Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Resistir em Tempos Difíceis - Um olhar sobre o contemporâneo - cover

Resistir em Tempos Difíceis - Um olhar sobre o contemporâneo

Antônio Campos

Publisher: Carpe Diem

  • 0
  • 1
  • 0

Summary

A nova era da incerteza. A crise de valores. A crise ambiental. São esses - entre outros grandes temas paralelos - os cenários aos quais recorre o escritor e acadêmico pernambucano Antônio Campos neste livro. A temática que fundamenta essa coletânea de artigos é algo aceite e partilhado por quase todas as correntes de pensamentos influentes no nosso século. Vivemos numa nova era entre tantas outras que permeiam a história contemporânea da humanidade e dos povos: uma crise de valores em número e extensões consideráveis. A sociedade tornou-se mais aberta e plural, mais intercultural, assumindo melhor as diferenças. As lutas mudaram, a forma de reinvindicar também, mas o que não eve mudar é o espírito rebelde da resistência.

Other books that might interest you

  • Viagens Na Minha Terra - cover

    Viagens Na Minha Terra

    Almeida Carrett

    • 0
    • 5
    • 0
    Viagens na Minha Terra é um livro da autoria de Almeida Garrett; obra na qual se misturam o estilo digressivo da viagem real (que o autor fez de Lisboa a Santarém) e a narração novelesca em torno de Carlos, Frei Dinis e Joaninha.
    O livro Viagens na Minha Terra, publicado em volume em 1846, é o ponto de arranque da moderna prosa literária portuguesa: pela mistura de estilos e de gêneros, pelo cruzamento de uma linguagem ora clássica ora popular, ora jornalística ora dramática, ressaltando a vivacidade de expressões e imagens, pelo tom oralizante do narrador, Garrett libertou o discurso da pesada tradição clássica, antecipando o melhor que a este nível havia de realizar Eça de Queirós.
    Mas a obra vale também pela análise da situação política e social do país e pela simbologia que Frei Dinis e Carlos representam: no primeiro é visível o que ainda restava de positivo e negativo do Portugal velho, absolutista; o segundo representa, até certo ponto, o espírito renovador e liberal. No entanto, o fracasso de Carlos é em grande parte o fracasso do país que acabava de sair da guerra civil entre miguelistas e liberais e que dava os primeiros passos duma vivência social e política em moldes modernos.
    Show book
  • A Ilustre Casa de Ramires - cover

    A Ilustre Casa de Ramires

    Eça de Queirós

    • 2
    • 5
    • 0
    Desde as quatro horas da tarde, no calor e silêncio do domingo de junho, o Fidalgo da Torre, em chinelos, com uma quinzena de linho envergada sobre a camisa de chita cor-de-rosa, trabalhava. Gonçalo Mendes Ramires (que naquela sua velha aldeia de Santa Ireneia, e na vila vizinha, a asseada e vistosa Vila Clara, e mesmo na cidade, em Oliveira, todos conheciam pelo «Fidalgo da Torre»), trabalhava numa Novela Histórica, A Torre de D. Ramires, destinada ao primeiro número dos Anais de Literatura e de História, revista nova, fundada por José Lúcio Castanheiro, seu antigo camarada de Coimbra, nos tempos do Cenáculo Patriótico, em casa das Severinas.
    Show book
  • Os Bruzundangas - cover

    Os Bruzundangas

    Lima Barreto

    • 0
    • 0
    • 0
    Obra póstuma de Lima Barreto, publicada no ano de sua morte (1922), Os Bruzundangas é apresentado através das aventuras do narrador numa República recém-criada, onde o povo é ignorado, os benefícios são da elite de títulos inventados ou comprados, onde os presidentes tem como característica principal não pensarem e serem medíocres, onde os intelectuais sçao mais vaidosos do que talentosos. Um mundo de privilégios e corrupção que deverão servir de exemplo para que o Brasil aprenda a ser uma grande nação.  Com rica ironia, Lima Barreto disseca todo o sistema de castas de uma sociedade que se acreditava no caminho do progresso com a recém-criada República. O narrador acredita que com o aprendizado dos erros cometidos na Bruzundanga qualquer país aprendera a seguir o rumo certo. Um triste retrato escrito há um século e que se mostra mais atual do que nunca no Brasil do século XXI.
    Show book
  • A Menininha que Queria Ver o Sol - cover

    A Menininha que Queria Ver o Sol

    Kleber Mazziero

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma menina cega habita um quarto com 6 amigos: 3 bichinhos de pelúcia, uma boneca, uma televisão e um livro. A chegada de um abajur provoca um mal-estar indisfarçável: o que faria um abajur no quarto de uma menina cega?Laurinha tem um único desejo: ver o Sol. O antipático abajur zomba do desejo da menina. Como poderia uma cega querer ver o Sol?A certa altura, o malvado abajur, aproveita-se do fato de a menina não enxergar e prepara uma cilada: faz com que ela caia e se machuque. Os habitantes do quarto ameaçam agredir o abajur, que é salvo pela intervenção de Laurinha. Definitivamente convencido da grandeza da menina, ele resolve ajudá-la e traz a solução para que se realize o desejo dela. “A Menininha que Queria Ver o Sol” nos ensina a respeitar as deficiências e as diferenças, nos ensina a amar aqueles que consideramos diferentes, nos ensina que somente as ações feitas em com um têm a possibilidade de dar certo. Nos ensina, por fim, que nada é impossível.
    Show book
  • Ânsia Eterna - cover

    Ânsia Eterna

    Júlia Lopes de Almeida

    • 0
    • 0
    • 0
    Publicado em 1903 e diferente de todas as obras anteriores da autora, neste livro o leitor vai encontrar algumas das histórias mais insólitas e fantásticas de Júlia Lopes de Almeida. Esta edição completa apresenta todos os contos que irão surpreender o leitor tradicional da autora, com histórias tristes, inusitadas, chocantes e diferentes do estilo tradicional da autora, marcando seu espírito à frente do seu tempo. Júlia, entre tantas atividades, se destacou por ser abolicionista, feminista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. E com esse livro entrará na lista dos apreciadores de literatura fantástica.
    Show book
  • Poesias Dispersas - cover

    Poesias Dispersas

    Guerra Junqueiro

    • 2
    • 6
    • 0
    A obra contém as seguintes composições: Manhã; O primeiro filho; Canção de batalha; Dístico; Grupo antigo; Ideal negativo; Ao luar; In pace - finis; Elegia; A lágrima; Adoração; O teu aniversário; F.; Carta a F.; Em viagem; Carta a Mimi; A minha filha; Vendo-a sorrir; Romaria; Natal; Divino Hugo; Mater; Evolução; A agonia do castanheiro; A Bismarck; A um herói redentor que vi em sonhos; Hino de algum dia; Confissões.
    Show book