte de mim o meu amigo, o banqueiro, grande comerciante e açambarcador notável, fumava como quem não pensa. A conversa que fora amortecendo, jazia morta entre nós. Procurei reanimá-la, ao acaso, servindo-me de uma ideia que me passou pela meditação. Voltei-me para ele, sorrindo.
    Show book
  • Viagens Na Minha Terra - cover

    Viagens Na Minha Terra

    Almeida Carrett

    • 0
    • 5
    • 0
    Viagens na Minha Terra é um livro da autoria de Almeida Garrett; obra na qual se misturam o estilo digressivo da viagem real (que o autor fez de Lisboa a Santarém) e a narração novelesca em torno de Carlos, Frei Dinis e Joaninha.
    O livro Viagens na Minha Terra, publicado em volume em 1846, é o ponto de arranque da moderna prosa literária portuguesa: pela mistura de estilos e de gêneros, pelo cruzamento de uma linguagem ora clássica ora popular, ora jornalística ora dramática, ressaltando a vivacidade de expressões e imagens, pelo tom oralizante do narrador, Garrett libertou o discurso da pesada tradição clássica, antecipando o melhor que a este nível havia de realizar Eça de Queirós.
    Mas a obra vale também pela análise da situação política e social do país e pela simbologia que Frei Dinis e Carlos representam: no primeiro é visível o que ainda restava de positivo e negativo do Portugal velho, absolutista; o segundo representa, até certo ponto, o espírito renovador e liberal. No entanto, o fracasso de Carlos é em grande parte o fracasso do país que acabava de sair da guerra civil entre miguelistas e liberais e que dava os primeiros passos duma vivência social e política em moldes modernos.
    Show book