Join us on a literary world trip!
Add this book to bookshelf
Grey
Write a new comment Default profile 50px
Grey
Subscribe to read the full book or read the first pages for free!
All characters reduced
Os fios da escrita - ensaios literários - cover

Os fios da escrita - ensaios literários

Adalberto De Queiroz

Publisher: Mondrongo

  • 0
  • 0
  • 0

Summary

A análise de Adalberto de Queiroz recorre a aproximações inusitadas e, por vezes, deixa em aberto indagações a seu leitor. Atento à produção literária contemporânea, não descuida do cânone nem de aporte teóricos, quando preciso; mas seu texto é sobretudo convivial e dialogável, como, aliás, sua própria personalidade. Ao chamar este livro de Os fios da escrita, convida-nos a um sentido artesanal do fazer literário, hoje raro merecedor de atenção crítica. E tanto sua metáfora se organiza em tecelagem, compondo de livres associações seu texto e livro, quanto faz o movimento oposto, puxando o fio condutor das obras sobre as quais se debruça. Tudo comporta este gênero fascinante chamado ensaio, a que Adalberto de Queiroz agora soma sua tão fraterna contribuição. (Wladimir Saldanha)

Other books that might interest you

  • Escravizados e Escravizadores da Vila de Pombal da Parahyba do Norte - Batistérios Óbitos Inventários e Alforrias - cover

    Escravizados e Escravizadores da...

    Jerdivan Nóbrega De Araújo

    • 0
    • 0
    • 0
    Uma abordagem, que é destacada no título desse trabalho, é a escravidão de negros e índios. Do negro, a história de sua escravidão, de escravo de ganho e de aluguel, de submissão da mulher negra ao patrão, que a tinha como mulher e objeto de consumo. Escravizadas que formaram casais. Na verdade, mães de muitos filhos que integrariam uma sociedade futura na região. Jerdivan, nesse seu trabalho, vai fundo nas pesquisas de batistérios da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Sucesso da Vila do Pinhancó, nossa querida Pombal. Nos comentários desse grande historiador, uma exposição, um verdadeiro documento da origem e ramificações familiares de um povo. (extraído do texto de Gilson Souto Maior, professor, jornalista e escritor)
    Show book
  • História e narrativas transculturais entre a Europa Mediterrânea e a América - cover

    História e narrativas...

    Antonio De Ruggiero

    • 0
    • 0
    • 0
    A presente obra reúne textos de vários especialistas de diversas áreas do conhecimento, como literatura, linguística, história e educação. A abordagem multidisciplinar nos proporciona uma visão mais ampla, ligada aos fenômenos de mobilidade humana e ao transculturalismo. Neste primeiro volume, foram privilegiados os estudos relacionados ao estado do Rio Grande do Sul, favorecendo uma atenção maior ao território gaúcho, envolvido desde a época moderna em um processo contínuo de circulação e relacionamento com os países do Mediterrâneo.
    Show book
  • Revisão de Criminologia para Concursos - cover

    Revisão de Criminologia para...

    Rodolfo Laterza

    • 0
    • 0
    • 0
    Diversos concursos públicos para a carreira de Delegado de Polícia, Ministério Público e Magistratura exigem conhecimentos cada vez mais intercalados da criminologia, infelizmente desconsiderada nas universidades. Não deixe de dar relevância a este estudo, pois é uma disciplina pouco enfatizada e cujo conhecimento gera um diferencial ao candidato no momento da aprovação.
    Show book
  • A tribo jornalística - Uma comunidade interpretativa transnacional - cover

    A tribo jornalística - Uma...

    Nelson Traquina

    • 0
    • 0
    • 0
    Neste livro, o objetivo é o de atingir uma melhor compreensão teórica das notícias. Ao longo dos últimos cinquenta anos, as diversas teorias da notícia ilustram bem a complexidade e oferecem diversas explicações que, apesar de cada teoria ter os seus destaques, apontam para uma série de fatores como o tempo, os constrangimentos organizacionais, as rotinas instituídas, e o crescente peso do fator econômico, ou, para ser mais preciso, o "polo" econômico do campo jornalístico, para mencionar as principais forças que ajudam a construir o produto jornalístico. Mas, com base numa análise crítica da vasta literatura de estudos sobre o jornalismo, é indubitavelmente claro que não é possível compreender as notícias sem uma compreensão da cultura dos profissionais que dedicam as suas horas e, às vezes, as suas vidas, a esta atividade.
    Show book
  • Um Artista da Fome - cover

    Um Artista da Fome

    Franz Kafka

    • 0
    • 0
    • 0
    Neste intrigante conto, que mistura humor e melancolia, tristeza e solidão, Kafka nos leva à vida de um ‘artista da fome’: homens que ganham dinheiro jejuando. Presos a uma jaula, ficam expostos para delírio do público.O personagem principal é o maior de todos estes artistas.Mas o espetáculo começa a perder seu glamour, as pessoas não mais se interessam por vê-lo jejuar. o artista da fome decide então abandonar seu show particular a arranjar um emprego no circo, quem sabe lá os espectadores parassem um pouco para vê-lo em seu ofício?Com um desfecho desolador, esta intrigante metáfora sobre as condições do homem na terra nos leva a refletir sobre o vazio de nossas vidas.
    Show book
  • Fábulas volume 2 - cover

    Fábulas volume 2

    Aesop Aesop

    • 0
    • 0
    • 0
    Esopo é um lendário autor grego, que teria vivido na Antigüidade, ao qual se atribui a paternidade da fábula como gênero literário.As Fábulas de Esopo serviram como base para recriações de outros escritores ao longo dos séculos, como Fedro e La Fontaine.Fabulista grego do século VI a.C.. O local de seu nascimento é incerto — Trácia, Frígia, Etiópia, Samos, e Sardes todas clamam a honra. Eventualmente morreu em Delfos. Na verdade, todos os dados referentes a Esopo são discutíveis e trata-se mais de um personagem lendário do que histórico.A única certeza é que as fábulas a ele atribuídas foram reunidas pela primeira vez por Demétrio de Falero, em 325 a.C.. 
     
    Esopo teria sido um escravo, que foi libertado pelo seu dono, que ficou encantado com suas fábulas. Ao que tudo indica, viajou pelo mundo antigo e conheceu o Egito, a Babilónia e o Oriente. Concretamente, não há indícios seguros de que tenha escrito qualquer coisa. 
     
    Entretanto, foi-lhe atribuído um conjunto de pequenas histórias, de carácter moral e alegórico, cujos papéis principais eram desenvolvidos por animais. Na Atenas do século V a.C., essas fábulas eram conhecidas e apreciadas. 
     
    As fábulas que lhe são atribuídas sugerem normas de conduta que são exemplificadas pela ação dos animais (mas também de homens, deuses e mesmo coisas inanimadas). Esopo partia da cultura popular para compor seus escritos. Os seus animais falam, cometem erros, são sábios ou tolos, maus ou bons, exatamente como os homens. A intenção de Esopo, em suas fábulas, era mostrar como os seres humanos podiam agir, para bem ou para mal.Assim como Homero, as fábulas de Esopo faziam parte da tradição oral dos gregos, por isso não foram escritas pelo seu suposto autor. Mais de duzentos anos depois da suposta morte de Esopo é que as fábulas foram reunidas e escritas. 
     
    (Adaptado da wikipedia por Vicente)
    Show book